Governo não pode desamparar os trabalhadores desempregados

As pessoas querem trabalhar, mas não conseguem emprego

Flávio José Bortolotto

O monstro do desemprego, nessa fase dolorida de recessão econômica, é o maior problema da economia. Uma sociedade de regime capitalista bem regulada não pode deixar ao desamparo milhões de famílias desempregadas involuntariamente.

No capitalismo, excetuando os detentores de capital (cerca de 10% da população) e que portanto têm renda de aplicações financeiras, os demais 90% dependem de emprego (privado ou público) para sobreviver.

Não se pode, portanto, desamparar esses trabalhadores, sejam braçais ou intelectuais, que ficam desempregados involuntariamente, nesse duro período de transição.

COMO ENFRENTAR

A primeira maneira de enfrentar o desemprego involuntário é o chamando programa de Lay-off. As empresas que comprovadamente tiverem grande queda nas vendas, como as atuais fábricas de automóveis/auto-peças, construção civil etc., mediante acordo com os sindicatos, podem reduzir a carga de trabalho e, consequentemente, o salário em até 30%, por três meses,  renováveis. Nesse período não podem contratar ninguém etc. Devem também essas empresas fazer programas de capacitação e treinamento, pagando 30% a menos em salários.

Outra maneira é o seguro desemprego, do qual foram recentemente abolidos certos abusos, e que paga mensalmente a média dos últimos três meses de salário. Dependendo do tempo de trabalho em carteira,se estendendo por até 6 meses. No caso, pode ser ampliado para até 24 meses, tempo previsto para durar a recessão.

E o governo deve fazer alguns seletivos concursos públicos e as Forças Armadas podem recrutar até 10% a mais, tudo para manter a dignidade dos trabalhadores.

PRINCIPAIS PROBLEMAS

Os problemas estratégicos de longo prazo são:

1- Déficit público federal causado por custeio, gerador de crescente endividamento público, causando alta taxa de juros e transferência crescente de renda do setor Produtivo da Economia para o setor Rentista.

2- Crescente déficit de nosso Balanço de Pagamentos Internacional, o que desnacionaliza nossa economia. uma grande economia como a nossa, 7º/8º do mundo, mas muito desnacionalizada, capitaliza internamente só cerca de 25% do total da renda nacional, eis que os donos do capital sendo estrangeiros, não desenvolvem aqui tecnologia e levam para fora a parte do leão de seus lucros.

Nosso desafio, portanto, é ir reduzindo até eliminar nosso déficit público federal por custeio, e ir renacionalizando nossa economia, via eliminação de nosso déficit do balanço de pagamentos, até termos superávit considerável.

É claro que tudo depende da atuação do governo federal.

 

4 thoughts on “Governo não pode desamparar os trabalhadores desempregados

  1. Este é o Governo do Partido dos Trabalhadores destruindo os Trabalhadores!

    Relembrando palavras do Lula:

    “Acho que empresário corrupto tem que ter medo do PT, pessoas que degradam o meio ambiente têm que ter medo do PT, pessoas que praticam corrupção têm que ter medo do PT, aqueles que querem manter relações com o Estado entrando pela porta dos fundos têm que ter medo do PT…”
    (Candidato Lula, Caros Amigos, 2001)

    “No meu palanque, corrupto não sobe, no meu governo, corrupto não entra”
    Candidato Lula em 2002

    “Não, ninguém pratica corrupção por causa do regime jurídico, meu caro. Não é por isso. Ou seja, a pessoa pratica corrupção porque tem vontade de praticar a corrupção”.
    (Candidato Lula, Estadão, 2002)

    “Por exemplo o trabalho que nós estamos fazendo para combater o crime organizado, a lavagem de dinheiro, nunca foi feito na história deste país.”.
    ( Presidente Lula. Coletiva à Imprensa. 2003)

    “Eu tenho dito e repetido, várias vezes, que o Brasil será, no século XXI, a maior potência energética do planeta”,
    Presidente Lula,
    (22/05/2006)

  2. Flavio,
    Vivemos sob a égide do neoliberalismo, sistema que ganha corpo e é incrementado no Brasil a partir do governo LHC e adotado pelo governo Lula e subsequente.
    Este sistema tem como ideologia beneficiar as grandes potências econômicas, as empresas multinacionais e o sistema bancário.
    Os países pobres ou em processo de desenvolvimento, como está politicamente na moda dizer, sofrem com desemprego, baixos salários; aumento das diferenças sociais; e dependência do capital internacional.
    Deixar ao relento milhões de trabalhadores esta perfeitamente correto na ótica neoliberal pois esses integram a reserva de mão de obra disponível e barata.
    Agora, quando multinacionais que vendem veículos a valores somente praticados no Brasil e que estão com pátios lotados, os preços não caem pela ação da oferta e da procura! O Banco do Brasil socorre!
    O que mais impressiona neste País é que os partidos políticos não tem plano de Nação. Os políticos, a maioria filhos da classe média pra baixo, preocupados com a própria sobrevivência nas tetas do poder. As federações industriais propugnam por benefícios e são tementes aos áulicos do momento. A academia preocupada com o seu umbigo!
    Neste contexto, ajudar a massa desempregada que não entende o que está acontecendo é pedir muito. Então, é faze-la entender que o ajuste em curso irá contribuir para a melhoria da qualidade de vida quando a economia voltar a crescer!
    Teu artigo foi um alerta! Parabéns.
    SDS
    Vitor.

  3. Prezado Sr. VITOR CAST,
    Agradeço pelo esclarecido, compreensivo e realista Comentário. Li-o umas dez vezes, tanto é o seu Mérito.
    É verdade que nossa Economia tem forte viés Neo-Liberal, seguindo +- o Consenso de Washington, mas mesmo um Regime Capitalista Neo-Liberal deve ser BEM REGULADO, o que implica “amparar aos DESEMPREGADOS”, até para ajudar a sustentar a estratégica DEMANDA INTERNA.
    Para nós que somos curiosos da ECONOMIA POLÍTICA, e que buscamos um Modelo que: “respeitadas as Liberdades Individuais” produza o Máximo com BOA distribuição de RIQUEZA e RENDA, que dentro de uma geração (+- 30 anos) eliminasse a POBREZA e nos transformasse em um País de CLASSE MÉDIA para cima, levando em conta nossa CULTURA e Recursos Naturais, que elevasse nossa atual Renda perCapita dos atuais +- US$ 13.300 para US$ 40.000 nesses próximos 30 anos, esse Modelo eu os vejo na AUSTRÁLIA e no CANADÁ.
    Essas Economias, Austrália e Canadá, a meu ver, se caracterizam por ter um Regime CAPITALISTA BEM REGULADO, onde a maior parte das Empresas são de MATRIZ NO PAÍS, que portanto desenvolvem TECNOLOGIA NACIONAL e capitalizam 100% para a ECONOMIA NACIONAL.
    Eu tenho esperança que breve surja um Partido Político que defenda essas ideias, de um CAPITALISMO BEM REGULADO NACIONALISTA de viés INICIATIVA PRIVADA, e que tenha como Meta principal o PLENO EMPREGO. Abrs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *