Governo Bolsonaro não consegue explicar o escândalo na compras de caminhões de lixo superfaturados

Charge O TEMPO 25-05-2022 | O TEMPO

Charge do Duke (O Tempo)

Julia Affonso, Vinícius Valfré e André Shalders
Estadão

Exatamente como aconteceu no escândalo da distribuição de tratores superfaturados, o governo de Jair Bolsonaro passou a comprar também centenas de caminhões por meio de pregões duvidosos realizados por órgãos controlados pelo Centrão. A distribuição de caminhões compactadores de lixo em redutos da base aliada não observou a realidade de dezenas de municípios nem critérios técnicos consolidados na gestão de resíduos sólidos.

Assim, está comprovado que o governo Jair Bolsonaro superdimensionou a necessidade de pequenos municípios e privilegiou regiões de aliados, deixando outras cidades sem veículos.

SUPERFATURAMENTO – Como revelou o Estadão, até agora, o governo já garantiu R$ 381 milhões a pedido de parlamentares para a compra dos caminhões de lixo. Desse total, R$ 109,3 milhões apresentaram indícios de superfaturamento. O investimento público em coleta de lixo virou foco de despesas milionárias fora do padrão e participação de empresas fantasmas. O Planalto não respondeu aos questionamentos do jornal.

O esquema dos caminhões aponta também a ausência de uma política pública para aprimorar a gestão de resíduos sólidos nas cidades que mais demandam. Além disso, mostra que o papel de identificar os gargalos foi transferido a um grupo de parlamentares mais próximo ao governo.

Segundo o Instituto Brasileiro de Auditoria de Obras Públicas (Ibraop), moradores de cidades com até 200 mil pessoas produzem entre 0,45 e 0,70 kg de resíduos por dia. A estimativa para municípios maiores é de 0,8 a 1,2 kg de lixo por habitante a cada dia. A cidade de Juti (MS), com 6.861 habitantes, porém, informou à Funasa que a estimativa de lixo produzido diariamente por morador era de 1,1 kg.

SEM CONTROLE – Dimensionar corretamente a quantidade de lixo produzido por habitante é o principal parâmetro para saber a real necessidade dos municípios e evitar sobrepreço ou superfaturamento na compra de caminhões, segundo o Ibraop. Sem seguir esse critério, o governo pode abrir caminho para possíveis fraudes e desperdícios.

Anhanguera (GO) ganhou, em fevereiro, um caminhão compactador de lixo novo. A coleta sempre foi feita com outros tipos de veículos, mas agora o município dispõe de um compactador.

De acordo com os padrões nacionais de produção de lixo, os 1.170 moradores da cidade deveriam produzir até 800 kg de lixo por dia. A prefeitura faz outra conta. Diz que a produção chega a 5 toneladas somente nas sextas-feiras.

CAMINHÃO INÚTIL – O veículo chegou antes de outras prioridades em Anhanguera. Ainda não há lixeiras públicas, por exemplo. Os itens deverão ser comprados até o fim do ano. Enquanto isso, os moradores recorrem a latões. A coleta ocorre somente pela manhã, três vezes por semana. Na maior parte do tempo, o caminhão permanece estacionado.

Em Guapó (GO), há um aterro sanitário de uma empresa privada que recebe o lixo produzido por municípios do entorno. Apesar dos impactos, a cidade de 14.206 habitantes vive uma contradição.

Ficou de fora da lista de contempladas por políticos, e o prefeito Colemar Cardoso (PSDB) usou R$ 500 mil dos cofres municipais para evitar o colapso do sistema de limpeza urbana. “Tenho dois alugados e dois nossos. Estão muito velhos e quebram bastante”, disse o tucano.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Não há nada de novo. É a corrupção que caracteriza o espécime político do Centrão. O jornal já publicou que uma empresa sediada numa casa abandonada vendeu R$ 12 milhões em caminhões de lixo para o governo, e não acontece nada. Municípios necessitados não são atendidos, enquanto municípios com pouco recolhimento recebem caminhões de última geração. É o retrato do Brasil novo normal. (C.N.)

11 thoughts on “Governo Bolsonaro não consegue explicar o escândalo na compras de caminhões de lixo superfaturados

  1. O engraçado em todas esta história é que o recolhimento de lixo é uma atividade municipal e muito menos, a reportagem esclarece qual ministério comprou os caminhões. Se, foi uma compra realizada pelo governo federal então existe um ministério que realizou a compra. Como sempre meias verdades e meias mentiras. Quanto a pergunta do comentário, acima do meu, respondo. A reportagem não cita os partidos pois quer apenas atingir o idiota do Bolsonaro. Mas, de recolhimento de lixo e assassinato de prefeito o PT entende tudo.

  2. Fora da pauta.

    CANALHA SEMPRE SERÁ CANALHA!!!

    Pergunto: Que tipo de idolatria tem os petistas por este escroto.

    Porque o gado se comporta da mesma maneira?

    Que tipo de doença é essa?
    Porque tanta cegueira?

    A loucura desses seguidores não tem limites.

    Parecem que os seus cérebros foram sequestrados!

    Estamos numa merda só, tremenda pindaíba. O país não aguenta mais as aventuras destes degenerados!!

    José Luis

    https://www.metropoles.com/colunas/rodrigo-rangel/vinhos-de-r-5-mil-e-mimo-de-bilionario-o-luxo-no-lixo-de-lula

    • Prezado Espectro
      Estás preparado para ouvir/ler! A indignação é o primeiro modo de demonstrar que estamos chegando ao problema e a busca de soluções.

      Pessoas que seguem e defendem crápulas, canalhas, corruptos, não possuem condições morais suficientes para enxergar seus erros! Em muitos casos, lhes faltam valores éticos, conhecimentos e discernimento que possibilitem diferenciar erros e acertos. Na maioria, são pessoas carentes de comando! Por esta razão, precisam de um líder e jamais conseguirão comandar algo. Se apaixonam por alguém e transferem suas esperanças para ele.
      Assim agindo, confundem política com paixão, quando na verdade, política é razão!

      São pessoas de mentes curtas e com conhecimento raso! O PT domina mentes há mais de 40 anos! Assim, a grande maioria não troca do PT para outros, com facilidade.

      Você tem um líder? Você precisa de um líder? Pessoas assim não veem nos governantes um servidor público!

      O dia em que a maioria entender isto, começaremos as mudanças! Até lá, teremos de mostrar a falta qualidade da maioria dos eleitores!

      Fraterno abraço e acredite que venceremos!

      Fallavena

      • Sr. Espectro e Fallavena

        O bairro em que reside o Luladrão e sua nova esposa estelionatária fica numa região das mais nobre de São Paulo.

        Alto de Pinheiros, Zona Oeste,

        A casa mais barata custa em média 10 milhões de reais….

        Vejam como o Pai dos Pobres “adora” os pobres…..

      • “Pessoas que seguem e defendem crápulas, canalhas, corruptos, não possuem condições morais suficientes para enxergar seus erros! Em muitos casos, lhes faltam valores éticos”…

        Fallavena, isso é doença!!
        Não podemos permitir que o Brasil seja dominado por estes loucos.

        Vamos vencer, sim!
        O voto silencioso é imenso!
        Um forte abraço,
        José Luis

  3. Falam da compra de caminhóes – e deve ser mesmo investigada – mas quem não lembra do PAC da Dilma? Foram 5 bilhões usados na compra de 18.073 maquinas e equipamentos destinados aos municípios, quer neceitassem ou não. Cada kit compunha-se de retroescavadeira, motoniveladora e caminhão caçamba. Se fosse no semiárido, tinha mais um caminhão pipa. Essa compra desastrada nunca foi bem explicada e muitas dessas máquinas viraram sucata por falta de operadores habilitados para tamanha demanda.(Agencia Brasil, 7.4.2014)

    • Prezado Paulo
      Temos um problema insolúvel: a falta de fiscalização e denuncias do governo que entra!
      Algumas coisinhas, eles até dizem. Mas, depois, fazem o que? Governo que entra tem de apresentar à sociedade como recebeu o estado!
      Quantas obras Bolsonaro recebeu, em andamento, atrasadas, perdidas? Fez o que?
      O problema são os ‘rabos amarrados” uns nos outros!

      Fallavena

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.