Google, Facebook, Twitter e WhatsApp ajudaro a combater fake news na prxima eleio

Charge do Kemp (Arquivo Google)

Rafael Moraes Moura e Breno Pires
Estado

O coordenador do Programa de Enfrentamento Desinformao do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ricardo Fioreze, explica que nas prximas eleies a atuao preventiva, com apoio das plataformas Google, Facebook, Twitter e WhatsApp, ser muito importante, porque os juzes eleitorais s podem remover contedo de fake news da internet se forem provocados por quem for prejudicado.

Uma das preocupaes de Fioreze, compartilhada por especialistas em direito eleitoral, que as eleies possam ser influenciadas pelo uso das chamadas deepfakes. Essa uma tcnica que, por meio de inteligncia artificial, na edio de vdeos, permite colocar palavras na boca de uma pessoa para que ela aparea dizendo frases que na realidade no disse.

Como combater as novas formas de produzir notcias falsas? Os deepfakes, por exemplo, constituem uma forma mais recente de produo de desinformao e so objeto de preocupao para as eleies 2020, embora no se possa afirmar que a prtica ser adotada em larga escala. A preocupao decorre da maior dificuldade de identificao da prtica, que se apoia em recursos tecnolgicos mais sofisticados.

A percepo geral que em 2018 os rgos do Pas falharam na atuao contra as fake news. O que mudar para 2020?
Em 2018 ns intensificamos aes de carter reativo. Um elemento estrutural do programa para 2020 a necessidade de atuar preventivamente.

O que muda, na prtica, nessa nova abordagem?
A gente avana detalhando para eleitores quanto a cautelas que devem ter na produo e divulgao de informaes. Por exemplo, algumas informaes falsas a respeito de urnas eletrnicas so recorrentes, ento j podemos subsidiar o cidado e o eleitor de que comum acontecer essa afirmao, mas a afirmao correta outra. Uma espcie de catlogo com informaes verdadeiras contrapostas a informaes falsas

A presidente do TSE, Rosa Weber, chamou gigantes da internet e das redes sociais de parceiras. Como Facebook, Google, WhatsApp e Twitter esto agindo?
O tribunal conta apoio de gigantes da internet e das redes sociais para enfrentar o problema da desinformao durante a campanha. Elas tm aperfeioado os mecanismos, por exemplo, de identificao e eliminao do uso abusivo de bots (robs) e de outras ferramentas automatizadas para disseminar desinformao.

H outras parcerias? Como funcionaro?
Uma outra maneira de conter fake news o apoio de agncias de checagem de informao, como destaca o corregedor-geral da Justia Eleitoral, ministro Og Fernandes. O TSE conta com essa parceria no combate desinformao. Estamos avanando, mas nessa batalha, ningum ou nenhuma instituio est fora do combate. A soma dessas vontades ser maior que ns todos.

6 thoughts on “Google, Facebook, Twitter e WhatsApp ajudaro a combater fake news na prxima eleio

  1. o que? Programa de Enfrentamento Desinformao do Tribunal Superior Eleitoral? O TSE j deveria ter sido extinto a muito tempo. No serve ao fim a que se destina, mas serve bem como sumidouro de pomposas quantias dos impostos do contribuinte. Vo “brincar” de assombrar as redes sociais? O incontestvel fato que com as redes sociais, torna-se absolutamente desnecessrio e criminoso o represamento de somas bilionrias para catapultar campanhas eleitorais, pagas pelo ELEITOR. Alm de sermos obrigados a ir as urnas, como coadjuvante no teatro eleitoral brasileiro, ainda somos obrigados a bancar a compra de santinhos para suas carssimas e desnecessrias campanhas eleitorais.

    • Caro leitor e comentarista Peanha,
      Comungo do seu entendimento.
      Permita-me acrescentar que os partidos polticos so pessoas jurdicas de DIREITO PRIVADO, razo pela qual um ACINTE a minha inteligncia ser obrigado a BANCAR a conta dessa gente que no me traz NENHUM BENEFCIO.
      Ns temos que MUDAR TUDO neste pobre pas, pois do jeito que est no pode continuar.
      O dinheiro dos nossos tributos recolhidos aos cofres pblicos devem ser direcionados para as populaes carentes de servios pblicos essenciais (sade, educao, infraestrutura, gua potvel, coleta e tratamento do esgoto sanitrio)

  2. -Quem que determinar o que verdade e o que mentira?
    -O patro ou quem tiver melhores advogados?
    -Fiscalizaro as mensagem particulares que voc mandar para os seus amigos e parentes? Sim! Que eu saiba ningum manda mensagem para quem no conhece e, portanto, no da conta do governo, j que trata-se de uma mensagem privada, particular. Claro que isso no se aplica aos escritrios de spans, de “robs”.
    Alm disso, desde que o homem inventou a linguagem, a mentira tambm foi inventada.
    Abro o meu celular est l, um monte de mentiras:
    “-Remdio para calvcie vira febre…”
    “-Este aparelho est revolucionando a diabetes…
    “-Saiba porque os mdicos no querem que voc saiba disso…”
    “-Ponha embaixo da lngua e tenha a vitalidade de 18 anos…”
    “-Coma esta fruta pela manh e perca um quilo em dois dias…”
    “-Acabe com as rugas fazendo assim…”

    -Tudo Fake.
    -Tudo mentira.

    Mas acredita e clica na matria quem quer, geralmente ou por curiosidade ou por ingenuidade! Quando a minha me, uma idosa, comprou um Smartphone, abria “trezentas” janelas e clicava e acreditava em tudo. Hoje, ignora sumariamente esses tipos de anncios espalhafatosos, sabe o que mentira e o que desconfia que seja verdade e vai ao que interessa. Criou malcia e amadureceu com o uso.

    A mesma coisa pode ser aplicada poltica. E aos polticos. Quem tem mais informaes ser, obviamente, menos manipulado, mas com o passar do tempo, o eleitor ter a malcia para saber o que seja mentira e o que seja verdade.

    Como disse o jornalista Pedro do Couto:
    “A questo difcil, deve se reconhecer, mas os precedentes so bastante amplos. No h como evitar o acesso de qualquer pessoa s redes sociais. Somente uma maneira muito branda existe para desconhec-las (as fakenews): a sensibilidade e inteligncia de cada um de ns.”

    Abraos.

  3. Uma possvel soluo para o problema: O governo federal poderia criar uma plataforma, independentemente auditada, onde os candidatos possam publicar seus projetos e onde a populao possa criticar tais projetos. E proba os candidatos, com punies perante a lei, de usar outras plataformas.

Deixe um comentário para Edson Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.