Governo persegue a TV Globo de forma ridícula, enquanto favorece suas concorrentes

Bolsonaro faz inimiga Globo deixar de ganhar R$ 400 milhões

Fotocharge reproduzida do Portal Terra

Pedro do Coutto

São duas matérias importantes, uma publicada na edição desta quinta-feira, pela Folha de São Paulo, reportagem de Julio Wiziack, e outra em O Globo edição de quarta-feira. Pensava em escrever a respeito do compromisso do Facebook de pagar a jornais e emissoras de TV do Reino Unido pelo aproveitamento de conteúdos na sua plataforma diária.

Foi um acordo estabelecido pelo fato, penso eu, do uso de reportagens, artigos e notícias que se incorporam às páginas do Facebook  acessadas online por milhões de pessoas. Para se ter ideia da importância do acordo ele abrange The Economist  e The Guardian.

TAMBÉM NOS EUA – Acordo semelhante foi formalizado no primeiro semestre deste ano entre o Google e o New York Times. O contrato do Facebook abrange também o Washington Post. Um aspecto essencial da questão reside no fato de os jornais e emissoras de TV possuírem reportagens em ação enquanto o Google e o Facebook não usam repórteres para colherem fatos e opiniões. Essa diferença é fundamental e com ela ganham milhões de leitores em todo o mundo.

Deve se notar que enquanto o acesso a internet realiza através de um clique por matéria, os jornais circulam com suas edições completas. Vamos ver agora o que acontece aqui no Brasil entre o governo e a rede Globo.

Reportagem de Julio Wiziack, Folha de São Paulo de quinta-feira,  revela que o governo Bolsonaro resolveu investigar a TV Globo pelos descontos que oferece na publicidade que recebe e veicula. Confesso que fiquei surpreso na medida em que um governo na área econômica se afirma liberal, como já definiu Paulo Guedes, pressiona a Globo por reduzir seus preços e não aumentá-los, como geralmente ocorre nas emissoras de televisão.

HÁ DIFERENÇAS – Mas o fato não é só esse. O fato é que a questão dos descontos decorre em muitos casos do volume da própria publicidade comercial. Evidente que anúncios diários sistematicamente veiculados não têm o mesmo preço do que anúncios singulares. Por exemplo, supermercados, veículos e bancos têm um valor mensal menor do que o preço unitário de um dia só.

Entretanto, a maior contradição do governo está na distribuição das cotas de publicidade institucional. Quer dizer, tendo maior audiência, a Globo recebe menos do que as cotas para a Record e SBT. Enquanto isso, ela é acusada de violar o mercado diminuindo seus preços. Algo absolutamente incrível que um governo possa agir assim.

FMI E BRASIL – Matéria de Eduardo Cucolo, Folha de São Paulo, revela que o FMI, apesar de seu conservadorismo, publicou ontem matéria defendendo que o Brasil estenda seus auxílios emergenciais para populações pobres cuja renda é mínima.

Vejo assim um contraste entre o FMI keynesiano e o ministro Paulo Guedes, que segundo disse leu as obras do ministro inglês da Economia, pensamento absolutamente oposto ao seu.

24 thoughts on “Governo persegue a TV Globo de forma ridícula, enquanto favorece suas concorrentes

  1. A Globo foi privilegiada por décadas, sempre dependeu de verba pública, deveria andar com as proprias pernas. É uma sanguessuga do dinheiro público. Mas a torneira fechou e como não se preparou, luta para sobreviver.

        • Então CN, o comentarista Renato pode me ofender e eu não posso retribuir a ofensa? Entendi! Eu tenho que me tornar um ‘dizimista’ da TI antes de ter certos privilégios, não é mesmo? Tudo bem, a parcialidade é a marca registrada de todo comunista.

          A verdade sempre prevalecerá, amediocridade também.

  2. Enquanto isso:

    “Como youtubers bolsonaristas ganham R$ 100 mil mensais com informações privilegiadas do Planalto.

    ‘Estadão’ teve acesso às 1.152 páginas do sigiloso inquérito dos atos antidemocráticos do STF que investiga a organização e o financiamento das manifestações contra a democracia” (Estadão)

  3. WOOOOOOOOOOOOOOOW !!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Para os jumentinhos que “pensam” (???) que a Globo é oposição ao Imbrochável:

    https://www.youtube.com/watch?v=hFx9ic4N4zs

    1)Vejam o tipo de reportagem que o Jornal Nacional costuma veicular:

    2) Pintora de parede agora é empreendedora!
    Entregador de quentinha por aplicativo agora é emprego dos sonhos!!

    É agenda pauloguediana neoliberal na veia !!!

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk xD

    “Ê, ô, ô, vida de gado
    Povo marcado, ê!
    Povo feliz!”

    • Muito antes da jumentada borxonarista aprender a comer capim sozinha, os petistas que o Gado pensa (???) combater já zurravam igualzinhos a eles: “Aiiiiiiiiiiinnnnnnn, Rede Grobo golpista!!!!!!!!!!!”

      CONCLUSÃO: Nem no ódio à Globo a jumentada brxonarista consegue ser original……….kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk xD

      Lembram de Miriam Leitão sendo hostilizada e xingada por petistas durante duas horas durante um vôo em 2017?

      Mais uma vez petistas e borxonaristas juntinhos no ódio
      à Globo!!!

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk xD

  4. Este
    Governo Bolso naro e familia , de somente 4 anos e mais nada, deveria preocupar – se em fazer um governo decente – fica com esta guerra com a Imprensa vai se da mal no final..

  5. O grande e experiente Jornalista Sr. PEDRO DO COUTTO, expert em análises Políticas/Econômicas e Pesquisa Eleitoral, Jornal Correio da Manhã do início de sua brilhante Carreira até o Jornal fechar em Julho 1974, O Globo, TRIBUNA DA IMPRENSA, Jornal do Brasil, etc, Programas de Rádio na Rádio Globo, Rádio Jornal do Brasil, CBN, Autor dos excelentes Livros “O Voto e o Povo – 1966″, ” BRASIL, o fracasso do Conservadorismo – 1989″, “História Política do Estado do Rio de Janeiro – 1992”, e que nos honra no TRIBUNA DA INTERNET.

    O Sr. PEDRO DO COUTTO termina seu Artigo de hoje chamando atenção de que o próprio FMI (Fundo Monetário Internacional) advoga Auxílio Emergencial para os “Invisíveis do Brasil” para 2021, mesmo a custo de aumento do Deficit Público, para sustentar a Demanda Agregada, Medida tipicamente KEYNESIANA.

    Nosso Ministro da Fazenda Sr. PAULO GUEDES, conhecedor profundo da Teoria de Lord KEYNES, diz que dentro das atuais circunstâncias isso é impossível, devido ao nosso alto Endividamento Público, e necessitarmos dar SOLVÊNCIA as Finanças Públicas Federal, seguindo a “Lei de Teto do Gastos” e as “Leis de Responsabilidade Fiscais”, além, de aprovar as PEC 186 e PEC 188 de 2019 que recomendam “em tempo de CRISE” o Corte de Gastos do Funcionalismo com diminuição da Jornada e Salário até 25% de forma Universal e Linear sempre que a Despesa Pública ultrapassar os Limites da “Lei de Responsabilidade Fiscal”.

    Lord KEYNES, o maior dos Economistas do Século XX, simplesmente salvou a Democracia Representativa com sua Teoria ” The General Theory of Employment, Interest and Money” 1936,
    que basicamente dizia que quando a Economia entra em Contração, o ESTADO deve gastar Deficit Spending para ativar a Demanda Agregada “e Quando a Economia está em EXPANÇÃO o ESTADO deve fazer SUPERAVIT”.
    Deficit Spending nas Vacas Magras, e SUPERAVIT nas Vacas Gordas,

    Caso não tivesse existido Lord KEYNES, nós teríamos só TOTALITARISMOS, Comunismo à la URSS, ou Fascismo à la Alemanha de HITLER.

    A dívida que a Liberdade Política dos Cidadãos tem com Lord KEYNES é infinita.

    Que os Políticos só fazem a primeira parte de sua Teoria, DEFICIT SPENDING, e quase nunca SUPERAVIT, não é culpa dele.

    Resumo da Ópera:
    Se o ESTADO BRASILEIRO não estivesse tão Endividado, +- 90% do PIB, e não Consumisse 45% do PIB/Ano ( 36% do PIB de Carga Tributária + 9% do PIB de Deficit Nominal), deveria se aplicar DEFICIT SPENDING à la Lord KEYNES tranquilamente, mas nas nossas circunstâncias as palavras do Ministro da Fazenda Sr. PAULO GUEDES tem peso.

    Nós faríamos 20% a mais de Deficit Spending para ajudar os “Invisíveis”, mas não muito.

    • com certeza não sou eu a pessoa mais indicada para comentar seu artigo, Prof. Flávio, pois não fui o mais aplicado aluno nas aulas de Macro e Microeconomia nos meus tempos de universitário, mas não posso deixar passar em claro sua fidalguia e colaboração com o blog ao perder tempo em propiciar uma sintética e brilhante aula do porquê do senhor considerar a teoria kenesiana como uma bela ferramenta de justiça social.
      Parabens pela oportunidade e acerto do artigo.

  6. Prezado Sr. F. MORENO,

    Muito Obrigado pelas amáveis Palavras, e tenho certeza que o senhor conhece muito de Macro-Economia e Micro-Economia.
    Além do que, o senhor conhece o Mundo e a Escola da Prática, que são as que valem.

    Somos descendentes de Colonos Italianos de Caxias do Sul-RS vindos em 1880. Em casa, meu Pai Sr. ERNESTO BORTOLOTTO, 11 Filho do Casal Pioneiro sempre nos dizia: Não entendo a causa desse BRASILSÃO tão grande em Recursos Humanos e especialmente Naturais, não se CAPITALIZAR, e ter ainda tanta Miséria e Pobreza, coisas que mesmo a velha Itália superpovoada, sem carvão, minério de ferro, petróleo, etc, já se ter livrado.

    Também eu, modestamente, passei a estudar os Economistas desde o grande ADAM SMITH 1776, que tanto nos ensinou, todos os Clássicos, também KARL MARX e F. ENGELS e os Socialistas.

    Tudo analisado chegamos a conclusão que o Brasil até 1930 marcou passo com uma Economia Rural Manual ( Café, Açúcar, Gado).
    A partir do grande Estadista GETÚLIO VARGAS (1930 – 1945) e (1951 – 1954), sem desprezar a Agricultura/Pecuária partiu-se para a INDUSTRIALIZAÇÃO de Base, e Substituição de Importações com o NACIONAL-DESENVOLVIMENTISMO INDUSTRIAL criador do grande Mercado Interno.
    Seus idealistas foram os grandes Empresários ROBERTO C. SIMONSE etc, e Economistas como CLEANTO DE PAIVA, RÔMULO DE ALMEIDA, IGNÁCIO RANGEL, JESUS SOARES PEREIRA, etc, seguidos depois por DELFIM NETTO, e o Pessoal da Revolução Civil-Militar de 64, que levaram o Brasil a ter de 1930 – 1980 crescimento médio de 7,5%aa, dobro do crescimento Mundial no período e nos levou a ser a Sexta Economia do Mundo.

    Temos que estudar muito bem o que aconteceu de 1980 em diante, quando nosso crescimento foi um gráfico “Dente de Serra”, e crescimento 2,0%aa, metade do crescimento Mundial.

    O Modelo está certo: Nacional-Desenvolvimentismo Industrial, mas errou-se muito na DOSAGEM. Excesso de ESTADO, de Protecionismo, de Burocracia desnecessária, Endividamento Público exagerado, etc, coisas estas todas que temos que expurgar, para voltarmos a crescer o dobro da Economia Mundial como de 1930-1980.

    Não é impossível, pois já fizemos isso antes.

    Muito Obrigado e um Abração.

    • Parabéns, Sr Bortolotto !!! Disse tudo sem defender ou atacar os atores atuais. De novo: . Não posso deixar de destacar a sua origem, embora pareça louvor em boca própria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *