Governo não corta seus gastos e ainda quer aumentar impostos

Wilson Baptista Jr.

O déficit fiscal que estamos vivendo é resultado de anos de aumento de gastos do governo, cuja cobertura tem elevado a nossa dívida pública e, consequentemente, o volume de juros que devem ser pagos ano a ano. A política de incentivo ao consumo, sem melhoria da produtividade nem da infraestrutura, esgotou os resultados que poderiam trazer de aumento momentâneo do PIB e garantiu que a inflação não descesse e, pelo contrário, crescesse.

O loteamento de cargos contribuiu para as perdas causadas pelo mau gerenciamento das empresas estatais e ineficiência das agências reguladoras. Sem falar da corrupção. Consequência: dinheiro jogado fora. Estamos todos preocupados com os fantasmas da estagflação demorada e do desemprego. Mas sem dinheiro e sem infraestrutura, como aumentar o PIB, gerar empregos e evitar a derrocada da “nova classe C”?

Na política agora adotada, faltam medidas mais agressivas para diminuir de forma equilibrada os gastos de custeio do governo, em vez de sacrificar os investimentos e aumentar a carga tributária. O equilíbrio receita/despesa das contas públicas é primordial para que se construa um caminho sustentável de crescimento.

CORTAR 3%?

Não há melhor maneira de perceber o emperramento da nossa burocracia e o peso dos juros de nossa dívida do que comparar a dificuldade de cortar 80 bilhões de reais dentro de um total de despesas estimado em 2.800 bilhões: se para cortar estes 80, que não chegam a três por cento do total, temos que atingir direitos trabalhistas, cortar verbas de universidades a ponto de prejudicar seu funcionamento, adiar investimentos essenciais, pergunto: em que é que são gastos os outros mais de noventa e sete por cento?

6 thoughts on “Governo não corta seus gastos e ainda quer aumentar impostos

  1. Creio que ninguém saberia responder esta pergunta com exatidão, dada sua complexidade e a extrema burocracia estatal., mas certamente grande parte desse bolo são gastos fixos como salários, aposentadorias, sustento de políticos e funcionários federais, militares da ativa e da reserva e/ou suas viúvas e/ou filhas, áreas estratégicas de segurança (?) nacional, forças armadas (sucateadas) bem como roubos e desvio de toda espécie, praticamente impossíveis de serem discriminados.

  2. …A pólvora foi descoberta no Século IX, na China, durante a Dinastia Han. A descoberta foi feita por acidente por alquimistas que procuravam pelo elixir da longa vida, e as primeiras referências à pólvora aparecem como avisos em textos de alquimia para não se misturarem certos materiais uns com os outros.1(apud Wikipedia).
    …ouço nos botecos da vida que só empós os chineses ouvirem o estampido da pólvora é que, imediatamente, inventaram o papel higiênico…Eis uma boa galhofa para n/governantes nos últimos 12 anos e a seguirem + 4…

  3. O governo Dilma+Lula+PT, está se posicionando igual ao patrão que informa a sua Empregada que não dar-lhe um aumento de vencimentos por que acabou de comprar uma Ferrari igual a do Eike Batista e que o IPVA foi um absurdo.

  4. O título da matéria já dá a resposta para a afirmação:
    -Governo quer aumentar impostos para não cortar os seus gastos!

  5. Como leigo em vez de taxar os desprotegidos no qual me incluo deveria o governo a ou b taxar as grandes fortunas ,renegociar com os vampiros banqueiros e se não aceitarem suspender os pagamentos,diminuir custos com: viagens, fone, cartão corporativos,repactuar as obras em andamento e fiscalizar os contratos com mais rigor para não ter corrupção mas isso é só um sonho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *