Governo recorre da suspensão da nomeação de presidente da Fundação Palmares

Sérgio Camargo alega que “o Brasil tem racismo nutella”

Paulo Roberto Netto
Estadão

A Advocacia-Geral da União apresentou recurso ao Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5) contra liminar que suspendeu a nomeação do jornalista Sérgio Camargo para a presidência da Fundação Palmares. A decisão do juiz federal substituto Emanuel José Matias Guerra, da 18ª Vara Federal de Sobral (CE) apontou que a indicação ‘contraria frontalmente os motivos’ que levaram à criação do instituto.

Sérgio Camargo foi indicado no rol de mudanças promovidas pelo novo secretário especial da Cultura, Roberto Alvim. Após o anúncio, no entanto, diversas publicações do presidente nas redes sociais levaram a questionamentos sobre sua visão sobre o movimento negro.

SEM CONSCIÊNCIA – Nos posts, Camargo critica a celebração do Dia da Consciência Negra, diz que a escravidão foi benéfica e afirma que o Brasil tem um ‘racismo nutella’. Após a polêmica, o presidente Jair Bolsonaro afirmou ter dado carta branca para a indicação do jornalista e disse que a cultura tem de estar ‘de acordo com a maioria da população’.

O recurso foi protocolado na última sexta-feira, 6, e distribuído ao desembargador Fernando Braga Damasceno, da 3ª Turma do TRF-5.

Ao suspender a nomeação, o juiz Emanuel Guerra afirma que o novo presidente da Fundação Palmares cometeu ‘excessos’ nas redes sociais e, em virtude das declarações, a nomeação ‘contraria frontalmente os motivos determinantes para a criação’ da Fundação Palmares.

SÉRIO RISCO – O magistrado afirmou que a presidência de Camargo também coloca a instituição ‘em sério risco’, visto que a gestão pode entrar em ‘rota de colisão com os princípios constitucional da equidade, da valorização do negro e da proteção da cultura afro-brasileira’.

“Menciono, a título ilustrativo, declarações do senhor Sérgio Nascimento de Camargo em que se refere a Angela Davis como ‘comunista e mocreia assustadora’, em que diz nada ter a ver com ‘a África, seus costumes e religião”, que sugere medalha a ‘branco que meter um preto militante na cadeia por crime de racismo’, que diz que ‘é preciso que Mariele morra. Só assim ela deixará de encher o saco’, ou que entende que ‘Se você é africano e acha que o Brasil é racista, a porta da rua é serventia da casa’, anota o magistrado.

O juiz se negou a reproduzir outras publicações por serem ‘frontal ataque às minorias cuja defesa, diga-se, é razão de existir da instituição por ele presidida’.

RACISMO NUTELLA – No perfil de Sérgio Camargo no Facebook, o presidente da Fundação Palmares afirmou que o ‘Brasil tem racismo nutella’. “Racismo real existe nos EUA. A negrada [sic] daqui reclama porque é imbecil e desinformada pela esquerda”, escreveu.

Em outra publicação, Camargo defende o fim do feriado do Dia da Consciência Negra, lembrado todo dia 20 de novembro.

“O Dia da Consciência Negra é uma vergonha e precisa ser combatido incansavelmente até que perca a pouca relevância que tem e desapareça do calendário”, declarou.

Nas redes sociais, o presidente da Fundação Palmares se apresenta como ‘negro de direita, contrário ao vitimismo e ao politicamente correto’.

26 thoughts on “Governo recorre da suspensão da nomeação de presidente da Fundação Palmares

  1. BLASTING NEWS BRASIL
    Publicação de 09/12/2019

    FAUSTÃO INTERROMPE SHERON MENEZZES SOBRE ABUSO : ‘AQUI NÃO É O PROGRAMA DA FÁTIMA’

    Episódio aconteceu na última edição do ‘Domingão do Faustão’ , quando atriz tentava falar sobre relacionamento abusivo. sheron Menezzes é negra

    https://br.blastingnews.com/tv-famosos/2019/12/faustao-interrompe-sheron-menezzes-ao-falar-sobre-abuso-aqui-nao-e-o-programa-da-fatima-003030986.html?partnerId=1&customParam=encrypted&userKey=_nKsREjtCY8VKm-9smCCxrQGUb1ZxJCWkhLUTH-rbqOs1_

  2. -O que aconteceria se um eleitor do Bolsonaro quisesse mudar a forma do PT governar, anos atrás?

    -O PT e a forma petista de governar sairam do governo. O certo agora é os petistas esperarem o Lula ser eleito nas próximas eleições para mudar isso.

    • É porque somos brasileiros, prezado Sapo….

      Só num país de bosta como o nosso se perde tanto tempo e energia com esse Fla-Fluzinho ideológico de merda que vemos por aqui.

  3. PS: Como não tenho acompanhado esse caso, pergunto: afinal, gente, de quem é a “competência legal” para fazer essa escolha?
    -O escolhido é ladrão, responde a processos na Justiça?

    • Abuso de autoridade neste juizeco!
      Se isso pode, tudo pode. Até exonerar o presidente do BNDES, por exemplo, caso ele tenha falado algo, no passado, que o deus-juiz não concorde.
      O judiciário brazuca já ultrapassou todos os limites democráticos. Já estamos, há muito tempo, em uma ditadura.

  4. Pelo que estou notando nos comentários até agora postados nesta matéria, com a minha única exceção, os demais comentaristas que fizeram comentários antes deste meu agora também não protestariam se o presidente Jair Bolsonaro enviasse uma PEC ao Senado ou à Câmara, para mudar a Constituição e implantar o Apartheid no Brasil, no modo que foi implantado na África do Sul e longamente combatido por Nelson Mandela, que viveu anos na prisão por causa disso, mas acabou vencendo, derrotando o Apartheid na África do Sul.

    • Contaminado que está pela falsa moral de uma religião política, em que se estabelece o “bem” e o “mal”, você já não mais possui o equilíbrio necessário para avaliar com isenção, sem partidarismo, temas por mais simples que sejam, que envolvem questões políticas e ideológicas.
      Como parte dela, vc deixa claro seu papel de linchador.

      • Mario Jr. ,

        Combater o racismo não tem nada a ver com falsa moral de uma religião política, em que se estabelece o “bem” e o “mal”, e quem combate o racismo não faz papel de linchador. Está até na Constituição que todos os brasileiros, brancos, negros, mulatos, mamelucos, indígenas somos cidadãos brasileiros, iguais em tudo perante a Lei Maior.

        Diante de suas reiteradas opiniões aqui na TI, eu sou quem diz que você, Mario Jr., é quem, de fato, já não mais possui o equilíbrio necessário para avaliar com isenção, sem partidarismo, temas por mais simples que sejam, que envolvem questões políticas e ideológicas.

        E ainda mais: você dá opiniões mas se esconde atrás de um pseudônimo, sem coragem de colocar o seu nome verdadeiro e completo em seus comentários. Prefere ficar num suspeito anonimato. Você está a serviço de quem ?

  5. Meu respeito ao Sérgio Camargo. Muito bom ver alguém da cor preta, sem vitimismo, não aderindo ao discurso fácil e insustentável do politicamente correto. Morgan Freeman foi direto ao ponto: “não deveria haver dia da consciência negra e sim, dia da consciência HUMANA.”

  6. Se comparado a países em que a segregação existe como imposição do estado, o nosso é o “nutella” com toda e absoluta certeza. Não existe no Brasil escolas que distinguem seus alunos pela cor da pele. Quem trabalhou isso foi exatamente o governo que mais disse promover a igualdade. O apelido “gente que mente” virou marca registrada, não que os outros não mintam, mas a pachorra de dizer uma coisa e promover exatamente o contrário, está difícil de bater. Quanto ao que disse, não se pode dizer que tenha mentido, mas foram observações que foram aproveitadas por quem se interessa em criticar até o vestido de quem usa, desde de que tenha alguma ligação com o Presidente. O discurso é que o negro é maltratado e espezinhado pelo estado DEMOCRÁTICO opressor, (o qual todos tem direito a voto), A escravidão vigorou até antes do governo de esquerda entrar no poder e se sentir dono dele, (a muito tempo são maioria no Congresso, redigindo suas leis). O dia da Consciência Negra deveria ser feriado nacional, (comemorando em casa ou em shows pagos pelo estado). Quanto a escravidão, assim como a santa Inquisição, foram páginas que servem hoje como fato histórico do que não se fazer mais. Lembro que a característica primordial de uma espécie e a possibilidade de gerar descendentes em si. Só existe uma raça, a humana. Quanto a cor de pele e aspecto, depende apenas de onde cada grupo de indivíduos se desenvolveu e se adaptou. Seja se protegendo do sol nas savanas da Africa, se protegendo do frio intenso, do calor mortal do deserto ou outro local.

    • Bem lembrado, Sr. Nélio Jacob. Este curto ditado que o senhor trás à luz, fala muito melhor do que os longos comentários que faço para falar desta nomeação esdrúxula de um negro racista, chamado Sérgio Camargo para presidir a Fundação Palmares e que, ao tomar posse, traidor, declara que: “O Dia da Consciência Negra é uma vergonha e precisa ser combatido incansavelmente até que perca a pouca relevância que tem e desapareça do calendário”.

      Ele é descendente de escravos e se tornou o pior capataz de sua etnia.

      Este capataz traz repúdio aos negros e causa estranheza até para os brancos racistas.

  7. VEJAM QUE A DESPEITO DAS OPINIÕES EM CONTRÁRIO, EU ESTAVA COM A RAZÃO

    Ednei José Dutra de Freitas

    O GLOBO – 12/12/2019

    GOVERNO SUSPENDE NOMEAÇÕES DE NOVOS PRESIDENTES DO IPHAN E DA FUNDAÇÃO PALMARES

    Nomeação da arquiteta e urbanista Luciana Féres para o instituto do patrimônio foi anulada horas após ter sido decretada

    https://oglobo.globo.com/cultura/governo-suspende-nomeacoes-de-novos-presidentes-do-iphan-da-fundacao-palmares-24133274?utm_source=notificacao-geral&utm_medium=notificacao-browser&utm_campaign=O%20Globo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *