Governo arma privatização dos Correios, que até nos EUA ainda é empresa estatal

Resultado de imagem para privatização dos correios charges

Charge sem assinatura, reproduzida do Google

Carlos Newton

Há alguns dias ouvi uma entrevista do presidente dos Correios, ex-deputado federal Guilherme Campos, ao jornalista Carlos Alberto Sardenberg, âncora da rádio CBN.  O político dizia, entre outras meias verdades, que a ECT teria ficado alheia à modernização das comunicações no mundo e não se desenvolveu tecnologicamente para encarar o momento atual. Caramba, mentira revoltante!  Desde 2001, existe o Departamento de Negócios na Internet, criado por volta de 2001, destinado a desenvolver serviços postais pela web, e os Correios até se tornaram um dos sócios fundadores da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico.

Foi criado também o Projeto CorreiosNet, que ia muito além do shopping virtual, endereço eletrônico e terminal de acesso, pois estavam em adiantado estágio de desenvolvimento um Portal de Pagamentos e Multiserviços, a Mensageria Eletrônica e um serviço voltado exclusivamente para compra e entrega de ingressos de cinema, teatro, estádios etc., via internet.  Mas todas essas iniciativas começarem a ser boicotadas desde o início do governo Lula, em 2003.

PRIVATIZAÇÃO – O ex-deputado federal Guilherme Campos, que teve de deixar a presidência do PSD para assumir o comando da ECT, tem a missão inequívoca é destruir a estatal para facilitar a privatização dos Correios, serviço considerado estratégico e que nem mesmo os Estados Unidos ousaram privatizar, mantendo o United States Postal Service (USPS).

Ao mesmo tempo que afirma que a ECT está quebrando, o próprio Guilherme Campos reduziu o tradicional patrocínio de esportes nobres e populares. Aliás, a empresa fez questão de patrocinar a prática do rugby, para agradar ao famoso empresário esportivo Luís Cláudio Lula da Silva, vejam a que ponto chegamos.

Ou seja, Guilherme Campos, que está sendo investigado pela Polícia Federal por utilização de assinaturas falsas de eleitores para criação do PSD, tenta apagar o passado e fingir que o desmonte dos Correios não está ocorrendo de modo proposital e sistemático.

ROMBO NO FUNDO – Dilapidado por dirigentes corruptos nomeados nos governos petistas, o Postalis, fundo de pensão dos empregados dos Correios, inicia este mês um equacionamento para cobrir o rombo de R$ 1,5 bilhão registrado em 2015. Com isso, os participantes farão contribuições extraordinárias de 2,73% sobre o valor do Benefício Proporcional Saldado, onerando os empregados ativos, aposentados e pensionistas. Os descontos cobrirão metade do rombo e R$ 750 milhões restantes serão pagos pelos Correios.

No ano passado, a Polícia Federal prendeu Adilson Florêncio da Costa, ex-diretor financeiro do Postalis. Também foram presos os sócios do Grupo Galileu, de quem o Postalis e a Petros, a fundação dos funcionários da Petrobras, compraram R$ 100 milhões em debêntures com a promessa de recuperar a quase falida Universidade Gama Filho. O negócio se mostrou terrível para os fundos de pensão, que em 2016 registraram deficit acumulado de R$ 71,7 bilhões em 2016, e pelo menos 80 entidades de previdência privada tiveram resultado negativo em 205 planos de benefícios. Mas quem se interessa?

26 thoughts on “Governo arma privatização dos Correios, que até nos EUA ainda é empresa estatal

  1. Não tenho nada contra os Correios ser estatal, mas sou contra o monopólio estatal da atividade. Moro em Fortaleza-CE, e comprar pela internet (produto de origem do Sul e Sudeste) é um teste de paciência, mesmo contratando um serviço caro como o sedex, as minhas encomendas costumam demorar o dobro e até o triplo do prazo estipulado, fora o fato que para receber as minhas encomendas, quase sempre devo comparecer a uma agência dos correios. Quanto as faturas e contas, utilizo a modalidade eletrônica no que for possível.

    • endosso, nobre conterrâneo; morador aqui no H.Jorge, fiz encomenda na mesma modalidade; fui informado de que o carteiro da “zona” morreu, escafedeu-se ou foi demitido para cortar gastos; tive que pegar a encomenda no C.Ceará, a 10 km…

    • porque você não pediu para a FEDEX entregar? Caso você não saiba, os Correios é monopólio somente para entrega de cartinhas, aquelas que você não usa mais.

    • Pois então, concordo com sua colocação, mas assim que privatizar vcs verão o que é desleixo com as encomendas. O que tá faltando é contratação. É isso que falta para as encomendas pararem de atrasar.

      • O problema dos Correios é a política brasileira que determina que os dirigentes sejam pessoas indicadas sem qual conhecimento dos serviços que a ECT presta. São os desvios de dinheiro que o Governo faz da Empresa, independentemente se está dando lucro ou não, e quando ela precisa não devolve. O problema está na população que prefere criticar os serviços mal feitos a encorajar o serviço bem feito e cobrar de forma contundente que os demais sejam de igual forma.

  2. Mais uma mixórdia brasileira, senão mundial!
    Logística cria rios de dinheiro!
    Má gestão cria um mar de descontentamento nos clientes.
    Os responsáveis pela má gestão somem com um oceano de dinheiro, que “não existe”, rá!
    É ruim hein?!

  3. Retirar o monopólio das mãos dos Correios seria salutar a atual saúde da entidade.

    É de longa data e de conhecimento geral que o serviço prestado pelos Correios deixa muito a desejar. Encomendas atrasadas, funcionários relapsos, burocracia no mais alto grau. Acrescente-se a isso as costumeiras greves, que são anuais e costumam paralisar todo o país, prejudicando muita gente.

    Houvesse concorrência no setor, os Correios forçasamente teriam de melhorar a qualidade do pessoal e do serviço prestado!

    • Noto que você não conhece os Correios do Brasil. Vou te esclarecer: O serviço de monopólio é somente para cartas, serviço social que não agrada a nenhuma empresa privada por seu baixo custo. Encomendas – os Correios tem como concorrentes dezenas de empresas tais como FEDEX, DHL entre outras. O serviço de encomendas dos Correios é a mais barata e por isso a mais usada, gerando muito trabalho para poucos trabalhadores. Resultado má prestação do serviço.

  4. Semana passada levantei esta situação dos CORREIOS.

    Eu, pessoalmente, tive 5 encomendas, roubadas na BR-101, em 50 dias, 2 no mesmo dia.

    Onde está a Polícia Federal que nada faz?

    Serviços caríssimos e ineficientes.

    Nos EUA temos o ,US Postal Service, com dezenas de empresas privadas concorrendo.

    Privatizar a CEDAE, que dá lucro, o Temer exige, privatizar os CORREIOS, Lixo, que dá mega prejuízos, cabide de empregos e maracutaias mil, não pode.

    Eta, “governinho” canalha!

  5. Precisamos sim é de um novo modelo de serviços para o Brasil.
    Aqui no UK o Royal Mail vai de mal a pior.
    A concorrência que faz um trabalho interessante e competitivo com couriers independentes chama-se Hermes Parcelnet Ltd, um super modelo que vem funcionando e agradando:

    “Couriers Autonomos Hermes.
    Entregue pacotes em sua área local com a Hermes.
    Ganhe um bom dinheiro, ate RS400,00 por dia trabalhando sua própria agenda (seu próprio calendário) desfrutando de um grande equilíbrio entre trabalho e vida pessoal.
    Horas flexíveis.
    Todos os nossos couriers têm acesso ao nosso programa de vantagens oferecendo descontos em combustível, cobertura de danos e muito mais.”

    Hermes é especialista britânico no fornecimento de mais de 260 milhões de encomendas a cada ano.
    No Reino Unido, a Hermes opera uma rede de mais de 15.000 couriers independentes e mais de 4.500 Parcel Shops.

    A taxa de sucesso do serviço de entrega padrão da Hermes está em 95%, considerando 260 milhões de entregas/ano, é um numero impressionante .

    Hermes em números:

    1 escritório principal
    1 centro de contatos
    3 hubs
    26 depósitos
    500 depósitos secundários
    Mais de 10.000 couriers independentes

    ———————————

    Esse negócio de ficar dando o que o Brasil têm pros amigos dos Meirelles, patrocinadores do Doria, chupa-cabras do Lula, gringos do Temer, etc., e a maior roubada de todas,

    Privatizar?
    Se vai privatizar, que privatize num modelo que a empresa se torne de muitos, de todos, que enquanto do Estado nunca foi, e enquanto de um ou outro nunca será o que esperamos que seja…

  6. A entrega das empresas estratégicas é um processo, que vem desde os anos 80, em que todos presidentes fizeram sua parte nesse processo, que consequentemente levará o Brasil a ser totalmente dominado, sem precisar o uso das armas.
    Houve um ministro.do FHC, para justificar a privatização de empresas estratégicas, disse: eles não vão levar a empresa para o país deles, a empresa continuará aqui no Brasil. Mas é óbvio, que não levará a empresa, porquanto só interessa levar o lucro obtido aqui, sangrando mais as nossa divisas e ter influência na política nacional.

    • Que empresa privada irá entregar correspondências em Barcarena, por exemplo ? O BB. tentou privatizar o Banco Postal e não conseguiu, tem funções que tem de ser do Estado.
      O que os parasitas dos capitalismo querem é que o Estado construa tudo com os nossos impostos ( que eles normalmente sonegam ) e depois faça a doação para grupos amigo$$$ do poder.
      Nada tenho contra o CAPITALISMO . Querem fazer um aeroporto ? Tudo bem, comprem o terreno, construam e explorem, o que não dá é fazer o que o prefeito Chacrinha de São Paulo está fazendo, privatizando os 1.584.000 metros quadrados do Parque do Ubirapuera , na área mais valorizada de São Paulo e que foi fundado em 1954.

  7. Os Correios na mão dos governos petistas virou primeiro caso de polícia (Mensalão), e agora chega a dar pena. Para chegar onde chegou só pode ser coisa de caso pensado. Muito mais caro que uma transportadora e ineficiente. Um serviço de correios que não atende os interesses da população não tem serventia. Quebresse o monopolio, mas é quase certo que com concorrencia ele acaba. Talvez seja melhor a privatização, pois assim o governo arrecada algum.

  8. Na realidade os Correios são ‘ meio ‘ estatal…
    80% das agências são terceirizadas e produtos de favores políticos e a frota de entrega também é 80% terceirizada… Basta ver quanto essas empresas de transporte recebem e quanto custa o mesmo serviço bo mercado….

  9. Na ditadura, os correios, assim era chamado, passou de autarquia para empresa pública, passando a se chamar ECT, ou seja Empresa de Correios e Telégrafos.
    Era a menina dos olhos dos milicos e realmente passou de entidade modorrenta para uma empresa vibrante.
    Com a democratização, passou a empresa sofrer com o empreguismo e dai a descaracterização da sua finalidade.
    Na era PT, então foi a pá de cal sobre o que já começava a exalar odores de putrefação.
    Passou a empresa a ser dirigida pela cúpula sindical, todos os sindicalistas passaram a diretores e geriram de forma tão desastrosa, que o resultado é este que hoje vemos.
    Correspondência postada em cidades próxima a onde moro, não chega antes de 20 dias, sem contar que ha necessidade de procurar na agencia porque a distribuição é precária.
    Não sei se a privatização seria a solução, até porque teria de haver a quebra de monopólio e permitir que outras empresas passassem a atuar no setor.
    Agora, continuar pública do jeito que esta, não pode ser. Deve haver a profissionalização do corpo de funcionários e libertar totalmente do jogo político.

  10. “ECT… fez questão de que a empresa continuasse a patrocinar a prática do rugby de Roraima”. Que comentário mais malicioso e sem uma única fonte para sustentar! O que existe de fato é a celebração de contrato de patrocínio esportivo entre os Correios e a Confederação Brasileira de Rugby (CBRu), por dois anos. Conforme Diário Oficial “Valor Global: R$ 1.960.000,00 (um milhão novecentos e sessenta mil reais) para 24 meses; Data da Ratificação: 15/02/2017; Enquadramento Legal: Caput do Art. 25 da Lei 8.666/93.”. A CBRu é constituída por federações, nenhuma em Roraima: Paulista, Mineira, Gaucha, Fuminense, Paranaense e Catarinense.

  11. Tem que privatizar mesmo pq o setor público é incompetente para gerenciar empresas, sem contar a bandalheira e roubalheira que se faz nelas.
    Se derem de presente para alguem sério é lucro pq pagar, de uma ou outra forma, a gente paga igual.

    se

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *