Filas para atendimento no INSS já estão crescendo à base de 40 mil por mês

Resultado de imagem para filas do inss charges

Charge reproduzida do Arquivo Google

Pedro do Coutto

O governo Bolsonaro está articulando convocar sargentos e sub-oficiais da reserva, juntamente com aposentados do próprio Instituto, para reduzir a fila de quase 2 milhões de requerimentos de trabalhadores, servidores e pensionistas regidos pela CLT.

Reportagem de Geralda Doca, O Globo de quarta-feira, destaca o assunto e também revela detalhes ligados ao treinamento dos convocados para lidarem com os balcões de atendimento.

VAI DEMORAR… – É um sinal, a meu ver, de que o processo de recrutamento vai demorar mais tempo do que o previsto. Isso porque ainda não houve adesões daqueles que estão na pauta da convocação da Previdência. Mas há ainda um detalhe importante.

É que, com base no número de pedidos de aposentadoria acumulados ao longo de três anos, devemos considerar que pelo menos 40 mil são os pedidos de atendimento por mês. Assim, àquela massa de 1 milhão e quinhentas mil solicitações foram se acrescentando mais 40 mil a cada mês.

Como se sabe, o número de processos que ainda não foram despachados inclui também diversos outros benefícios como salário maternidade, auxílio doença entre outros. No total o número de solicitações a serem resolvidas eleva-se a 2 milhões. Com base nos dados do INSS o número de aposentadorias de 2017 a 2019 cresceu acentuadamente.

ACUMULAÇÃO – Portanto, a acumulação em torno de quase 2 milhões de processos permite o raciocínio de que a cada ano 500 mil segurados entram com algum  tipo de solicitação. Aí na minha estimativa pode se acrescentar a média mensal de 40 mil novos processos. Portanto, se a equipe suplementar entrar em ação ela terá pela frente um desafio duplo: a redução das filas formadas até hoje, mais os novos requerimentos de segurados que dão entrada a cada 30 dias.

O fato preocupante, a meu ver, é que não foi publicado ainda o edital para permitir a adesão de militares da reserva e de aposentados do próprio instituto. Também não foi elucidado ainda o tipo de contrato a ser oferecido aos que ingressarem nesse tipo de força tarefa.

 Além de tudo isso, há pela frente também o critério de seleção que decidirá se aqueles que aderirem ao programa estão em condições de realizar as tarefas que o tema impõe. Assim, são várias etapas a serem vencidas antes da entrada em funcionamento da equipes de socorro previstas. Pelos sintomas, não será uma escala das mais rápidas.

5 thoughts on “Filas para atendimento no INSS já estão crescendo à base de 40 mil por mês

  1. Começo por oferecer meus votos de parabéns ao Jornalista Pedro do Coutto por estar sempre atento a esta questão, de elevada relevância social e econômica da Nação Brasileira.

    E a propósito, e desde já pedindo perdão pela insistência, mas ofereço novamente a questão para reflexão.

    – Quando é que o Congresso Nacional – Câmara dos Deputados Federais e Senado da República – irá convocar os senhores Paulo Guedes e Rogério Marinho para prestarem esclarecimentos de suas “barbeiragens administrativas” na Gestão da Previdência Social – INSS, que trouxeram de volta as intermináveis filas no atendimento de seus segurados? E até agora sem horizonte razoável de solução.

    Os senhores e senhoras congressistas tem conhecimento da lambança que foi feita na Gestão Administrativa da Previdência Social em decorrência da aprovação pelo Congresso Nacional da Proposta de Reforma da Previdência Social do Povo Brasileiro, apresentada pelos senhores Jair Bolsonaro, Paulo Guedes e Rogério Marinho?

    Estes planejadores não previram esta tragédia sócio econômica decorrente de suas idéias e ações contra os interesses da Nação Brasileira?

    Quem irá tomar o dever de Casa desta gente?
    Quem responderá pelas tragédias humanas decorrentes de tanta irresponsabilidade social e politica?
    A Quem cabe por dever de Ofício estas cobranças?
    Quem está falhando em deixar esta gente sem ter que prestar contas e resolver o problema?

  2. As FFAA não precisam do INSS, do SUS, assim como as castas do judiciário e legislativo.

    Isso é coisa de povão, de pobre e de miserável.
    Portanto, é daqui para pior!

    A menos …

    • No minimo, duas atividades deveriam ser exclusivamente públicas e universais com uma única gestão.

      – A Educação e a Previdência Social.

      100% dos brasileiros deveriam estudar em escolas públicas – do maternal à Universidade, onde todas deveriam estar sob um único Ministério da Educação.

      100% dos brasileiros deveriam se aposentar pelo INSS gerido por um único Ministério, o Ministério da Previdência Social.

      Qualquer coisa que se diga contra esta sugestão, pode explicar os benefícios de classe e de casta, mas não resolvem o atraso secular do desenvolvimento humano da Nação Brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *