Fica l na roa, beira do riacho…

Leonel Azevedo, Zaira Cavalcanti e J. Cascata

O cantor e compositor carioca lvaro Nunes (1912-1961), conhecido por J. Cascata, expressa na letra de Minha Palhoa um bonito, buclico e romntico convite para a pessoa amada. Este samba de breque foi gravado pela primeira vez por Sylvio Caldas, em 1935, pela Odeon.

MINHA PALHOA
J. Cascata

Se voc quisesse
Morar na minha palhoa
L tem troa, se faz bossa
Fica l na roa beira do riacho
E a noite tem um violo
Uma roseira
Cobre a banda da varanda
E ao romper da madrugada
Vem a passarada

Abenoar nossa unio
Tem um cavalo
Que eu comprei em Pernambuco
E no estranha a pista
Tem jornal, l tem revista
Uma kodak para tirar nossa fotografia
Vai ter retrato todo dia
Um papagaio que eu mandei vir do Par
Um aparelho de rdio-batata
E um violo que desacata

Meu Deus do cu que bom seria..
Se voc quisesse… (at)
Abenoar nossa unio
Tem um pomar
Que pequenino,
uma teteia
mesmo uma gracinha
Criao, l tem galinha
Um rouxinol
Que nos acorda ao amanhecer
Isso verdade pode crer
A patativa
Quando canta faz chorar

H uma fonte na encosta do monte
A cantar chu-chu…

(Colaborao enviada por Paulo Peres – site Poemas & Canes)

 

One thought on “Fica l na roa, beira do riacho…

  1. A letra dessa msica, me fez lembra do Gasto Formenti. Nos anos
    60, as vezes nos encontrvamos por acaso numa penso de mineiros,
    na Rua Joaquim Silva, Lapa. J bem idoso, muito simptico, ainda possua
    a voz limpa. Muitas msicas dele tiveram sucesso, como casa de caboclo e
    de papo pro ar, dentre outras.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.