Fora da reforma partidária-política-eleitoral, para dar credibilidade ao voto e à representatividade, não há nada mais importante do que as “DÍVIDAS”, interna e externa, criminosas

Praticamente em toda a minha vida jornalística, (vida jornalística é redundância, nasci do zero e comecei no jornalismo aos 13 anos) não tive assunto fechado, escrevia sobre os mais diversos.

Mas devo ressaltar, registrar e ressalvar, que sempre dei prioridade à questão das DÍVIDAS, e depois, às reformas que favorecessem o desenvolvimento de um país que já nasceu potência, mas sempre foi tratado como PAÍS DO FUTURO.

Acho que nos 510 anos de existência, não deixamos um instante que fosse de “morrer de saudades de Pedro Alvares Cabral”.

E em matéria de autoridade, veracidade e liberdade, a imprensa brasileira (prioridade para os negociantes da informação e principalmente da opinião) jamais tentou se afastar, um milímetro que fosse, da carta de Pero Vaz Caminha. A imprensa brasileira está muito mais perto dele do que da Primeira Emenda da bela Constituição americana.

Por não ter feito a reforma política-partidária e logicamente eleitoral, o Brasil devastou seus recursos, doou seu patrimônio, preferiu se comportar como servo, submisso e subserviente. E enveredou pelo caminho da miséria, preferindo entregar suas riquezas. Isso é incompreensível, inexplicável, inacreditável.

Mentem tanto sobre a ORIGEM, a DURAÇÃO e o PAGAMENTO DAS DÍVIDAS (externa e interna), que muita gente acredita mesmo que DEVER É POSITIVO, e pagar os que nos ROUBAM é HONROSO, e faz o Brasil se transformar “num parceiro altamente respeitável”.

Já escrevi tanto sobre as DÍVIDAS, que vou aproveitar para dividir o assunto com leitores que não param, muito justamente, DE SE PREOCUPAR COM O ASSUNTO.

FHC deixou juros de 25% ao ano

Tarciso:
“A dívida interna explodiu com FHC, que privatizou tudo, com a fábula de acabar com a DÍVIDA interna. Lula herdou a DÍVIDA, está administrando-a”.

Comentário de Helio Fernandes:
Você acertou inteiramente na primeira colocação. FHC disse textualmente: “Os recursos das privatizações serão usados para liquidar a DÍVIDA interna”. Na verdade só quem enriqueceu mesmo foram os membros da Comissão de Desestatização.

No segundo item, você ficou bem longe, Lula não administrou nada. Recebeu a dívida em 800 BILHÕES, agora em junho, referente a maio, está em 1 TRILHÃO E 8OO BILHÕES. É bem verdade que FHC deixou o juro a 25 por cento.

Fora do Poder, petistas criticavam

Altivo Moreno:
“Essa questão da DÍVIDA interna nunca saiu da pauta dos petistas, quando na oposição. Agora que estão no Poder, não falam mais nada.”

Comentário de Helio Fernandes:
É sempre assim, Altivo. Os “Tenentes” de 1922, eram progressistas e revolucionários. No Poder, conservadores e reacionários.

Investimentos ficam reduzidos

Martim Berto Fuchs:
“Ninguém pode sustentar mensalmente, uma situação de gastar o que não tem. E quando sobra, desperdiçam com milhares de afilhados políticos”.

Comentário de Helio Fernandes:
Isso serve para países e pessoas. Um cidadão que ganha, digamos, 5 mil por mês e gasta 7 mil, vai ter sempre a falta de 2 mil reais, que se acumulará com os juros. Se ganhar 5 mil e gastar 3 mil, sobrarão sempre 2 mil.

Já os países podem se endividar comedidamente, para investimentos produtivos. Mas não a esse ponto de ter que pagar ANUALMENTE mais de 176 BILHÕES, perdão, agora já são 200 BILHÕES, devido ao aumento dos juros esta semana.  Este é o total de um investimento.

Tragédia mais do que anunciada

Raimundo Alvarenga:
“Os brasileiros só vão sentir na pele os efeitos dessa DÍVIDA dentro de uns 5 anos. Será uma tragédia.”

Comentário de Helio Fernandes:
“Já sofremos, Alvarenga, mas não nos damos conta. É lógico que dentro de 5 anos estará muito pior, concordo com você: TRAGÉDIA mesmo.

Um assunto “esquecido” pela imprensa

Airton Moreira:
“Meus parabéns, não conheço outro jornalista que tenha a coragem de tratar de um assunto como esse, tão esquecido pelos donos de jornais, rádios, televisões e até mesmo aqui na internet”.

Comentário de Helio Fernandes:
Você faz um apelo e um chamado ao debate sobre as DÍVIDAS. Fico assombrado, que ninguém perceba que esses 200 BILHÕES dos juros, saiam do bolso de todos.

***

PS – Em relação ao presidente Lula, sua afirmação, “NÃO TEMOS MAIS DÍVIDA EXTERNA”, é rigorosamente M-E-N-T-I-R-O-S-A.

PS2 – Mesmo que tivéssemos PAGO, teria sido com dinheiro ROUBADO DO POVO. As elites NÃO PAGAM NADA, representam a PARTE e o TODO dos governos.

***

NÃO DEIXE DE LER AMANHÃ
As
roubalheiras da Petrobras, os números
verdadeiros revelados por este repórter há 18 anos.
O enriquecimento de tantos, numa
época em que nem se imaginava o PRÉ-SAL.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *