General Videla, o maior torturador da ditadura da Argentina, finalmente foi condenado à prisão perpétua. Enfim.

Helio Fernandes

Foi um dos maiores e mais selvagens ditadores da América do Sul. Foi a que durou menos (1976/1983), é considerada a que matou mais. Os cálculos ficam entre 40 e 50 mil mortos, o dobro dos que morreram na ditadura do Brasil e do Chile.

As três foram patrocinadas, comandadas e executadas pelos EUA. Os governos organizados, foram derrubados por contrariar os interesses americanos, mas eram acusados de “serem comunistas”. Que na época servia para tudo.

Em 1978, na Copa do Mundo, estive na Argentina, escrevia de lá, diariamente, falava do general Videla e do Almirante Massera (outro carrasco, esteve em prisão domiciliar, nem sei se morreu), é lógico, só deixavam sair o que escrevia sobre a Copa propriamente dita.

A reação popular na Argentina foi muito maior, por causa da generosa reação das mulheres que entraram para a História da RESISTÊNCIA, como “AS MÃES DA PRAÇA DE MAYO”. Heroínas mesmo. E que depois se reproduziram como as “filhas da Praça de Mayo”, exemplo e herança de dignidade, força, caráter, desprendimento.

Videla está com 85 anos, devia ser condenado à morte (foi o que o Procurador-Geral pediu), mas na Argentina não existe pena de morte. Justificativa textual do Procurador Geral: “Aceito que isso vigore em tempos normais, também sou contra a pena de morte. Mas para quem ASSASSINOU tanta gente, só a morte seria pelo menos a redenção para quem lutou tanto contra esses monstros”.

 ***

PS – Foram feitos dois filmes excelentes sobre a ditadura do Chile e a do Brasil. As duas com o mesmo diretor, Costa Gavras.

PS2 – O filme sobre o Brasil teve como título “Estado de Sítio”, não é o melhor. O do Chile, libelo terrível, RESPONSABILIZANDO DIRETAMENTE o governo dos EUA, se chamou “Desaparecido”.

PS3 – Costa Gavras já havia feito antes, um dos melhores filme da sua história, sobre a ditadura soviética. Se chamou “Confissão”. Ele não deixou de denunciar nenhuma ditadura.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *