Gastos secretos com os cartões do Planalto batem recorde

Gabriel Mascarenhas
Folha

A dois meses do fim de 2014, os gastos secretos feitos com cartões corporativos da Presidência da República bateram o recorde do governo Dilma Rousseff. Levantamento da Folha mostra que as despesas sigilosas da presidência atingiram R$ 6,5 milhões até novembro deste ano. O montante superou em 9,2% os R$ 5,9 milhões registrados em todo o ano passado.

Em 2012, as faturas dos gastos secretos somaram R$ 4,6 milhões e, em 2011, R$ 6,1 milhões, em valores já corrigidos pelo IPCA.

Os cartões corporativos são usados no serviço público para despesas como compra de materiais, prestação de serviços e abastecimento de veículos oficiais, por exemplo. Esses gastos são públicos, disponíveis no Portal da Transparência. Os itens comprados sigilosamente, porém, não são discriminados.

O termo confidencial embala despesas consideradas de segurança nacional, como parte dos gastos das viagens de Dilma, por exemplo. Dependendo da situação, podem ser consideradas secretas desde a alimentação da presidente até a locação de veículos.

COMPRAS SECRETAS

No caso da Presidência, as aquisições secretas são gerenciadas pela Secretaria de Administração, órgão que funciona como uma espécie de prefeitura do Planalto.

O Palácio do Planalto informou, por meio da assessoria de imprensa, ser de responsabilidade de cada órgão ou unidade gestora definir e controlar a utilização de seus cartões corporativos.

Cada órgão tem os servidores responsáveis por usar os cartões. A Folha questionou o governo sobre quantos funcionários usam o cartão na presidência e se há limites de gastos, mas até a conclusão desta edição não houve resposta do Planalto.

Sócio do portal Contas Abertas, especializado em análise de orçamentos públicos, Gil Castelo Branco diz que certos dados são secretos muito mais para não expor hábitos de presidentes e ministros.

CPI NÃO DEU EM NADA

O uso dos cartões corporativos deu origem a uma série de denúncias contra o primeiro escalão do governo Lula em 2008. A então ministra da Igualdade Racial, Matilde Ribeiro, chegou a deixar o cargo depois de revelado que ela gastou R$ 171 mil em 2007. Parte das despesas ocorreram quando ela estava de férias.

 

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
As denúncias deram origem a uma CPI no Senado, que não deu em nada, devido ao boicote da maioria dos integrantes, que eram da base aliada. Esses gastos secretos são abomináveis e demonstram o pequeno grau de evolução da democracia brasileira. Na Alemanha, por exemplo, o marido da governante Angela Merkel nunca viaja no avião oficial, porque teria de pagar muito mais caro do que numa viagem comum. Aqui no Brasil o presidente da República viaja levando a amante e ainda manda pagar diárias a ela. “Mas que país é esse?” – perguntaria Francelino Pereira. “É o país da miséria intelectual”, responderia Renato Russo. (C.N.)

8 thoughts on “Gastos secretos com os cartões do Planalto batem recorde

    • Só uma pergunta Gilson

      Tanto se fala em compra de reeleição, já faz 12 anos de PT no governo e nunca se tomou a iniciativa de investigar. Será porque?
      Como você pode acompanhar as pessoas que se manifestam neste blog não são chapa branca querem apenas respostas coerentes e honestas de quem esta no poder a exatos 12 anos, mas acho que honestidade e coerencia para os ptralhas é crime.
      Um abraço

      • Satiro
        “… mas acho que honestidade e coerencia para os ptralhas é crime.”
        Nada mais a comentar.
        Agora já estão usando o “pensar como se fosse o agir”.
        Pensou em uma obra, quem a realizar tem menos valor.
        idealizou algo, mesmo errado, quem continuar usando tem menor culpa.
        É a mente doente querendo adoecer o resto.
        Quando há falta de caráter, tudo se torna normal, natural.
        Abraço

        • Amigo Fallavena

          para nós brasileiros é difícil aceitar tal postura é como se o certo fosse errado e vice versa.
          Dizem que a justiça é cega mas a constituição tem que ser respeitada não é?

          Um abraço

  1. Satiro, não é questão de se falar de compra de reeleição, isso é fato, foi, inclusive, motivo para críticas duríssimas neste blog, quando era Tribuna da Imprensa, pelo Helio Fernandes, não foi investigado pelo motivo que todos no Brasil, que acompanham o cenário político, sabe, existia a figura do “engavetador da República”, não sei se você está a par disso, aquele que não deixava nenhum processo ir adiante no governo(?) do FHC.
    Não entendo ninguém como chapa branca ou preta, entendo que todos têm o direito ser a favor ou contra quem quiser, isso é democrático.
    As pessoas deste blog, como você diz, querem respostas coerentes, de quem? Do PT que está no poder a 12 anos? é só não votar neles, mas, parece que a maioria, que reelegeu a Dilma, já tem estas respostas, senão não a teriam reelegido, certo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *