Friboi pressiona Dilma contra Kátia Abreu na Agricultura

Kátia Abreu critica favorecimentos ao Friboi

Andréia Sadi e Natuza Nery
Folha

Maior doadora da campanha de Dilma Rousseff (PT) na eleição deste ano, a JBS demonstrou insatisfação com a escolha da senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) para o Ministério da Agricultura e procurou integrantes do governo para saber se a indicação está, de fato, confirmada.

Segundo a Folha apurou, a troca na pasta contrariou Joesley Batista, um dos donos da empresa, que controla o frigorífico Friboi, devido a atritos entre ele e a senadora no passado. Oficialmente, a JBS nega o mal-estar.

A informação foi confirmada por três integrantes do primeiro escalão do Palácio do Planalto e um dirigente do PMDB com acesso às conversas em torno da composição do ministério.

Na semana passada, emissários da JBS procuraram o vice-presidente da República, Michel Temer, questionando a indicação. Temer respondeu que a intenção de Dilma era, sim, substituir Neri Geller (PMDB-MT) pela senadora do partido.

ENCONTRO SIGILOSO…

Políticos que conversaram com Joesley Batista recentemente constataram que o empresário não gostou da decisão. Dilma, então, foi aconselhada a procurá-lo para contornar o mal-estar –o que de fato ocorreu, em um encontro sigiloso entre os dois na semana passada.

A JBS foi a empresa que mais doou recursos para a reeleição de Dilma, contribuindo com R$ 69,7 milhões. O Palácio do Planalto não quis comentar a conversa.

A assessoria do JBS negou as informações apuradas pela Folha. “Repudiamos veementemente a tentativa de nos colocar contra a senadora, à qual admiramos e respeitamos pelos excelentes serviços prestados ao agronegócio”, afirmou a empresa.

Conforme a descrição de auxiliares palacianos, porém, o empresário vê a parlamentar como “inimiga” da companhia.

A senadora não foi localizada, mas aliados da futura ministra asseguram que ela não tem nenhum problema pessoal com a família Batista, apenas defende os interesses globais do setor.

KÁTIA DEFENDE O SETOR

Em discurso na tribuna do Senado, em 2013, ela criticou uma suposta “prática monopolista e marketing enganoso” por parte do grupo JBS, que cresceu no mercado adquirindo outros empreendimentos menores.

No centro do ataque estava um polêmico financiamento de R$ 7 bilhões do BNDES à JBS-Friboi que, segundo Kátia Abreu, poderia ter sido usado para ajudar pequenas e médias empresas em dificuldade.

Interlocutores dos dois lados também relatam um outro confronto. No ano passado, a bancada ruralista, Kátia inclusive, se posicionou contra a nomeação de um advogado para tocar a Secretaria de Defesa Agropecuária, órgão que controla a segurança dos alimentos de origem animal comercializados em todo o país.

A indicação de Rodrigo Figueiredo foi associada por ruralistas a um apoio de bastidores por parte da cúpula do PMDB e da JBS. Ele acabou confirmado no cargo, mesmo com um abaixo-assinado do Sindicato Nacional dos Fiscais Federais Agropecuários contra a nomeação.

6 thoughts on “Friboi pressiona Dilma contra Kátia Abreu na Agricultura

  1. Páis da Piada Pronta
    A empresa pega uma graninha no BNDES a juros e prestações á perder de vista e ainda quer escolher o Ministro..?
    Tais brincando, ora pois, pois, pás e picaretas.
    Vou contar lá na Terrinha do Camões mais essa…….eh!eh!eh

  2. ” o empresário não gostou da decisão. Dilma, então, foi aconselhada a procurá-lo para contornar o mal-estar –o que de fato ocorreu” – um empresário privado não gosta de uma escolha de ministro feita pela Presidente e é a Presidente quem vai atrás dele para contornar a situação?
    Que saudade do tempo em que tínhamos presidentes de verdade aqui no Brasil…

  3. A sessão do Congresso hoje monstra que o país virou uma republiqueta de quinta categoria.
    Enoja, vê o safado do Renan querendo livrar a cara da jumenta, que governa o Brasil,de ser processada por crime de responsabilidade.

  4. M a r m o t a.

    Encontro sigiloso?! quéquéisso???

    A mulhé ‘mantém’ a k. a. e passa a impressão de que tem algum poder de mando, como se tivesse encarado a empresa de maior ‘doação’ à sua campanha.

    Ora, a criatura representa os interesses dos setores agrícola e pecuarista, sendo o melhor nome para atender os grandes frigoríficos.

    Teatro, ficção, trama, que interessa apenas a quem pensa que governa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *