Geólogos debatem no Nordeste a gravíssima crise da mineração

Os algozes da mineração: Dilma, André Vargas e Edison Lobão

Carlos Newton

A mineração brasileira, um dos setores econômicos de maior potencial de crescimento no país, está atravessando uma de suas piores crises, devido à péssima gestão desenvolvida pelo então ministro Edison Lobão no primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff, que causou redução nos investimentos e aumento do desemprego.

As dificuldades do setor e os erros cometidos pelo governo na condução do projeto do novo Marco Regulatório da Mineração serão discutidos no 1º Encontro de Técnicos em Mineração do Nordeste, entre os dias 24 a 26 de julho de 2015, na cidade de Campina Grande/PB no Hotel Village Premium.

Promovido pela empresa Carlos Roenick Consultoria & Treinamentos – Meio Ambiente & Mineração, o evento visa a qualificação e valorização dos profissionais técnicos em mineração.

Durante os três dias de programação o público poderá participar de inúmeras atividades. Há desde palestras, debates e treinamentos. Uma das apresentações mais esperadas é do pesquisador e técnico em mineração Antonio de Pádua Sobrinho, que falará sobre os trabalhos científicos, pesquisas e ações que técnico vem desenvolvendo na região do Seridó Paraibano, juntamente com o professor e geólogo Francisco Souza e o técnico em mineração Paulo Sales. Além disso, vai compartilhar relatos de experiências sobre sua atuação no ensino e na prática relacionada à mineração e à socialização.

Espera-se que deste encontro surja alguma esperança de reativação do setor, para que a mineração possa contribuir para a retomada do desenvolvimento do país.

8 thoughts on “Geólogos debatem no Nordeste a gravíssima crise da mineração

  1. Se o preço do minério continuar caindo (esta semana caiu 10% e é o menor desde 2009) e a bolsa/bolha chinesa continuar despencando (como está acontecendo agora), esta será uma reunião em clima de velório.
    Quando as formigas trabalhavam o governo petista cantava como cigarra e enchia as próprias contas nos paraísos fiscais, agora o momento é outro, infelizmente para todos nós…

    • Se fosse promovido pelo governo só teriam políticos procurando os déizpurcentu e sindicalistas perguntando quando era a hora do lanchinho.

  2. Prezados Ronaldo Luiz e José Augusto

    O encontro e promovido por trabalhadores inclusive trabalhador aposentado como eu.
    Grande abraço.

  3. Estranho, muito estranho. Este debate deveria ser realizado em Minas Gerais.
    Minas é o maior produtor de minério do Brasil. Extrai 53% do ferro. A mineração está presente em 400 municípios mineiros sendo Itabira a maior produtora do estado.
    Em 3 anos o preço da tonelada caiu de US$ 200 para US$ 60. Uma queda que abalou as finanças do Brasil, do estado e dos municípios produtores de ferro, gerando demissões e uma quebradeira incomum.
    Agora uma boa notícia. Em Minas o grafite é encontrado largamente. Minas não só extrai o grafite como desenvolveu tecnologia de ponta para esfoliá-lo obtendo o grafeno. O grafeno é um material nobre e de alto valor agregado. A tecnologia foi desenvolvida por pesquisadores do Centro de Tecnolog ia e Nanomateriais de Carbono e patente depositada pela UFMG (Universidade Federal de MG.
    Não podemos continuar a ser exportadores de comodities de pouco valor no mercado internacional. Temos que agregar tecnologia afim de obter preços melhores. Só assim poderemos romper a barreira de nosso atraso.

    t

    e

  4. O incompetente do Edison Lobão conseguiu a façanha de ser o pior ministro do 1° governo Dilma. Superou o Mantega

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *