Governo tenta tumultuar a CPI da Covid, mas só piorou a situação

Governistas apelaram para o grito e o descrédito dos depoentes

Pedro do Coutto

Na sessão desta sexta-feira da CPI da Pandemia, os senadores da bancada do governo, sobretudo os parlamentares Marcos Rogério e Fernando Bezerra, tentaram tumultuar o depoimento do servidor Luis Ricardo Miranda e do seu irmão, o deputado federal Luis Miranda, sobre a proposta de venda de vacina Covaxin por preço muito maior do que os oferecidos por diversos laboratórios internacionais, incluindo pagamento antecipado.

O servidor Luis Ricardo Miranda confirmou a sua versão à Comissão de Inquérito já anteriormente apresentada, uma vez que foi objeto de sua entrevista ao jornal O Globo desta semana. O deputado Luis Miranda também confirmou integralmente o diálogo mantido com Bolsonaro sobre o assunto quando o próprio presidente disse que determinaria a investigação pela Polícia Federal, mas que não foi realizada.

TRANSAÇÃO SUSPENSA – Quando cito que a tentativa de tumultuar os depoimentos piorou a situação é porque coloco a seguinte pergunta, e que deve estar sendo posta por todos os leitores: se a proposta de contrato era legítima, por qual motivo o próprio governo, como ficou claro pelas declarações do ministro Marcelo Queiroga, suspendeu a transação?

Se fosse legítima, como Marcos Rogério e Fernando Bezerra buscaram fazer crer, não havia motivo nenhum para que a operação de compra de vacinas com a intermediação da empresa Precisa fosse interrompida.

BLINDAGEM – O presidente Jair Bolsonaro, mais uma vez, irritou-se com a imprensa, culpando os jornais e as emissoras de televisão. Na minha opinião, trata-se de uma pessoa que se investe de uma blindagem que não existe, como se ele estivesse fora de qualquer julgamento em quaisquer circunstâncias que lhe fossem desagradáveis. Em síntese, ele se esforça para criar uma realidade própria, acima da verdade que é colocada de modo geral no país.

Todos perceberam após o dia de ontem que o contrato era totalmente absurdo. O cenário da CPI do Senado  mostrou que, ao contrário do que deveria ser, o governo Bolsonaro não se vacinou contra lances de dados financeiros próprios a relacionamentos entre empresas privadas e administrações públicas. Bolsonaro não utilizou a máscara de proteção para evitar que seu governo fosse contaminado pelo vírus eterno da corrupção.

20 thoughts on “Governo tenta tumultuar a CPI da Covid, mas só piorou a situação

  1. Instinto de classe: Operários fazem “L”, como gesto de apoio a Lula, em foto com Bolsonaro

    O presidente Jair Bolsonaro esteve na manhã de quinta-feira (24) na Barragem de Oiticica, em Jucurutu, no Rio Grande do Norte. O projeto terá recursos federais para fazer chegar ao local águas provenientes do rio São Francisco.
    O “mito” da extrema direita brasileira quis fazer demagogia. Não imaginava era que, ao posar para fotos com operários da obra, esses fariam com as mãos um gesto de apoio ao seu maior rival, o ex-presidente Lula. A foto (acima), tirada na ocasião e que circula amplamente nas redes sociais, mostra quatro operários desenhando a letra L com as mãos ao lado de outros colegas que seguram, junto com Bolsonaro, uma bandeira do Brasil.  
    É o instinto de classe que fugiu à percepção do presidente, que caminha para perder ainda no primeiro turno as eleições presidenciais de 2022. Isto se ele não for afastado do cargo antes, apesar da aparente blindagem do atual presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira.

    https://ctb.org.br/noticias/brasil/instinto-de-classes-operarios-fazem-gesto-de-apoio-a-lula-em-foto-com-bolsonaro/

  2. O “tosco” não sabe o que é Responsabilidade; ela, a responsabilidade, é indelegável, intransferível e indivisível. Ouço várias vezes que: “dividi a responsabilidade entre….”. Não, no final ele, o “tosco” será cobrado por nós que demos ou não nosso voto em confiança e fomos traídos.
    Blindagem?!!! desde sempre quando botava a culpa e traia companheiros de início de jornada ou até de vida, como foi o caso do Bebiano que morreu de tristeza e o Santa Cruz; ele pagará por isto e mais as 500000(quinhentas mil) vítimas de seus absurdos.
    O combate a corrupção?!!! Fantasia algumas operações; mas, foi o governo que Destruiu o arcabouço executivo e legislativo do combate a mal maior ainda que a pandemia.

  3. Vive apregoando, juntamente com seus seguidores, que deu o $$$ para estados e municípios, e que se usaram mau, etc, etc, etc.
    Quem teria que coordenar o combate a pandemia?!!!
    Quando aparece algum ministro que se dispõe a empunhar a bandeira, começa a aparecer naturalmente na mídia e o “clã dos infernos”, detona o cidadão; aconteceu com o Mandeta, e com o Moro, foi desde o início, pois sabiam que ele era grande ameaça a reeleição. Antes até de ter se tocado no assunto.
    Passarão, teremos novos tempos; o vírus continua trabalhando duro em países Sérios e que fazem direito seu trabalho. O que nos espera?!!!
    Simples, que aprendamos a ser uma sociedade justa e responsável.

  4. Sr Pedro do Coutto, o governo do intrépido Bolsonaro pôs o contrato em banho maria porque descobriu que 2 parlamentares, do PCdoB, foram co-autores da emenda, que permitiu a importação da vacina indiana. Onde tem o dedo de comunista tem mutreta.

    • Os irmãos Miranda (o deputado e o servidor do Ministério da Saúde), depondo na CPI nesta sexta-feira, trouxeram a lume, dados e fatos, sobre a obscura tentativa de compra da vacina Covaxin intermediada pela empresa Precisa com envolvimento da Global Saúde e o que agrava mais a suposta tentativa da prática de ilicitude no contrato, é que a Anvisa não aprovou a vacina irmã gêmea da Coronavac. Há ainda a suspeita, de que a vacina estaria no limite da validade.
      No tocante aos membros da CPI, destaco a atuação da senadora Simone Tebet/MS, que tem feito perguntas objetivas e interferindo diretamente nas tentativas do senador Marcos Rogério/ RO, de desqualificar os depoentes, até com certo grau de agressividade. A narrativa desse senador governista é sempre na toada de desmentir os convidados com dados tira da realidade fática.
      Neste fatídico dia negro da história republicana, o senador Fernando Bezerra estava apopletico e aos gritos desmentia a tudo e a todos.
      O mais sensato da base do governo já CPI, o senador Eduardo Girão, que tem contribuído com perguntas visando o esclarecimento dos fatos. Ao contrário, os senadores Heinze/RS e Jorginho/SC governistas até a raiz dos cabelos, nada trazem para o debate, que seja comentado.
      Sobre o trio dirigente da CPI, presidente Omar Azis/AM, vice Randolf Rodrigues/AP e o relator Renan Calheiros/AL, o melhor disparado, em conhecimento dos fatos e nas perguntas aos convidados, sem sombra de dúvidas aponto o senador Randolf, porém, o senador presidente da CPI, Omar Azis, controla com mão de ferro as individualidades e os arroubos verbais dos mais exaltados do campo da oposição quanto do lado governista.
      Os senadores Comparato do ES, Alexandro Vieira/SE e Oto Alencar/ BA membros técnicos e conhecedores da matéria em análise, têm sido um destaque promissor.
      Para terminar, a participação das senadoras, Leila/DF, Soraya/MG, Liziane /RN e Simone Tebet/MS são uma esperança na política, e uma luz no fim do túnel escuro na qual estamos mergulhados. Os homens senadores deveriam se mirar nesse exemplo de espírito público, que as senadoras da CPI vêm protagonizando.

  5. Por falar em Senado, se o Planalto não tivesse acionado o Centrão para eleger Rodrigo Pacheco, a candidata do MDB, senadora Simone Tebet seria eleita presidente do Senado. A maior bancada no Senado, pela tradição, indica o presidente entre seus pares. Foi rompida essa regra, pois Simone é independente e seguidora e exemplo de seu pai, Rames Tebet, que já presidiu o Senado.
    As voltas, que o destino dá, são inquestionáveis, pois Simone Tebet já desponta de norte a sul, nas rodas políticas e empresariais como a Terceira Via, que presidirá o país, a partir de 2022, para pacificar a nação e acabar com a polarização e o atraso em que estamos mergulhados, no caminho da Idade Média em todas as áreas, principalmente nos Direitos Sociais e no Direito Ambiental.

  6. Data Vênia, não me interessa saber, se um homem ou uma mulher sabe trabalhar na cozinha. O importante é ter caráter e trabalhar pelo bem do país, da sociedade brasileira
    Se na China não tem apreço pelas damas, não quer dizer que o Brasil tem que copiar o modelo machista deles. Nesse caso, pior para a China. As mulheres são fundamentais na Política e devem aumentar a participação delas no Parlamento. Alô eleitor brasileiro, parem de votar em malandros, mentirosos e machistas vê votem mais nas mulheres.
    Tenho dito.

  7. Então meu caro, esses que querem saber, que perguntem a senadora.
    Você insiste nessa insignificância, nesse fato menor, de cozinha, de ovo. Sinceramente, essa habilidade ou não, não é fator significativo para o voto na candidata ou no candidato.

  8. Penso exatamente o contrário. No segundo turno estarão disputando Simone Tebet e Lula.
    Vamos aguardar os acontecimentos para saber, quem faz análise de fato ou quem apenas emite opinião, baseado em torcida e paixão por político de estimação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *