Governador gaúcho se declarar homossexual é um avanço que merece ser louvado

O governador do RS, Eduardo Leite Foto: Gustavo Mansur / Palácio Piratini / 14-05-2020

Eduardo Leite amorteceu as críticas: “O amor vai vencer o ódio

Vicente Limongi Netto

Notícias do cotidiano comovem, preocupam, amedrontam, desapontam, esclarecem e estimulam. A declaração do governador gaúcho Eduardo Leite, no programa do repórter Pedro Bial, é saudável, elogiável e esperançoso combustível para acabar com a enfadonha polarização entre Bolsonaro e Lula. O jovem Eduardo Leite vai balançar e renovar as estruturas do jogo presidencial.

Sobre o assunto, a jornalista Ana Dubeux (Correio Braziliense- 4/7), afirmou: “Só o fato de Eduardo Leite se declarar homossexual já é um passo importante, tanto quanto necessário”.

DISSE RANDOLFE – Também manifestou-se o senador Randolfe Rodrigue (Rede-AP), no Correio de 6/7: “Saúdo a coragem do governador Eduardo Leite, que seria uma ótima opção política, uma alternativa no pleito do ano que vem”.

O próprio Eduardo Leite salientou para o Correio do dia 5: “Já tive muito espaço para mostrar minha capacidade política, estou tranquilo em relação ao que posso fazer para o país”.

Quem destoou foi o presidente da República, que fez grosseiras ofensas homofóbicas ao governador. Aliás, Bolsonaro se comporta como se não existissem homossexuais em sua família. Como dizia aquele personagem de Jô Soares, “tem pai que é cego”. Há gays em todas as famílias do planeta. Lembram daquele tio solteirão? E aquela prima esquisitona?

SAUDADE DOS CRAQUES– Na época iluminada de craques como Gerson, Pelé, Rivelino, Clodoaldo, Garrincha e Nilton Santos, era moleza golear o Paraguai, Peru, Chile, Equador e Uruguai. Agora, na era Tite, Neymar e companhia, quando o Brasil vence adversários por 1 x 0, comemora-se o resultado como goleada.

Jogos empolgantes da Euro Copa, com seleções fortes, rápidas, envolventes e bem treinadas, indicam, a meu ver, que a conquista do hexa para o Brasil está mais longe do que nunca. O Brasil tem deficiências em todos os setores. Não evoluiu.   

SAUDADE DOS COMENTARISTAS – Analistas de O Globo não têm categoria nem expressão para comentar jogo nem no Maracanã vazio. Time de embusteiros arrogantes, fantasiados de sabidões.

Lamentável e inacreditável que a valorosa seção dos leitores tenha virado instrumento descarado para bolorentas cartas encomendadas de leitores elogiando “análises” e “artigos” dos notáveis sábios de araque. O contraditório passa longe do manual do atual O Globo. Cancelarei minha assinatura. 

12 thoughts on “Governador gaúcho se declarar homossexual é um avanço que merece ser louvado

  1. Não adianta querer ser moderno e aceitar que homossexualismo seja normal. Sempre será motivo de piada. Mesmo dentre as famílias existe a tolerância, nunca uma aceitação total.
    Acho que é uma fase que já existiu em tempos antigos e que vai passar como já passaram outros modismos. Onde terminaram os hippies? O amor livre e outros?

  2. Vamos, venhamos e convenhamos, esta coisa de encanarmos com técnicos gaúchos, como se só técnico gaúcho funcionasse no comando da Seleção é de uma idiotice de endoidecer gente sã. Como costumamos cultivar a memória curta é bom relembrar o que disse o “mister”, aquele técnico português que fez o Mengão ser campeão, dizia ele que os técnicos brasileiros são atrasados porque contam com jogadores de muito talento, alguns é claro, aí estes compensam as deficiências dos técnicos.

  3. Não consigo compactuar com tudo isto.
    Não se tem que apoiar quem é isto ou aquilo.
    Temos que valorizar o ser humano, não importando se branco, preto, amarelo, ou o que seja.
    Discursao vazia e desproposital….

  4. Prezado Limongi,

    A minha opinião difere da tua.
    Não existe crítica minha ao teu artigo, porém penso de outra forma quanto à declaração de Eduardo Leite, se apresentando como homossexual.

    Conforme disseste que merece ser elogiado o governador pela sua franqueza, o mesmo se daria com aquele que se declarasse heterossexual, pois igualmente louvável.
    Penso que a distinção que ainda se faz em termos de gêneros, dificulta aceitar a homossexualidade como algo natural, e não o contrário.

    Pode não ser normal, convenhamos, haja vista a mãe natureza atribuir à vida animal o macho e a fêmea, todavia ser natural porque o ser humano não escolhe ser homossexual, pois nasce com esta tendência.

    O que devemos evitar é enaltecer essa questão, de o homem que se confessa gostar de homens ou as mulheres gostarem de mulher, que mereçam aplausos por isso.
    Cada vez mais colocamos em patamares acima da normalidade a exceção, enquanto a normalidade fica sendo criticada ou definida como homofobia ou coisa que o valha.

    Evidente que não estou justificando agressões, ofensas, ataques, violências contra os homossexuais, longe disso.
    Quero dizer que temos de aceita-los como iguais aos heterossexuais, haja vista serem humanos como qualquer um de nós, pois também gerados por um homem e uma mulher.

    Leite é assim, homossexual. Não vejo porque louvá-lo ou aplaudi-lo, se o governador do RS não é um ET ou alienígena ou uma aberração como ser humano, pelo contrário.
    Trata-se de uma pessoa apresentável, inteligente, administrador e com uma careira política consistente.

    Muito heterossexual é corrupto, incompetente, e com um rastro na política de ladrão.
    Igualmente seria o mesmo, caso Leite fosse igualmente desonesto. De nada lhe serviria ser homossexual.

    Enfim, Leite faz o que achar melhor para a sua vida, desde que o seu comportamento pessoal não fira os brios do Estado que governa ou agrida a sociedade que representa.
    E, neste particular, o governador tem se mostrado elegante, muito discreto, onde a sua intimidade jamais foi exposta de maneira a causar constrangimentos.

    Inclusive, para quem já o viu na TV ou dando entrevistas, Leite não é afetado, de usar gestos extravagantes, mudar a voz, fazer caras e bocas.
    Não fosse ele mesmo confessar que é homossexual, a dúvida somente persistiria porque ele não tem a companhia feminina, e tampouco as colunas sociais muito atentas a esses detalhes, publicaram algum romance às escondidas, dele com uma mulher.

    O governador é uma pessoa igual às outras.
    Deverá ser elogiado ou criticado por conta da sua atuação à testa do RS.
    Se homossexual, bissexual, heterossexual, tanto faz.

    Saudações, Limongi.

  5. 1) Nada contra os LGBTQIA+…

    2) Li alhures que estas fatias do Mercado são bons consumidores…

    3) E o sistema econômico quer vender, não está interessado na vida íntima da pessoa que está comprando…

    • No modelo capitalista, todos valores se resumem ao valor econômico-financeiro!
      “Pode chegar e entrar sem bater: exibe o teu $; não importa que esteja sujo de sangue, pó, lágrima, esperma….. pergunta-me quanto valho e vender-me-ei a ti.

  6. “Opção sexual é como roupa íntima, cada um tem a sua e não deve esfregá-la da cara dos outros” Clodovil (homossexual que venceu na vida pelos seus méritos profissionais).

    Perguntado num debate sobre a sua orientação sexual, o então candidato a prefeito de Curitiba Rafael Greca respondeu: “não vou governar com a bunda”.

    Na entrevista, o governador gayúcho mostrou a sua roupa íntima para subir na “carreira”. É um oportunista.

  7. Nada contra o governador gaucho, muito pelo contrario, vejo nele muito mais virtudes que defeitos.
    Apenas lamento que esse “sair do armário” vai trazer mais prejuizos do que lucros em termos eleitorais para ele.
    Em uma eleição majoritaria como presidente da República acho que fica muito mais dificil para ele vencer as restrições conservadoras que, queira ou não, é esmagadora maioria entre os eleitores brasileiros.
    De qualquer maneira continuo a lhe desejar boa sorte, porque se revela um politico muito qualificado.

  8. Perfeito, BendI, é um avanço porque o Brasil é desprovido de sensibilidade coletiva. De amor ao próximo. Brasil onde a hipocrisia, a bravata, a cretinice insistem em dominar e monitorar todos os temas. Declaração do governador não mereceria o destaque que teve, se o Brasil fosse um país de pessoas bem educadas e esclarecidas, Que se preocupassem com a própria vida, deixando de policiar e criticar a vida alheia. saúde para você e mais vacinas. Menos de 14% dos brasileiros vacinados com as duas doses. Uma incompetência repleta de horrores e mortes desnecessárias.

Deixe um comentário para Willy Sandoval Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *