Governo manobra para “pedalar” os precatórios, pagando todos eles fora do Orçamento

Brum on Twitter: "Charge da Tribuna do Norte #charge #brum #charges  #chargespoliticas #governobolsonaro #governofederal #governabilidade  #governabilidadezero #brasil #bicicleta #bolsonaro #cartum #cartunista  #chargistas https://t.co/bOhYPxveod" / Twitter

Charge do Brum (Tribuna do Norte)

Valdo Cruz
G1 Brasília

O governo do presidente Jair Bolsonaro acredita que, depois de aceitar mudar a PEC dos Precatórios, tem os votos necessários para aprovar a proposta na Comissão de Constituição e Justiça e no plenário do Senado. Mas, se sentir risco de derrota no primeiro ou segundo turno no plenário, o Palácio do Planalto pode ceder mais e aceitar pagar todos os precatórios no ano que vem.

Segundo assessores presidenciais, o presidente está confiante na aprovação da PEC dos Precatórios, que irá viabilizar o pagamento do Auxílio Brasil de R$ 400 já a partir de dezembro.

PAGAR EM 2022 – Bolsonaro já concordou, porém, que, se for preciso, seus articuladores podem ceder mais e aceitar pagar os R$ 89 bilhões de precatórios no próximo ano, o que tem sido defendido por senadores da oposição e independentes.

Pela proposta do governo, no próximo ano o governo pagaria cerca de R$ 40 bilhões dos R$ 89 bilhões da conta das dívidas judiciais devidas pela União em 2022. O restante seria parcelado ou teria seu pagamento postergado. Com isso, seria aberto espaço no Orçamento para acomodar outras despesas, a principal a do Auxílio Brasil.

A proposta alternativa de senadores determina que o governo pague toda a conta dos precatórios, fora do teto dos gastos públicos. O presidente já disse que, se o Congresso autorizar que essas dívidas sejam quitadas fora do teto, o governo faria o pagamento no próximo ano na sua totalidade. A expectativa do relator da PEC dos Precatórios, senador Fernando Bezerra (MDB-PE), é votar o seu parecer amanhã na CCJ e na próxima terça-feira (30) no plenário do Senado Federal.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Essa proposta de pagar os precatórios fora do Orçamento só pode ser invenção de senadores bolsonaristas. Isso non ecziste, diria Padre Quevedo, estupefato com o ilusionismo dessa gente. Se aprovarem essa lei oficializando a pedalada, isso significa revogar a Lei de Responsabilidade Fiscal. Assim, o controle fiscal sobre a administração pública vai para espaço, junto com as dívidas interna e externa. Ou seja, em todo ano de eleição, o presidente que estiver como locatário do Planalto poderá gastar mundos e fundos para se reeleger. (C.N.)   

One thought on “Governo manobra para “pedalar” os precatórios, pagando todos eles fora do Orçamento

  1. Será que este Coiso retardado e abobalhado pensa(?) em governar(?) este troço, chamado Brasil, só em 2022?
    Porque até agora só cuidou de fofocas, futricas e baixarias…
    É de arrepiar o cabelo da unha !!!
    Acorda povo brasileiro !
    Credo !

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *