Flávio, Carlos e ex-mulher de Bolsonaro se filiam ao partido de Marcelo Crivella

Crivella comemorou a adesão de parte do clã ao seu partido

Italo Nogueira
Folha

O senador Flávio Bolsonaro, o vereador Carlos Bolsonaro e Rogéria Nantes, filhos e ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), se filiaram ao Republicanos, partido ligado à Igreja Universal cujo principal nome é o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella. O prefeito, que busca o apoio do presidente na reeleição deste ano, comemorou a adesão da família presidencial ao seu partido.

“É uma honra receber o senador @FlavioBolsonaro e o vereador @CarlosBolsonaro no Republicanos. Tenho certeza de que eles chegam no nosso partido para somar. Parabéns e sejam bem-vindos. @jairbolsonaro”, escreveu Crivella em sua rede social.


REELEIÇÃO – Carlos deixou o PSC, partido do governador Wilson Witzel, pelo qual foi eleito em 2016 ao quinto mandato na Câmara Municipal carioca. O vereador ainda avalia se tentará a reeleição. A mãe, Rogéria, é uma opção do clã caso o filho do presidente desista da candidatura. Não está descartada também a possibilidade dos dois buscarem duas vagas no Legislativo municipal.

Flávio também decidiu nesta sexta-feira, dia 27, se filiar à sigla de Crivella. Ainda não há informações sobre a possibilidade do presidente também embarcar no Republicanos, bem como seu terceiro filho político, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, ainda no PSL.

CRISE – A família Bolsonaro concorreu em 2018 pelo PSL, mas logo se afastou da direção nacional da sigla, comandada por Luciano Bivar, na esteira do escândalo das candidaturas laranjas.

O presidente tentou articular a criação de seu novo partido, Aliança pelo Brasil, mas não foi capaz de recolher as assinaturas necessárias no curto prazo de tempo para as eleições deste ano. Desde então, a direção do Republicanos disponibilizou sua estrutura para aqueles ligados ao presidente que quisessem se candidatar esse ano fora do PSL.

APROXIMAÇÃO – Crivella, por sua vez, aumenta ainda mais a proximidade com o presidente, o que vem buscando nos últimos meses. O prefeito nomeou Gutemberg Fonseca, ligado a Flávio, secretário de Ordem de Ordem Pública. Ele era secretário de Governo de Witzel, mas deixou o cargo após o governador se afastar politicamente do presidente.

Crivella tem conseguido afagos públicos de Bolsonaro, como quando recebeu um abraço do presidente durante um culto na praia de Botafogo. Até o momento, contudo, o presidente não confirmou se embarcará com empenho em sua campanha à reeleição.

ISOLAMENTO – Durante a pandemia do coronavírus, o prefeito do Rio de Janeiro ainda não atendeu ao chamado de Bolsonaro para que revogasse as determinações de isolamento social.

Nesta quinta-feira, dia 26, ele renovou por mais 15 dias o fechamento de escolas e autorizou apenas a abertura de lojas de conveniência em postos de gasolina e de material de construção. O prefeito segue recomendando que os moradores da cidade fiquem em casa, a fim de reduzir a velocidade de transmissão do vírus.

16 thoughts on “Flávio, Carlos e ex-mulher de Bolsonaro se filiam ao partido de Marcelo Crivella

  1. Bom dia, quadrúpedes!

    Vamos fazer uma carreata conclamando o povão a voltar às ruas, vamos? Só tem o seguinte: como tem o tal do Corona vírus rondando por aí, vamos ficar dentro dos carros, talquei? Ninguém sai de dentro do carro!!! O nosso amado e infalível capitãozinho falou que não passa de uma gripezinha, mas nunca se sabe, né não??? Vai que de repente o troço pega mesmo e eu preciso de um respiradouro e não tem vaga, né não, jegada???

    “Ainnnnnn, eu acho uma besteira esse negócio de isolamento social!!!!! Vamo mandá esse povim vagabundo trabaiá!! Vamu fazê uma carreata mandando o pessoá voltá pro trabaio mas cuidado pra num saí di dentro dos carros!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!”

    http://www.observadorindependente.com.br/2020/03/carreta-pela-volta-ao-trabalho-em.html

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk xD

        • A jegada da cangalha ideológica zurra contra o isolamento social do povim trabaiadô, vê conspiração no confinamento, mas não deixa de se proteger do coronavírus…kkkkkkkkkkkkk

          “Ainnnnnn, é tudo conspiração dus guvernadô, mas por via das dúvida, vamo ficá protegidinho dentro dus nosso carro!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!”

    • O Presidente falou:
      “Brasil e EEUU acima de tudo. Brasil acima de todos”
      Os EEUU já estão em primeiro em número de casos, querendo se tornarem também em mortos.
      E para o Brasil não ficar para trás e ganhar logo posições, o Presidente Bolsonaro quer colocar todos os empregados de empresas em atividade enquanto (apenas) os patrões ficam em isolamento.
      Que o Judiciário faça sua parte e não tenhamos que desejar ou recomendar cuidado ao Presidente (a exemplo de Noblat) sobre eventualmente surgir um louco como Adélio.

  2. Não sendo partido de esquerda, meno male.

    Partidos aqui não dizem nada. Existem para interesse pessoal, mas mesmo assim, neles ainda sobra algum lugar para pessoas de bom senso e até honestas.

    Já, nos partidos de esquerda só há lugar para tarados ideológicos que, com a desculpa da salvação da humanidade pelo marxismo, destroem a economia do país com corrupção e roubos.
    Não vou nem falar de execuções de alguns infiéis como a de Celso Daniel.

  3. Eu sô puro Bahiano má mio pai e Italiano
    É tutti buone, tutti buone, tutti buona gente
    Qui tuto é misturado é tuto estrangerado
    Mai tutti buone, tutti buone, tutti bouna gente

    Tutti Buona Gente
    Ivon Curi

  4. Está explicado o motivo do Prefeito Crivella ter recuado na questão da quarentena (e acenado que vai recuar ainda mais com liberação das aulas as escolas) significando sua adesão à prática de isolamento vertical proposta pelo Presidente

  5. Filiar-se ao partido da IURD, poderá contar com os votos de cabresto dos fieis.
    Hoje, pelo menos aqui no RJ os melhores cabos eleitorais são: as milícias e os pastores da igrejas evangélicas, que estão espalhadas em todo território nacional e a milícias dominam a maioria da comunidades no RJ. em outros estados não posso afirmar, mas acredito que não seja diferente do RJ.

  6. “Filhos de Bolsonaro se filiam ao partido do bispo Edir Macedo.

    O senador Flávio e o vereador pelo Rio, Carlos, desembarcam no Republicanos, ligado à Igreja Universal e ao prefeito Marcelo Crivella”. (Veja – 27/03/2020)

    E o país está mudando, né? Só trouxa para acreditar!

Deixe uma resposta para Leão da Montanha Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *