Governo precisa superar fase da corrupção e seguir em frente

[lula_aliancas.jpg]

Pedro do Coutto

Sem prejuízo da sequência das investigações e das consequentes punições, o governo Dilma Rousseff necessita superar a escala de corrupção que se instaurou na Petrobrás e seguir em frente, pois o país exige providências concretas positivas em toda a administração, que não pode ficar paralisada, como aliás se encontra no momento. Mas para seguir em frente, a presidente da República, acima de tudo, tem que prestigiar as ações tanto da Polícia Federal, quanto do Ministério Público e da Justiça Federal, pois o mar de irregularidades e ilegalidades está absorvendo o tom do cenário político.

O Poder Executivo, por isso mesmo, tem de agir para encurtar – e não alongar – o tempo de exposição da principal empresa brasileira ao noticiário nacional e internacional. Pois quanto maior for o tempo de exposição, maior será o desgaste do governo que termina no final de dezembro, atingindo o que tem sua alvorada em janeiro de 2015. As acusações se acumulam, o número de acusados avança e crescerá ainda com as quebras de sigilo telefônico e bancário daqueles alcançados pela medida decretada pelo juiz Sérgio Moro.

A cadeia de fatos e comprometimentos parece interminável, enquanto as transações suspeitas, como publicou O Globo na edição de quarta-feira, elevam-se ao montante extraordinário de 23 bilhões de reais. Tal valor teria ocorrido de 2011 a 2014. Imaginem os leitores se a pesquisa do Conselho de Controle de Atividades Financeiras recuar mais no tempo.

DESCALABRO

Incrível. Para se ter uma ideia do descalabro, basta dizer que o ministro chefe da Controladoria Geral da União, Jorge Hage Sobrinho, condiciona qualquer acordo com empreiteiras à devolução dos superfaturamentos aos cofres públicos. Tal desfecho (parcial) implicaria na abertura de uma conta bancária, provavelmente no Banco do Brasil, para essa finalidade específica.

E como será contabilizada no balanço financeiro do Poder Executivo. Qual será o procedimento por parte do Tribunal de Contas da União? São indagações cabíveis à procura de um encaminhamento lógico a ser adotado. Sobretudo porque a devolução significará, tacitamente, uma confissão quanto a corrupção praticada.

Nove empreiteiras são alvo de investigação por parte da Polícia Federal. Para Jorge Hage, a repactuação dos contratos para redução do preço é indispensável. Um labirinto administrativo, com os novos contratos substituindo os antigos, entre estes os que passaram pelo exame do Tribunal de Contas.

INABILITAÇÃO

Hage destacou, assinala Júlio Wiziack, Folha do dia 19, que se forem condenadas em processo da Controladoria Geral da União, as empresas envolvidas ficam inabilitadas para qualquer tipo de negócio com o setor público. Por isso, acrescentou, elas têm interesses em se antecipar. Agora, as interessadas em firmar acordo terão de entregar quem recebeu e quem pagou propina, além de informar o funcionamento do esquema. Nessa informação poderá ser compartilhada com o Ministério Público. Não há como celebrar acordo com as empreiteiras sem que haja compensação. Já temos elementos suficientes para abertura dos processos.

Este é o panorama, bastante crítico, atingindo a Petrobrás, alvo de corrupção interna e externa. A presidente Dilma Rousseff pode deixar nas mãos da CGU a continuidade das investigações. Mas não das demissões que se fazem necessárias. Para este lado da questão, a caneta pertence exclusivamente a ela. Trata-se de algo intransferível.

23 thoughts on “Governo precisa superar fase da corrupção e seguir em frente

  1. EXPECTATIVA DE GRANDES TRANSFORMAÇÕES PARA O PAÍS

    Ao retornar ao Brasil após participar de um encontro mundial de líderes populares com o papa Francisco, no Vaticano, o líder do MST – João Pedro Stédile – se mostra revigorado para a luta e acredita que o país passará por grandes transformações nesta nova fase de sua história, com o segundo mandato da presidente Dilma Rousseff.

    “Estamos vivendo um período de transição, que sempre é tensionado pelos grupos que querem influenciar o próximo governo”, diz ele. Sobre o personagem Francisco, enfatiza que “surpreendeu pela simplicidade, coragem e sabedoria”, encerrando sua longa entrevista concedida ao Brasil 247. Das respostas, copiei doze pontos que considero importantes para análise e reflexão da conjuntura brasileira, transcritos a seguir.

    1. Os tucanos chamaram mobilizações de protestos dia 15 de novembro, que são normais na democracia. E lá se infiltraram algumas viúvas da ditadura militar, que não merecem crédito, que não têm base na sociedade. Até os tucanos ficaram com vergonha.

    2. A mídia no Brasil faz campanha permanente na sociedade mantendo a hegemonia da visão de mundo burguesa, defendendo os interesses dos privilegiados e os falsos valores do individualismo, egoismo e consumismo, como se fossem valores da liberdade e da democracia.

    3. Defendemos que todos os casos de corrupção sejam investigados à exaustão e denunciados, sobretudo os corruptores, que na maioria das vezes saem impunes. Todos os que cometeram algum delito devem pagar por eles.

    4. Não acredito em desestabilização do governo. Estamos vivendo um período de transição do primeiro para o segundo mandato, que sempre é muito lento e tensionado, pelos grupos que querem influenciar o próximo governo. Esse período de transição é sempre de debates e de expectativas.

    5. Nenhum governo do mundo, federal, estadual ou municipal funciona sem a pressão do povo. Os problemas de moradia, transporte público, especulação imobiliária, juros estratosféricos, falta de terra e vagas restritas na universidade estão ai, pedindo soluções urgentes.

    6. O Congresso brasileiro infelizmente tem se revelado um balcão de negócios. O financiamento privado das campanhas deformou sua representação em relação à sociedade. Apenas dez empresas elegeram 70% dos parlamentares nestas eleições.

    7. Nós temos uma plenária nacional com mais de 400 movimentos, entidades e organizações, organizamos mais de 2 mil comitês populares em todo o país. Recolhemos quase 8 milhões de votos de eleitores, exigindo a convocação de uma assembleia constituinte.

    8. Sabe-se pela imprensa que esse esquema está montando na Petrobras desde os tempos do governo FHC. É uma vergonha que muitos diretores se locupletaram e desviaram milhões. Uma vergonha que as empresas pagassem esse pedágio e certamente incluíam depois no custo das obras.

    9. Os corruptos e corruptores não tem partidos, têm apenas interesses pessoais. O salutar seria que todas as empresas estatais, do governo federal e de alguns grandes estados como Minas, São Paulo e Rio, também passassem por esse pente fino.

    10. Os governos em geral sempre são muito burocráticos e desvinculados da vida real. Como dizia um mestre: ”os governos em geral são surdos e cegos” para as demandas populares. Daí a necessidade do povão se organizar e lutar por seus direitos.

    11. A Igreja Católica passou os últimos trinta anos imersa numa visão conservadora do mundo. Isso levou o Vaticano a uma grave crise econômica, política e moral. Por isso, Ratzinger teve coragem de renunciar para encontrar uma saída para a crise.

    12. E a saída foi escolher um cardeal progressista, e pela primeira vez em dois mil anos, o primeiro Papa representante da América Latina e do Hemisfério Sul. O papa Francisco demonstra ter consciência das mudanças que precisam ser feitas.

    FONTE: http://www.brasil247.com/pt/247/poder/161000/Stédile-“Golpe-destamparia-a-revolta-popular”.htm

    • Algum dia eu respeitei o João Pedro…. Porém depois que ele se tornou um pastor profissional do lumpesinato , passei a não respeitar mais. Como podemos ver pelas fotos desse senhor de 61 anos, ele tem a pele rachada, curtida pelo sol como todos os lavradores. Esse senhor está sendo um profissional da miséria alheia desde 1979, logo depois que acabou o mestrado em economia. Portanto há mais de 35 anos ele é essa espécie de animador do Cirque de Soleil da miséria tupiniquim ! Já estamos na 3.ª geração de acampados, tudo sob o patrocínio da Associação Mundial de Igrejas , da qual o ” Homem do Carro Preto’ Gilberto Carvalho é um dos cabeças. Tristes figuras….

  2. Como bem diz o grande Jornalista Sr. PEDRO DO COUTTO, o Governo precisa urgentemente tomar as medidas que tem que tomar, para breve retomar o crescimento Econômico. Estamos praticamente estagnados há 4 anos, crescendo +- a Taxa de crescimento vegetativo da População, +- 1,5%aa. Essas turbulências todas vieram em má hora, dificultando enormemente a tarefa de retomada da CONFIANÇA, e consequentemente do INVESTIMENTO.
    O Governo DILMA/TEMER tem que punir rapidamente os culpados, pelo menos afastar todos os Suspeitos, e seguir em frente, caso contrário teremos uma bela RECESSÃO com tudo o que vem atrás, DESEMPREGO, INFLAÇÃO, DESÂNIMO, etc. O necessário agora, como bem frisa o Sr. PEDRO DO COUTTO, é agir rápido.

  3. 1-O governo seguir em frente?
    2-Existe governo?
    3-Existe verdadeiro projeto de nação?
    (…)

    A única e realista resposta,é: NÃO!

    O PT/Lula/Dilma et caterva tem um único projeto: um regime ditatorial e totalitário,
    ancorado na destruição econômica-financeira-monetária,no assistencialismo-populismo sem fim,na destruição do estado democrático e de direito,(…).
    É o projeto de poder que interessa a esses psicopatas petistas-comunistas e aliado$.
    Nada mais.

    PS-Vide a trágica realidade dos países membros do Foro de São Paulo:
    Argentina,Venezuela,Brasil,…

  4. Quem seria o bandido principal ???
    ” O pavor real é que o Petrolão revele que parte do dinheiro desviado nos negócios na Petrobras e subsidiárias tenha servido para formar uma super-organização. O político que a comanda tem várias consultorias que gerenciam empreendimentos comerciais na África, hotéis em Cuba e na Venezuela, pelo menos três hotéis em Brasília, vários terrenos na capital federal e em São Paulo (registrados em nome de empresas no Panamá), além de fazendas produtoras de gado no Brasil, participações acionárias inferiores a 4% em várias empresas, e uma mini-frota de três jatinhos (em nome de laranjas, amigas empreiteiras)”.

  5. O “insuspeito” e financiado por estatais 247, criado por esse senhor?

    ” No dia 7 de junho de 2011 o Superior Tribunal de Justiça decidiu anular toda a Operação Satiagraha, que resultou na condenação por corrupção da quadrilha do banqueiro Daniel Dantas, dono o grupo Opportunity, a 10 anos de prisão. O STJ concluiu que foi ilegal a participação de integrantes da Agência Nacional de Inteligência – Abin, nas investigações. Um alívio para Daniel Dantas e para o jornalista Leonardo Attuch.

    Attuch, repórter da Revista Isto É Dinheiro, da Editora Três, foi flagrado trabalhando em benefício da quadrilha de Dantas e Naji Nahas que saqueava os cofres públicos. O “jornalista” usava a Revista para publicar matérias encomendadas pelo banqueiro, muitas delas redigidas por outras mãos e assumidas por Attuch. O “repórter” era pago pelo Caixa 2 comandado por Humberto Braz, homem da Construtora Andrade Gutierrez, a serviço do apelidado por FHC, “gênio do mal” Roberto Figueiredo do Amaral.

    Roberto Amaral indicou Braz para ser o homem de confiança do banqueiro Daniel Dantas. Braz passou a atuar nos “negócios” da Brasil Telecom, chegou a presidência da empresa e foi o grande consultor do Grupo Opportunity até ser flagrado pela Polícia Federal tentando corromper com R$ 1 milhão o delegado que comandava a Operação Satiagraha , Protógenes Queiroz, que costumava chamar Humberto de “o homem da mala”.

    Leonardo Attuch foi flagrado na Operação Satiagraha como assessor de comunicação da organização criminosa. Certa vez, Carlos Rodemburg foi chamado na Editora Três, Revista Isto É Dinheiro, pelo presidente Domingos Alzugaray, para mostrar uma matéria feita por Leonardo Attuch denunciando o banqueiro Daniel Dantas usando o nome de laranjas no contrato do Opportunity com o Citybank. A matéria foi produzida a partir de um dossiê da Telecom Itália, que estava em litígio com a Brasil Telecom.
    Attuch foi chamado pela direção da Editora Três para apresentar a matéria que tinha produzido. A matéria não foi veiculada. Mas
    Attuch se cacifou perante Daniel Dantas, tornando-se seu homem de confiança na Imprensa.

    A partir daí foram várias as matérias publicadas na Isto É Dinheiro, “confeccionadas” por Attuch. Daniel Dantas fez uma compra de R$ 15 milhões em livros da Editora Três. E Attuch ficava visivelmente satisfeito com os negócios entre a BR Telecom e a Editora Três.

    Humberto Braz, “o mala”, era responsável mensalmente pela felicidade de Attuch. A imprensa , na época da Operação Sathiagaha, denunciou Attuch de receber propinas e presentes de Daniel Dantas, como por exemplo uma confortável casa no bairro classe A, de São Paulo, o Alphaville.

    A quadrilha de Daniel Dantas até hoje sustenta o “jornalista”. Montaram um site http://www.brasil247.com, onde Attuch atua sem se identificar, a serviço não só da quadrilha de Dantas, como também cuidando dos interesses de empresários como José Batista Junior, da Friboi, que se filiou ao PSB em Goiás para disputar o governo com Marconi Perillo (PSDB), e empresas como a Odebrecht, apadrinhada pelo deputado cassado e personagem central no Mensalão do PT José Dirceu e o Banco BVA.

    O site de Attuch ataca os políticos de Goiás preparando o terreno para as eleições de 2014, quando o dono do Frigorífico Friboi sairá candidato ao Governo do Estado. Attuch também abocanha verba na Secretaria de Comunicação do governador do Distrito Federal, o petista Agnelo Queiroz. Parte desses contratos Attuch não pode receber pelo site, porque são propinas pagas através de Caixa 2.

    O Quidnovi publica com exclusividade documentos em segredo de justiça do Relatório de Inteligência Policial da Operação Chacal.

  6. FASE?!
    Superar a fase da corrupção e pelo PT?!
    Com respeito ao articulista, de que forma a presidente Dilma deixará de lado esta “fase” de corrupção se, o PT, é essencialmente desonesto?!
    Se está nas entranhas do partido a corrupção, o assalto ao Brasil, o enriquecimento ilícito, as instituições desestabilizadas, a aparelhamento do Estado, dominar as estatais e delas apoderar-se de percentuais dos contratos firmados, a compra do Congresso, de modo a manter a famigerada “base aliada”, escândalos diários, loteamento dos ministérios, fisiologismo explícito, a guerra partidária por mais espaços no governo, entenda-se mais chances de roubos e desvios de verbas, a anexação do STF pelo Executivo, anulando o Supremo e sua independência de decisão, as comissões para o partido e seus dirigentes sobre as obras do governo, enfim, a corrupção não é “fase”, mas é simplesmente o período petista no poder.
    A tal fase do PT existe desde que assumiu o poder há doze anos, e prorrogada por mais quatro, desgraçadamente!

  7. Já recomeçaram com o nheco nheco do Golpe de estado, chamado ” Constituinte Exclusiva’ ! Os fascistinhas, travestidos de esquerda, para roubarem em nome ‘do povo’ toda vez que sentem as grades vem com esse golpe canalha. Querem anistiar os bandoleiros de beira de estrada e perpetuá-los no poder através do voto em lista. Para isso usam de semi analfabetos dos movimentos sociais sustentados pelo governo. Para se ter uma ideia , só se escreve num “Minha Casa Minha Vida” quem estiver filiado a uma associação de moradores, comandada por um desses quadrilheiros.

  8. Fico com Carlo Germani.
    O governo não tem como ir em frente pois está envolvido até o ao pescoço com a corrupção.

    Este governo está numa sinuca de bico por sua incompetência e por envolvimentos criminosos, que se resumem, como mostrou um deles, o Mensalão, em arrecadar dinheiro ilegalmente para comprar parlamentares para aprovarem seus projetos bolivarianos. Comunistas.

    Com o Petrolão a casa caiu de vez e não há como o país ir em frente, pois quem o dirige já foi citado no processo de apuração pela delação premiada, o que complicou sua administração.

    PS. Se o país não tivesse estatais e o estado só se ocupasse com o que o deve se ocupar, o povo estaria numa situação de país desenvolvido.
    Desde o começo aqui, falei que estatais em países onde não se tem um dispositivo jurídico correto, são o mesmo que galinheiros onde se colocam raposas para tomar conta.

    Já pensaram se A Vale, a Embraer e a telefonia ainda estivessem nas mãos do governo?

    O melhor que se faça depois disso tudo – raposas e golpistas da extrema-esquerda tomando conta do galinheiro – é privatizar a Petrobrás. Com isso, tal e qual aconteceu com a Vale, o povo vai ficar livre da malandragem e se beneficiar de verdade.

    E mais:
    é bom não esquecer o galinheiro Eletrobrás. Deve estar do mesmo jeito do galinheiro Petrobrás.
    Raposas para todo lado.

    • Caro Mauro Vieira,

      A “missão” de Aécio Neves seria,se não tivesse “amarelado”,assumir o governo (ou o
      que sobrou dele) proceder um “freio de arrumação” e colocar “ordem no caos”.

      Com amplo programa de metas e datas.

      Com uma política econômica-financeira-monetária ortodoxa seria o início dos fundamentos para que o crescimento e desenvolvimento generalizado acontecessem.

      Não seria tarefa fácil,porque TODA a máquina pública está aparelhada (vide revolução Gramsciana) pelo petismo-comunismo e aliado$.

      PS-O que você faria ,caro Mauro Vieira,com 51 milhões de votos (e sabendo que a eleição foi fraudada) ? Eu entraria no TSE chutando as portas e rejeitando a fraude eleitoral.Faria um mega movimento público para o impeachment da farsante Dilma.
      (…)

      PS2-Não haverá nenhuma alteração para melhor,da conjuntura nacional se não for interrompida e apeada do poder essa corja de petistas-comunistas.

    • Adendo:

      Caro Mauro,você tocou no ponto privatização,ponderando sobre o caos que estaria a Vale,a Embraer,a telefonia,…

      O exemplo do benefício da privatização é a tragédia da escassez de água na região sudeste (especialmente SP).

      Se a SABESP fosse integralmente privada faltaria água,ou esperaria a “boa vontade de São Pedro”? Não.A empresa (privada) quer lucro.Logo precisa da fonte geradora desse lucro: no caso água.

      Portanto,não faltariam planejamento,projetos e execução para tal.
      Bingo!

  9. Prezados Srs. CARLO GERMANI e MAURO JÚLIO, Saudações.
    Como sabeis sou Liberal-Democrata NACIONALISTA, e peço vênia para lhes discordar de que a solução para reduzir os “Malfeitos” é “PRIVATIZAR”. PRIVATIZAR para o Capital Nacional com Matriz no Brasil é altamente Produtivo, mas para o Capital Internacional é Cem vezes pior que a Empresa Estatal. Como a Petrobras SA é uma das maiores Empresas do Mundo, e atualmente a que mais Investimentos está fazendo no mundo, para extrair petróleo do Pré-Sal, +- US$ 300 Bi em 10 anos, sua PRIVATIZAÇÃO só seria possível para o Capital Internacional. No caso da Petrobras SA, que é Âncora de toda a Indústria de exploração de petróleo/gás que responde por +- 15% do PIB, seria jogar fora a água do banho ( Malfeitos ), com o Bebê (Petrobras SA) junto. Abrs.

  10. Prezado Flávio José Bortolotto, também sou liberal e também sou favorável em princípio que as empresas sejam brasileiras.
    No caso da Petrobrás, poder-se-ia fazer como a Vale, que ainda é 30% do estado.
    O importantíssimo é que nenhuma empresa deva ter em sua administração conexão mínima com o estado.
    Que o estado pegue os impostos e os dividendos a que tem direito, como no caso da Vale, e não se meta com com a direção das empresas.

  11. Mas, Srs. MAURO JÚLIO VIEIRA e CARLO GERMANI, se o Gov. Federal, via venda da maioria das Ações Ordinárias da Petrobras SA, as que dão direito a Voto, perde o CONTROLE da Petrobras SA, como no caso citado da VALE SA, como ela iria ancorar toda a Indústria Nacional do Petróleo/Gás ( Plataformas, Navios-Sondas, Navios petroleiros, Auxiliares, Rebocadores, Válvulas, Árvores de Natal, todo tipo de cabos, tubos para Oleodutos/Gasodutos, tubos de aço-inox, Projetos/Pesquisas, Desenvolvimento de Tecnologia própria etc,etc, ) e que abrangem hoje +- 15% do PIB, tudo isso obrigatoriamente FABRICADO NO BRASIL, e com no mínimo 65% de Conteúdo NACIONAL?
    A meu ver, temos que PUNIR EXEMPLARMENTE os “Malfeitos”, e seguir adiante, até termos CAPITAL NACIONAL COM MATRIZ NO BRASIL, para privatizá-la. Abrs.

  12. A questão de se privatizar a Petrobrás após esse escândalo de proporções bíblicas, que a estatal foi submetida pelo PT, não deve se basear na corrupção para que o Brasil se desfaça da nossa maior empresa.

    Evidente que a vontade que temos é impedir que os meliantes tomem conta de sua administração que, entra e sai governo, e a Petrobrás está sempre envolvida em fatos dessa natureza, lamentavelmente.

    O que devemos debater é PROIBIR que seus diretores sejam nomeados pelo governo!

    O problema reside fundamentalmente nas más escolhas de seus diretores, eu diria mais: em gente que se dispõe a colaborar com a desonestidade em nome do partido no poder e de comparsas que visam o assalto aos cofres públicos.

    Por outro lado, que seja promulgada uma lei que proíba em definitivo contratos sem licitação e fiscalizados permanentemente por auditorias externas e internas. Ora, evitando que se dê chances à corrupção, simplesmente a gigante brasileira se veria livre desses ladrões, tanto da parte dos que a comandam quanto das empresas que mantém contrato.

    O vício das nomeações, da entrega de cargos importantes e fundamentais de nossas estatais para apaniguados políticos, resultam nesse festival de irregularidades e desonestidades em grandes proporções, que somente são descobertos muito tempo depois porque acobertados e dissimulados através de contabilidades e manobras governamentais, cujos responsáveis deveriam ser sumariamente acusados de negligência, peculato ou qualquer outra tipificação existente que configure os males praticados contra o patrimônio nacional.

    A continuar esse procedimento de o Executivo nomear diretores às empresas que possuem sócios mesmo que minoritários, caso da Petrobrás, independente de se punir os envolvidos haverá cedo ou tarde episódios como este, se não na mesma magnitude, pelo menos de igual intenção. Quanto menos o governo tiver poderes de manipular as estatais, que deverão ser fiscalizadas permanentemente por um conselho de funcionários de carreira e outro externo paralelo, porém não de ex-governadores, deputados ou senadores como prêmio de consolação porque derrotados nas urnas ou pelos “grandes serviços” prestados ao governo no passado, o povo agradece e, o País, terá menos prejuízos com os corruptos.

    Caso contrário, amanhã ou depois o País não terá mais as suas estatais porque faliram diante de tantas más e criminosas administrações, nomeadas pela presidência da República, que não foi condenada e punida como responsável direto pelas más escolhas e demora nas investigações.

    Caso típico do PT!

    • Caro Bendl,

      A revolução Gramsciana ( a tomada do poder por dentro do Estado e da sociedade) foi amplamente executada e com total sucesso pelo governo do crime organizado petista-comunista.

      Esses psicopatas no poder encaram a Petrobras como a maior fonte financiadora da consolidação do poder (na ambição deles o PT seria uma espécie de PRI mexicano.Eternamente no poder).

      Como exemplo,o Conselho de Administração da Petrobras.Cada membro ganha R$ 70 mil/mensais para fazer o quê?

      E a empresa foi assaltada a olhos vistos.

      É evidente que numa empresa como a Petrobras,não poderiam ocorrer os erros da pseuda privatização do PSDB,onde tudo valia: títulos podres do tesouro,financiamento subsidiado pelo BNDES,..,avaliações criminosas,e por aí vai.

      PS-Para que a tua idéia brilhante de impedir que o Estado dirija empresas como a Petrobras é excelente,mas como fazer se a lei faculta o Estado a fazer o contrário?

      • Caro Germani,
        Exatamente por isto temos o poder Legislativo.
        Pois que mude a lei, tirando do Estado essa prerrogativa diante das más escolhas de diretores e a tradição de prejuízos às estatais que tem gerado.
        A questão é a sociedade pressionar os deputados e senadores para que ajam em benefício do Brasil, e não em seu detrimento como tem acontecido.
        O sistema político ( a representatividade popular) deve prevalecer sobre a vontade do presidente da República e também do poder do Executivo (ministros), impedindo que esteja na decisão de uma pessoa apenas o destino de uma empresa como a Petrobrás, por exemplo, que hoje está sendo arruinada por causa de um partido corrupto e de dirigentes partidários desonestos, que facilitam aos fornecedores a liberdade e decisão de oferta de comissões sobre contratos firmados!
        Evitando contratos sem licitação, e impedindo que a presidência resolva a seu gosto quem serão os diretores das estatais, certamente estaremos diminuindo sensivelmente as possibilidades de negociatas, falcatruas, danos ao País e à população brasileira.
        Penso que é sobre limitar os atos da presidência da República e do Executivo que esta discussão deve se fixar, além de se criticar e condenar os malefícios causados por escolhas de diretores previamente escolhidos a dedo e que servirão como intermediários entre corruptores e alta cúpula petista, até agora isenta de investigações quando determinou quem seria seu tesoureiro (Vaccari), e contribuiu o PT quanto à decisão sobre quem seria a presidente da estatal junto com a presidente Dilma e Lula, certamente.
        Pois tais responsáveis não poderão ser isentos de suas culpas, ainda mais que se sabe que os crimes contra a Petrobrás não começaram ontem, mas desde a gestão de Lula, sem que NINGUÉM interrompesse a escala de ilicitudes que corria solta e livre!
        Um abraço, Germani.

        • Perfeito,caro Bendl.

          Mas o que impacta é a conivência e subserviência da “cla$$e política” onde promovem retrocessos todos os dias na forma de legislar (se é que legislam).

          Se dependermos dessa escória política que aí está para modificarmos a legislação em favor da população e do país,como você disse,esquece.

          PS-Todo pais para atingir níveis superiores de valores morais e alta prosperidade,precisou de uma mega provação interna (guerra civil,revolução social,…).

          Não será o momento histórico do Brasil,acabar de vez com essa farsa de séculos de ausência de um verdadeiro projeto de nação ?

  13. Minha opinião: vai ser muito difícil, quase impossível a presidente reverter esse quadro tão antagônico… nem ela acredita nela mesmo!… em qualquer discursinho, pensa que ainda está num palanque… prosseguindo e acreditando em suas próprias mentiras, tal qual o mitômano Barba.

    De parabéns, como sempre, os leitores que não poupam críticas, apoio e sugestões…

  14. Pedro,

    A psicopatia é fundamentada na degradação do caráter.
    “É defeito de fábrica”

    Todos os esquerdistas-comunistas,como os petistas,não tem solução.
    E não se negocia com psicopatas.Eles são 100% razão e zero % de emoção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *