Flávio Bolsonaro não comparecerá à acareação com Paulo Marinho marcada pelo Ministério Público Federal

Defesa alega que Flávio “pretende” verificar a sua agenda

Juliana Dal Piva e João Paulo Saconi
O Globo

A defesa de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) informou nesta quarta-feira que o senador não irá comparecer no dia 21 de setembro à acareação marcada pelo Ministério Público Federal (MPF) no procedimento que investiga eventual vazamento de informações sigilosas sobre a Operação Furna da Onça, deflagrada em 2018.

O intuito do ato processual é confrontar as versões do parlamentar e do empresário Paulo Marinho, que o acusou de ter recebido detalhes antecipadamente sobre a ação da Polícia Federal (PF) por intermédio de um delegado da corporação.

AGENDA – Os advogados Luciana Pires e Rodrigo Rocca afirmaram hoje que Flávio não terá disponibilidade em 21 de setembro. O senador pretende verificar sua agenda e, de acordo com as possibilidades, responder a intimação enviada pelo MPF através da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Em casos como esse, parlamentares têm direito a optar pela data mais adequada para depor. Na apuração em questão, o filho do presidente Jair Bolsonaro não é investigado e, portanto, não teria a obrigação de participar da acareação.

Sob o comando do procurador Eduardo Benones, responsável por intimar Flávio e Marinho, o procedimento apura, até agora, eventual crime de um ou mais servidores públicos que podem ter vazado informações sobre a operação da PF.

VAZAMENTO –  Em maio, Marinho concedeu entrevista ao jornal “Folha de S.Paulo” na qual afirmou ter ouvido de Flávio, em dezembro de 2018, um relato de que a operação foi comunicada com antecedência a membros da equipe do parlamentar por um delegado da PF.

Os documentos que embasaram a Furna da Onça foram responsáveis por revelar as movimentações financeiras atípicas de Fabrício Queiroz, ex-assessor do filho do presidente Jair Bolsonaro. Queiroz também depôs sobre o caso, em junho, e disse desconhecer o vazamento — ele será ouvido novamente no início de setembro, para esclarecer dúvidas da procuradoria.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG –
As atitudes do clã Bolsonaro são sempre previsíveis. Ladram, mas quando acuados, recuam ou apelam para manobras evitando o confronto direto. Pelas redes sociais, incitam seus núcleos de ódios, desmentem seus opositores e juram de pés juntos que são vítimas de injúrias. Se preciso for, até choram em público. Mas quando têm a chance de desnudar as “acusações”, passam mal, dizem que vão consultar as suas agendas em branco ou obstaculizam investigações. Como diria o capitão Nascimento, são todos uns tremendos moleques ! (Marcelo Copelli)

13 thoughts on “Flávio Bolsonaro não comparecerá à acareação com Paulo Marinho marcada pelo Ministério Público Federal

  1. Copelli,
    Pare de dar cobertura à gente e assuntos sem expressão. Vamos olhar pra frente e discutir o País.
    Esses assuntos menores é pra colunas de fofoca, para constar de colunas sociais da década de cinquenta e glorificar a champã elegante!
    Estamos vivendo um momento histórico conturbado, com forças sócio politicas de influencia global e nós dando atenção à coisa pequena.
    Somos o último lugar na educação. Mas isso não nos toca!
    Ferrovias não crescem um metro….A desindustrialização continua….
    Mas o importante é concentração na rachadinha dos filhinhos.Triste Brasil .
    Vamos pensar grande! Recursos existem, gente boa também!

  2. Antônio concordo plenamente e acrescento que a mídia coloca em terceiro plano as questões essências como ref agraria, auditoria das divídas e privatizações.

  3. Ontem a Tribuna postou a seguinte matéria:

    “MPF marca acareação entre Flávio e Paulo Marinho sobre vazamento de operação que apura ‘rachadinhas’.”

    Comentei o seguinte:

    Esse idiota não aguenta uma acareação nem comigo que não tenho nada com isso.

    Um peixe ganha dele fácil, fácil!!

    Uma ameba da um nó na cabeça dele.

    Uma minhoca da
    um Ippon nele sem fazer força.

    Se uma formiga fizer BÚUU, o machão se borra todo na calcinha.

    Isso é um pedaço de tolete que virou senador.

    A casa do pústala vai cair, será pego a qualquer momento.

    Não podem corromper o brasil inteiro. Nem o molusco conseguiu.

    O desmemoriado é um lixo!

    No dia da acareação, vai passar mal, vai correr… podem anotar.

    Cordialmente.

    P.S. VAMOS NOS ESBORRACHAR COM FORÇA!!

  4. Paulo Marinho quer ser senador da república sem ter sido eleito. Se ele tivesse apresentado alguma prova das suas acusações, não haveria necessidade da acareação. Se naõ me engano, o princípio do “ônus da prova cabe a quem acusa”. A defesa do Senador está correta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *