Governantes irresponsáveis em busca de notoriedade com a Copa e a Olimpíada

Carlos Newton

A realização da Copa do Mundo e da Olimpíada no Brasil não representa nenhum avanço, nenhuma vantagem para o país. Pelo contrário, só está servindo para prejudicar ainda mais a imagem brasileira no exterior.

O atraso nas obras, a corrupção desenfreada, os aumentos dos preços das tarifas dos hotéis e dos serviços, o acidente no Itaquerão, a leniência de governantes irresponsáveis, como Sérgio Cabral, Eduardo Paes, Lula e Dilma Rousseff, que não souberam corresponder às obrigações a eles destinadas – tudo isso apenas decepciona e desanima.

Ao invés de reformar escolas e hospitais, constroem-se suntuosos estádios para seguir o tal Padrão Fifa e acolher apenas as elites, numa discriminação financeira e social que agride o bom senso coletivo, pois assim o futebol deixa de ser a alegria do povo. Alarga-se a distância entre as classes sociais, pois a elite, que antes frequentava as arquibancadas junto com a massa, agora fica sozinha nas confortáveis cadeiras.

E tudo isso acontece porque os governantes não lutam pelos interesses nacionais. Com toda certeza, visam apenas os interesses pessoais, a notoriedade, as contas no exterior, o nepotismo e a permanência no poder. E nada acontece.

O Ministério Público permanece inerte, a Justiça é apenas um arremedo, a impunidade dos poderosos é a praxis, e o mensalão está destinado a ficar na História apenas como uma exceção a essa odiosa regra geral. Nossos poderes estão podres. E la nave va, fellinianamente.

9 thoughts on “Governantes irresponsáveis em busca de notoriedade com a Copa e a Olimpíada

  1. Carlo Newton, esta é a realidade brasileira. São 16,27 milhões de pessoas que vivem em extrema
    pobreza e 43 milhões que vivem abaixo da linha da pobreza, que tem renda suficiente para comprar
    comida e os que têm menos ainda. A irresponsabilidade e insensatez do governo, levou o Brasil a promover a copa do mundo aqui, o que obrigou o governo gastar bilhões. Sem dúvida é um governo elitista da propaganda de medidas paliativas. Já repararam, que em cada projeto paliativo dão um nome, como: Fome zero, Bolça família, minha casa minha vida etc. A propaganda, e a alma do
    negócio.

  2. A Copa do Mundo de 2014 vai gerar R$ 183 bilhões para a economia brasileira, num período de dez anos, a partir de 2010 e até 2019, entre impactos diretos – investimentos em infraestrutura, turismo, empregos, impostos, consumo – e indiretos, que é a recirculação de todo esse dinheiro no país, o que representa 0,4% do Produto Interno Bruto (PIB) acumulado no mesmo período.
    Se o governo construísse mais escolas e hospitais reclamariam do mesmo jeito , diriam que não precisa construir, o que precisa mesmo é melhorar o salário dos professores e dos médicos. O Maraca foi construído para a copa de 50. Naquela época pensavam no povo, tanto pensavam que construíram a escola municipal Friedenrreich. Os estádios que estão sendo construídos para a copa de 2014 não tem previsão de nenhuma escola tampouco hospital, isso foi uma falha sem dúvida.

    • Desculpa, Renato, mas este número você pegou na casa da Mãe Dinah.
      Pura futurologia baseada em suposições frágeis e números fraudulentos.
      Isto não aconteceu na África do Sul, há quase 4 anos atrás, nem vai ocorrer com a nossa economia desplanejada.
      Se o governo construísse hospitais, minha sogra talvez não tivesse ficado 3 meses no SUS, num apoio UPA, até morrer de câncer.
      Só por isso a opção pela festa, pela “fuleragem”, pela cerveja, se caracteriza como um crime do estado contra o cidadão que paga este mesmo estado para investir o seu din-din onde o POVO precisa e não onde os CORRUPTOS querem.

  3. O brasileiro prefere campo pra chutar bola
    Em 2005 uma pessoa escreveu para o “Espaço do Leitor” do jornal A Tarde sugerindo ao governo construir estádios, campos de futebol, vilas olímpicas, quadras etc.
    Mandei-lhe uma mensagem tentando conscientizar-lhe de que no momento nossa prioridade é educação, saúde, emprego, segurança, moradia, comida…
    Depois que melhorarmos estes itens aí sim, vamos fazer nossos Maracanãs.
    Eis a mensagem que enviei ao leitor do citado jornal:
    “Sr., Incrível! Ou melhor, absurdo o senhor falar que o governo tem que construir estádios e campos de futebol, construir vilas olímpicas, quadras etc.
    Qué, qué isso senhor! Este país precisa construir salas de aulas, bibliotecas, hospitais e até teatros e museus.
    Construir campo para chutar bola?!!!
    Olha, futebol nunca levou e nunca vai levar uma nação pra frente.
    Sempre comento com as pessoas que futebol não leva uma nação pra frente, pois futebol em si não é cultura pode ser dito como a cultura de um povo. Futebol é entretenimento.
    O brasileiro se diz com todo orgulho (as elites, os formadores de opinião, os governantes, a mídia num todo… incutem na cabeça do povo) que é pentacampeão de futebol. E daí?!!!
    Eu prefiro ter em meu país um Shakespeare, um Einstein, um Alexander Fleming do que ter 10 Ronaldos, 20 Ronaldinhos Gaúcho e 30 Kaká.
    Eu sonho com um país que tenha uma “HARVARD OU UMA OXFORD” do que um país que tenha 10 Maracanãs.
    Eu não trocaria um país que tenha “Tecnologia de ponta” por um país que tenha 5 “Campeonatos mundiais de futebol”.
    Os governantes têm que educar o povo e lhes ensinar a pensar melhor.
    Quando eu digo educar o povo quero dizer: educar de verdade e não dizendo que colocou 97% das crianças na sala de aula, pois destes 97% só 11% chegam ao 3º grau.
    Os 89% restantes ficam pelo caminho (para na educação pré-escolar, no ensino fundamental e no ensino médio).
    Li em algum livro que o IBGE considera alfabetizadas as pessoas de 5 anos de idade ou mais, capaz de ler e escrever um simples bilhete no idioma que conheçam. Estes números vão para UNESCO que também aceita e daí o presidente de plantão demagogicamente espalha que no seu governo houve avanço na educação e baixou o número de analfabetos.
    É como diz o jornalista Hélio Fernandes: Que república!

    LEIA ESTE PEQUENO TEXTO DATADO DE 2005.
    “08/09/2005 – Ibope: 75% da população não sabe ler direito
    O Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) divulgou hoje, no Dia Internacional da Alfabetização, que 75% das pessoas com mais de 15 anos não sabem ler nem escrever direito. Neste percentual estão incluídos os analfabetos absolutos e os considerados analfabetos funcionais, que somam 68%. Segundo o Instituto Paulo Montenegro, braço social do Ibope, o número de jovens e adultos considerados analfabetos funcionais é praticamente o mesmo de quatro anos atrás.”

    Hoje estamos em 2013 e tenha certeza que nestes 8 anos pouco pode ter mudado. Não precisa ser educador para perceber que a educação brasileira anda a passos de cágado.

  4. Bom Sr. Lucas, quando este povo (eu me incluo, pois também estudei pouco) for alfabetizado este país vai crescer culturalmente e economicamente aí sim vamos crescer também nos esportes e construir seu sonho de estádios, quadras de esportes…
    Se para jogar futebol necessitasse ter bom nível cultural o Brasil não teria ganhado 5 títulos mundiais, como pra jogar bola pode-se ter pouca ou nenhuma instrução, daí…
    Claro, gosto de futebol e tenho Pelé como ídolo.
    Só não sou alienado, gosto do futebol dos cracaços tipo Pelé, Maradona, Garrincha, Eusébio, Beckenbauer, Bobby Charlton, Cruyff, pois são craques nota 10.
    Sr., sabe onde fica o Hospital Santo Antonio da Irmã Dulce? Já esteve em hospitais públicos? Passe defronte estes hospitais às seis horas da manhã e veja a humilhação imposta às pessoas idosas. São submetidas a ficarem em longas filas para serem atendidas.
    E então não é melhor construir mais hospitais e investir na formação de mais médicos?

    VAMOS BRIGAR MAIS E MAIS PELA QUESTÃO SOCIAL DESTE PAÍS.

    Obs.: Escrevi este texto em 2005 e neste ano de 2013 reescrevi o mesmo acrescentando-lhe um pouco mais de
    informações.

  5. ESQUECI DE AVISAR:
    Que me desculpe o Carlos Newton e comentaristas deste ótimo blog, mas vou colocar este texto pela 3ª ou 4ª vez.
    O motivo? É que esta afirmação “A realização da Copa do Mundo e da Olimpíada no Brasil não representa nenhum avanço, nenhuma vantagem para o país” do jornalista CN foi perfeita. Ele falou aqui por escrito uma realidade que jamais os fanáticos e emotivos brasileiros vão aceitar.
    Bom, como coloco o texto pela 4ª vez dá-se a impressão de que todos já leram. Não acho, acredito que sempre aparecem novos leitores a cada dia, semana e mês.

  6. “e o mensalão está destinado a ficar na História apenas como uma exceção a essa odiosa regra geral. ”

    Caiu na real CN?

    Sem entrar no merito eu disse o mesmo aqui nesse espaço.

    Foi apenas uma tentativa de inviabilizar a continuidade dos que hoje ocupam o poder.

    Veram que o objetivo não será alcançado, pois, é preciso combinar antes com o povo.

    O povo é inocente útil, no entanto, não é ingratro e, sabe muito bem quem fez algo por êle.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *