Fora da prisão, Marcelo Odebrecht centra fogo em executivos da empresa

Marcelo Odebrecht cita Temer - Charge do Yahoo!Brasil. #charge #yahoo #dibujos #desenhos #historietas #banddesinee #fumetti #marcelo #marceloodebrecht #odebrecht #temer #micheltemer #propina #corrupcao #sigame #followme #siga #sigameosbons

Charge do Alpino (Yahoo Notícias)

Lauro Jardim
O Globo

Nos próximos dias, Marcelo Odebrecht completa um mês fora da prisão e continua sendo… Marcelo Odebrecht. Tem enviado mensagens, via e-mail, para um seleto grupo de ex-executivos e executivos da empreiteira. O foco não são os negócios do grupo. Neles, não está se metendo — ainda. Marcelo tem centrado fogo em desafetos internos, como Newton de Souza e Maurício Ferro.

Souza é o executivo que o sucedeu na presidência da Odebrecht e hoje vice-presidente do conselho de administração. Ferro, seu cunhado, é diretor jurídico. Assim como fazia com quem o visitava quando estava preso, Marcelo insiste em atacar a dupla.

SEM DELAÇÃO – Diz que os dois deviam ser delatores também. E que lhe foram imputados crimes que ele não cometeu. Ou seja, o que Marcelo quer dizer é que se Souza e Ferro assumissem alguns delitos, sua própria pena poderia ser menor.

Como resume um delator, “o Marcelo está vivo”. E ainda se mantém arredio a um encontro com seu pai, Emílio.

2 thoughts on “Fora da prisão, Marcelo Odebrecht centra fogo em executivos da empresa

  1. Pra quem pensa que atum é coisa de sushi japonês:

    Thunnus thynnus, o atum azul, que pode atingir mais de quatro metros de comprimento, atravessa o Estreito de Gibraltar para procriar no Mar Mediterrâneo, e tem sido pescado nestas aguas faz 2000 anos (atum é hoje, no Mundo, um mercado de US$5 bi).

    Os soldados romanos comiam atum vorazmente (até as entranhas) antes das batalhas.
    Antigamente, Veneza era o centro das rotas de mercar dominantes, no Mediterraneo.

    Como é sabido, “SALÁRIO” , derivado do Latim (salarium argentum), significa “pagamento em sal”. Isso porque no Império Romano, os soldados e negociantes (pescadores, mercadores, etc.) eram pagos com SAL, que podia ser trocado por alimento, vestimentas, armas, etc.

    Na casa do patrão, o saleiro era colocado em frente ao seu lugar, á mesa, como símbolo de poder.

    Agora, imagine a cena, Marceleco,(ou …léca) filhote precoce de elefante branco, sentado á mesa, entronado como o ‘Mais Rico Homem de 10 Bilhoes’, tendo o pote de sal a sua frente, num jantar com o “Time de Hienas Michel Temer”…

    Na ilustração acima, o texto: “O Sal e 10 Milhões”…
    Quanto valia o sal, no jantar, numa concatenada dessas? Vai no Google:

    – Odebrecht perde concessão de US$ 7 bilhões…
    – Odebrecht perdeu 20% dos contratos…
    – Desde então houve queda de US$ 4,3 bilhões, entre obras canceladas por clientes e …
    – Construtora da Odebrecht perde R$ 2 bi…
    – 11 contratos da Odebrecht ocasionaram um prejuízo direto de R$ 5.684.034.410,52 à Petrobras….
    – e segue a lista….

    Segue não, escorre, todo esse sal que ‘foi molhado’, que virou água salgada, caiu no mar, sumiu!

    Este MACACO devorador de Bananas em cela de P.F., “ainda esta vivo”, diz o texto.
    Eu sempre achei que ele não delataria, sabendo do suicídio que acometeria, e conhecedor do ‘saleiro’ que era …

    Este MACACO devia estar trancafiado em Bangu, revezando, uma semana na Pellegrino. outra na Tranjan, na Carvalho, enfim, o suficiente para esse monstro da atualidade tomar o sal que merece…
    “Sal de cadeia”, século 21!

    Cafajeste de família de sal, concatenada com monstros cafajestes modernos – Lula, Dilma, Temer – peritos em derreter sal. Ou, fazer do sal, areia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *