Flamengo horrível, e bobeada do treinador do Santos

Em vez de um treinador, Patricia Amorim deve contratar um ministro da Educação. Perde seguidamente, aqui e lá, para as duas Universidades do Chile. A do Chile (é o título) e a Católica, deve ser visceral. Ontem perdeu de forma irrefutável, e se não ganhou no Maracanã, não ganhará lá, onde perdeu várias vezes.

Adriano começou bem, fez 1 gol, vibrou muito. Mas desapareceu. Perdão, antes deu uma cabeçada ótima, mas a bola bateu na trave, aí sim, sumiu. Perdeu dois gols, que não consigo entender como “conseguiu”.

O Bruno, tão exaltado, o que é justo, quando faz grandes defesas, é “acarinhado” quando erra. Ontem, duas falhas incríveis. Num gol, dois chilenos passaram a bola entre seus braços, ele não viu nada. No terceiro, a bola “passeou” na frente do gol, o chileno veio de charrete e teve tempo de marcar. O Flamengo precisa na volta de ganhar de 2 a 0, i-m-p-0-s-s-í-v-e-l.

Durval trocou mal

O treinador do Santos, diante da repercussão obtida pelos meninos da Vila, explicava sempre; “Deixo eles jogarem, é um assombro o que eles estão fazendo.

Pois ontem, quando ganhava de 2 a 0, dominava e o Ganso teve uma bola magistral batida na trave, mexeu no time. Nossa Senhora. Botou o Mancha, que logo nos primeiros lances, permitiu que o Grêmio ressuscitasse (estava morto), não só empatasse, como virasse o placar.

Ai, insensatamente tirou o jogador que colocara sem necessidade.

E só foi fazer o terceiro gol no finalzinho, num passe maravlhoso de Ganso, concluído de forma magistral pelo Robinho.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *