Foi um dia duro para os servidores do Estado do Rio, mas inesquecvel…

Resultado de imagem para ato do sind-justia na alerj

Alerj jogou bombas de validade vencida contra os servidores

Ramon Carrera, Fred Barcellos e Alzimar Andrade
Do site do Sind-Justia

Os servidores do Tribunal de Justia do Estado do Rio de Janeiro e de todas as demais categorias nos encheram de orgulho, mais uma vez. Foi marcante demais ver tanto servidor indo s ruas na luta por seus direitos. O ato, como sempre, tinha teor pacfico. Eram servidores, todos trabalhadores, lutando para impedir a atrocidade do pacote de maldades do governo. Quando chegamos, o prdio j estava cercado pelo batalho de choque. O curioso que na hora de a PM enfrentar bandidos, os policiais so enviados com uma arma vagabunda pra disputar com AR 15, sem capacete, sem colete, sem munio. Mas na hora de “enfrentar” servidores, o que por s j uma vergonha para qualquer policial, esto sempre paramentados, cobertos da cabea aos ps e protegidos. No deveria ser o contrrio?

Aps alguns discursos, mandamos um recado para Picciani, dizendo que precisvamos ser recebidos por ele, para mostrarmos a nossa insatisfao com este pacote do mal. Os deputados tm a obrigao moral de impedir isso, j que so partcipes do caos que o Estado vive, por se omitirem no papel de fiscais e, pior, ainda atuam como cmplices de um governo corrupto que quebrou o Estado.

Picciani respondeu que, independentemente do resultado do recurso do Estado contra a liminar deferida pelo desembargador Custdio, ele estava se comprometendo a no mais colocar em pauta o projeto que previa cota extra previdenciria e cobrana de contribuio de aposentados.

VITRIA PARCIAL – Comemoramos junto categoria como uma vitria parcial, j que o pacote possui 22 itens. E vamos lutar at fazer com que todos sejam rejeitados. Quanto a nos receber, Picciani disse que estava ocupado e que s nos receberia na prxima quarta-feira, dia em que est previsto o incio da votao do pacote. Logicamente que isso seria um deboche, porque nos receber no dia em que vai votar significa que no adiantaria nada nos receber, se a inteno justamente impedir esta votao.

Ento, avisamos que, como cidados, iramos entrar na Alerj, por ser uma casa do povo. Levando-se em conta que a Constituio veda a realizao de sesses secretas, assistiramos a sesso e depois falaramos com ele.

Quando nos dirigamos entrada, a tropa de choque amontoou-se na porta e, alm de impedir a nossa entrada, inconstitucionalmente, ainda comeou a agredir os servidores. Jogaram gs de pimenta em nossos olhos e puxaram um servidor para dentro da Alerj. Atitude covarde e injustificada da tropa de defesa de Picciani, que tem por comandante um tal de M-05. No quis dizer o nome, mas vamos descobrir, porque vamos representar contra este comandante despreparado.

USO DA FORA – A seguir, viu-se uma sucesso de erros. Mesmo depois de usar, desnecessariamente, fora fsica e gs contra servidores desarmados que no ofereciam risco, o choque ainda saiu perseguindo os servidores pelas ruas, grotescamente. Os servidores j tinham desaparecido da viso e os recrutas do choque atiravam bombas de gs a esmo, numa mistura de desperdcio, despreparo e estupidez. Ou seja, uma tropa de choque que a cara do governo.

Depois de transformar o local num campo de batalha, em que vrios servidores foram feridos, a tropa recuou para a porta da Alerj e os servidores retornaram ao local para exigir que soltassem o colega do Degase que tinha desaparecido ao ser puxado por eles. Foi quando descobrimos que o comandante encaminhou o colega para uma delegacia, sem nenhum motivo e nenhuma acusao. S por despreparo mesmo.

A, iniciou-se uma corrida contra o relgio. Os advogados do Sind-Justia entraram em ao. Enquanto a Dra. Carla Vras e a Dra. Gabriela despachavam o Habeas Corpus, deferido pela 33 Vara Criminal, o Dr. Paulo Lobo dirigiu-se ao local da priso para agilizar a libertao do colega do Degase. Quando chegamos ao local, havia tambm um advogado da famlia. O colega foi solto e j est com a famlia.

PRAZO DE VALIDADE – Ao final do ato, fomos surpreendidos quando verificamos nas cpsulas deflagradas que as bombas de gs de pimenta estavam todas VENCIDAS. E desde outubro de 2015. Ento, enfrentamos uma tropa de choque despreparada, agressiva e com armamento vencido. Que governo… que tropa.. que vergonha…

Vamos ingressar com uma representao contra o comandante da tropa de choque. O campo de guerra s foi criado pelo evidente despreparo da tropa, que deveriam mostrar a “bravura” e a “coragem” de hoje com bandidos e no com trabalhadores. E vamos exigir que expliquem porque usam armamento vencido, que poderia ter explodido, causando uma tragdia ainda maior aos servidores e populao, porque Constituio j causou. E aos direitos humanos tambm.

Lamentamos que a mesma tropa de choque, que hoje estava to corajosa, ontem no foi nem sombra disso, escondida nos fundos da Alerj e ainda aplaudindo quando o pessoal da segurana entrou e fez gato e sapato daquele antro, inclusive subindo nas mesas.

AGORA SO CORAJOSOS – Hoje, quando so servidores civis protestando, eles se enchem de coragem e de gs de pimenta vencido para reprimir. isso tem um nome: covardia. Alguns servidores vo carregar as marcas da covardia da tropa de choque por algum tempo. Mas a covardia h de manchar estas fardas at o fim dos seus dias. No h nenhuma honra em enfrentar civis desarmados. Qualquer um sabe disso. At os covardes.

Estaremos novamente na Alerj na prxima quarta-feira, dia em que Picciani promete comea a votao do pacote do mal. E teremos na porta da Alerj o dobro de servidores. O triplo. E a populao. Mesmo enfrentando a guarda particular que ataca trabalhadores com armas vencidas, para impedirmos que estes deputados prejudiquem ainda mais uma populao ordeira e servidores que trabalham muito, inclusive para que estes policiais recebam o seu salrio em dia. De nada. Vocs no merecem, mas a gente luta assim mesmo.

A nossa greve continua! Cada dia mais forte! No vamos descansar enquanto no derrubarmos este pacote do mal. Foi um dia duro. Mas foi inesquecvel. A gente j defende os direitos dos servidores contra um Tribunal que desrespeita a Constituio e contra um governo corrupto. Ento, enfrentar uma polcia despreparada s um ingrediente a mais nesta baguna chamada Estado do Rio.

(texto enviado pelo advogado e jornalista Paulo Peres)

8 thoughts on “Foi um dia duro para os servidores do Estado do Rio, mas inesquecvel…

  1. FORA!

    Resistam e impeam que este GOLPE contra o povo seja efetivado!

    E exijam, servidores, que os parlamentares deem a sua parcela de colaborao contra a crise.

    Por que os deputados estaduais ficam fora de qualquer projeto que venha a diminuir os salrios do funcionalismo?!

    Por que esta corja de ladres permanece imune ao caos e impune a respeito dos crimes que comete?!

    Por que somente cabe ao povo, inocente e manipulado permanentemente, o nus de pssimas e corruptas administraes?!

    LUTEM, servidores do RJ, assim como espero que os do meu estado, RS, faam o mesmo!

    • Caro Francisco Bendl,
      Perfeito!
      Estou de acordo com o seu entendimento sobre esse malfadado pacote de maldades subscrito pelo governador do Estado do RJ.
      Esse pacote alm de ser INCONSTITUCIONAL, um VERDADEIRO CONFISCO no bolso do servidor pblico estadual ativo e inativo.
      Essa ESCULHAMBAO em que se encontra a nao brasileira no d mais para SUPORTAR.
      Estamos diante de verdadeiras quadrilhas assaltantes do errio pblico.

  2. Tudo tem limites, no sei como os servidores e terceirizados aguentaram tanto tempo o desgoverno Srgio Cabral e Pezo, o estado est falido e ainda Pezo quer empurrar goela abaixo da populao este pacote famigerado, eles que causaram tal crise, eles que paguem a conta, j deveria haver uma interveno federal, no pagam a ningum, mas as benesses vai para empresas instaladas no Rio e empresas concessionrias, um absurdo.

  3. Pelo que sei, o Globo diz que a ALERJ devolveu o projeto no tocante aos 30 % de desconto, ficando o aumento de 11 para 14%… o pacote com o resto das maldades, ainda est sendo apreciado pelos deputados.
    E bota maldades nisso…

  4. Segundo o Sind-Justia (Sindicato dos Servidores da Justia do Estado do RJ),
    “nesta quinta-feira, 10, todos os servidores continuam em greve em suas comarcas. A greve continua cada vez mais forte e temos cada vez mais motivos para mant-la. Vamos atualizar as certides de greve hoje. Teremos ainda hoje uma reunio com o diretor da DGPCF para tratarmos do reajuste do auxlio alimentao e o abono, que no dependem do governo ou do rgo Especial. E vamos continuar em greve at o rgo Especial desarquivar os nossos projetos, que disseram que o fariam em momento oportuno. A nossa greve um momento oportuno.
    Nesta sexta, 11, haver um importante ato de todos os servidores pblicos contra a PEC 55 (desta vez, o ataque federal), que, se aprovada, importar em congelamento de investimentos por 20 anos, levando o pas e os servidores a um retrocesso sem precedentes. Estamos organizando uma caravana para irmos a Braslia lutar contra esta PEC no dia da primeira votao. Vamos divulgar em nosso site os detalhes nos prximos dias. Nesta sexta, daremos o pontap inicial contra esta terrvel PEC.
    Na quarta-feira, 16, TODOS estaremos aqui no centro do Rio mais uma vez, para enfrentar a tropa de choque de Picciani e impedir a votao deste pacote de maldades de Pezo. Fosse este um pas srio, todos eles j estariam presos h muito tempo. Como o MP no cumpre o seu papel, de investigar e denunciar, ns, servidores e cidados, fazemos a nossa parte, lutando por um Rio melhor.
    Vamos tentar dizer isso de uma maneira bem didtica, para os que ainda no entenderam: O PACOTE DE PEZO ACABA COM O JUDICIRIO! No estamos falando s do prejuzo individual de pagar cota extra e ter aumento previdencirio para 14%. Estamos falando de itens que continuam no pacote como utilizar o Fundo Especial para pagar salrios e a mudana no repasse do duodcimo. No adianta falar que “isso no vai acontecer porque o STF no deixa”. Acorda!! O Estado no repassou o nosso duodcimo neste ms e o STF est sentado at hoje sobre o MS do Tribunal. No fosse a ao de arresto do Sind estariam todos, servidores e magistrados, mendigando dinheiro do governo at hoje, refns desta quadrilha. Parem de falar que o STF resolve alguma coisa. No transfira para ourem uma obrigao que sua: lutar pelo sustento da sua famlia. No possvel que o servidor continue achando que vive na Sucia, com um Supremo da Sucia. Isso aqui Brasil. Ou todo mundo acorda e luta por seus direitos ou ficar sem eles.
    O pacote de Pezo no pode ser aprovado. A vitria parcial que obtivemos ontem, com a retirada em definitivo do projeto que aumentaria a contribuio previdenciria para 30% e criaria a contribuio de 30% tambm dos inativos que recebem menos, s foi conquistada graas nossa luta. importante que todos entendam isso. At poucos dias atrs, o discurso de Picciani e Pezo que este desconto era essencial, que no abririam mo dele etc. Foram os servidores, com a invaso da Alerj na tera e o ato brilhante de ontem, que conseguiram reverter isso. E podemos reverter todo o pacote.”

  5. Grande Paulo Peres.
    Sinceramente, tem todo o meu apoio aos motivos argumentados aqui na TI.
    Pelo visto, ser uma luta diria, at o dia 16, data marcada pelo governador Pezo para o pagamento dos servidores.
    conferir.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.