Forças Armadas serão enviadas ao Rio “de surpresa”, diz o ministro da Defesa

Imagem relacionada

Jungmann diz que o governador nem será avisado

Deu no Correio Braziliense
(Agência Estado)

Diante da crise de segurança pela qual passa o Rio de Janeiro, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, disse que as Forças Armadas serão enviadas ao Estado a qualquer momento e “de surpresa”. Ele afirmou que as ações realizadas anteriormente – com a antecipação da notícia do envio das tropas publicamente – só “baixavam a febre”, mas não resolviam os problemas.

A estratégia do governo para as operações de Garantia da Lei da Ordem (GLO) vão mudar. Antes, o envio das tropas era autorizado por decreto presidencial após pedido do governo do Estado e comunicado publicamente. A partir de agora, segundo o ministro, militares serão enviados sem comunicação prévia e para ações pontuais.

EDIÇÃO EXTRA – O decreto continua sendo necessário, pois é exigido por lei, e será feito em publicação extraordinária do Diário Oficial da União. “Estamos mudando a cultura. As operações serão feitas sobre três pilares: inteligência, integração (com Força Nacional e polícias) e surpresa, surpresa, surpresa”, afirmou.

Ele disse que a estratégia é semelhante à adotada pela Polícia Federal (PF) em operações especiais. “Nem o governador vai saber antes. Vai saber na hora. Vamos chamar uma coletiva de imprensa e comunicar no momento ou após a operação”, detalhou.

O prazo para vigência do decreto também pode ser diferente. “Eu, particularmente, prefiro que esteja valendo até o fim do governo e que nesse período realizamos ações pontuais”, disse. Jungmann também relatou que o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), pede, constantemente, o envio das Forças Armadas ao Estado. “Ele já pediu, sempre pede.”

BAIXANDO A FEBRE – Para o ministro da Defesa, as ações realizadas anteriormente não cumpriram o objetivo plenamente. “Só estava baixando a febre. Os militares ficavam nas ruas, dava uma sensação de segurança e depois o problema voltava.” Com o novo modelo, será possível se precaver de vazamentos e frustrações nas operações, ressaltou.

Em reunião na quinta-feira (20/7) entre o presidente Michel Temer, Pezão e ministros, foi comunicada a criação de um Estado-Maior de Comando no Rio, que há dois dias foi formulado para integrar as operações do Exército, Marinha e Aeronáutica. “Isso já mostra que vamos enviar (as tropas)”, declarou Jungmann.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGO ministro da Defesa adora um holofote e está dando uma declaração atrás da outra, mas até agora não houve nenhum ação efetiva. Vamos aguardar, para ver se não é conversa fiada. (C.N.)

14 thoughts on “Forças Armadas serão enviadas ao Rio “de surpresa”, diz o ministro da Defesa

  1. Moro no Rio há 12 anos , fora em épocas de eventos nunca vi a Marinha policiar nada , basta pegar a barca para Paquetá e ver o bilionário patrimônio da Petrobras ancorado sem nenhuma vigilância.

  2. A surprêsa está sendo avisada com antecipação e nosso amigo C.N. diz que “…até agora não houve nenhuma ação efetiva”. Caraca! Acho que estou pirando! Vou ver se ainda tem vaga lá no Pinel!

  3. Os Ex-Estados mais ricos do Páis, Rio de Janeiro e São Paulo se derretem em violência, em boa parte causadas pelas Organizações Criminosas que tomaram os dois Estados para seus projetos criminosos.
    No Estado de São Paulo, o maior criminoso tem Escritório Central dentre de um Presídio, onde comanda sua Tropa de Bandidos, que alguns dizem chegam á casa dos 20 mil soldados, para atacar o cidadão de bem e todo o patrimõnio privado.
    Mas, segundo o General Ditador-Democrático e seus Gângsteres da Máfia Tucanostra, está tudo bem e as estatísticas são bem melhores que Japão, Suécia, Suiça, Bélgica, Noruega, Finlãndia, Dinamarca.
    Quem pode comentar sobre a situação do Rio Grande do Sul é nosso comentarista Bendl e Fallavena, por morarem em cidades do Sul.
    Pelo que vejo pelas noticias, o R.G do Sul caminha também para a carnificina do Rio e São Paulo.
    E por coincidência o R.G do Sul, também foi Desgovernado pelas Quadrilhas do PSDB, PT, e PMDB., desde a abertura política no Páis em 1985.
    A Guerra está ai para todos verem, mas parece que o Poder subiu as cabeças das autoridades pois não enxergam as evidências de tanta violência e o Grande Projeto do Marcola de tranformar em breve o Páis no maior Vendedor de Drogas do Planeta……

  4. Me desculpem baixar o nível .

    Até gostava deste cara e achava, senão uma sumidade, pelo menos um pouco equilibrado.

    Mas o tempo se encarrega de mostrar as verdadeiras facetas dos homens.
    Desde que assumiu o tal Ministério, só fala asneiras, sempre com o intuito de aparecer.

    Ministro de nada, já que não manda porcaria nenhuma. Só quer preservar o emprego.

  5. Pronto, vamos virar piada de português ! Agora os portugueses vão chamar nossa Armada de “POLÍCIA SECRETA BRASILEIRA”, não precisam se esconder em disfarces ou nomes estranhos, o chefe avisa que ela vai chegar de “surpresa”, surpresa será prendermos os bandidos que hoje “governam e desgovernam ” o Rio de Janeiro que vive entregue à própria sorte. O Brasil, além do Rio de Janeiro precisa restaurar o “Princípio de Autoridade” cumprindo as Leis, firmes, corajosos, estrategicamente, operacionalmente e em caso de reação pesada outra reação mais pesada ainda, sem temer a crítica dos “politicamente corretos” que são também cúmplices dessa gente, consumindo drogas e fazendo propaganda do consumo entre os jovens, basta ver quantos Policiais morreram no Rio de Janeiro esse ano ao defenderem a sociedade, e, nenhuma “leilane petralha” vem defender na mídia as Famílias dos Policiais que morreram pelas mãos dos bandidos que eles cantam loas em seus programinhas noturnos de “direitos humanos” !!! Será que o povo de Rio de Janeiro vai votar em 2018 em Lula e seus bandidos petralhas de estimação

      • CAIXA DOIS

        Reaberta agora, ‘Lista de Furnas’ inclui nomes como Cunha e Bolsonaro

        POR ANCELMO GOIS
        08/03/2017 08:30
        No mais

        Essa “Lista de Furnas”, dinheiro de caixa dois que teria abastecido 156 campanhas políticas, em 2000, e cujo processo acaba de ser reaberto, inclui, como se sabe, os medalhões tucanos Serra, Alckmin e Aécio.

        Mas também nomes que só ganharam projeção depois, como Eduardo Cunha e Jair Bolsonaro.

  6. Irão enxugar gelo.
    Será o maior erro na História das Forças Armadas do Brasil.
    A questão da criminalidade no Rio de Janeiro não é mais apenas uma questão de criminosos. Agora é de cunho socioeconômico e envolve uma parcela significativa da população.
    Decisões graves pela frente.
    Todos saberemos como começará.

  7. Pura conversa fiada do ministro… ou como dizia certo personagem do Jo Soares: “Eu não sou palhaço. Estão me fazendo de palhaço!”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *