Graça diz que fica na Petrobras “enquanto Dilma quiser”

Deu em O Tempo

A presidente da Petrobras, Graça Foster, afirmou nesta quarta-feira (17) que permanecerá no cargo enquanto a presidente Dilma Rousseff quiser e “entender que” ela deva ficar.  Graça e cinco dos seis diretores convidaram jornalistas para um café da manhã, em tradicional encontro de fim de ano com os profissionais.

Durante a reunião, foram reapresentados números operacionais, e a executiva disse ter conversado “duas ou três vezes sobre saída” com Dilma.

“Qual foi a resposta? A gente está aqui sentado [referindo-se aos diretores]. Fico na Petrobras enquanto contar com a confiança da Presidenta ‘e’ entender que eu deva ficar. Tem um ‘e’ aqui. Mais importante é a Petrobras. Minha motivação é não travar a assinatura do balanço da Petrobras”, disse.

“Estamos aqui porque acreditamos neste projeto”, acrescentou, ressaltando que ela e os demais diretores devem ser investigados de forma prioritária.

“DENÚNCIAS SEM CLAREZA…

Sobre a funcionária Venina Velosa da Fonseca, que segundo reportagem do “Valor Econômico” avisou a Petrobras sobre irregularidades na construção da refinaria de Abreu e Lima e na comercialização de combustível de navios, Graça informou que não havia clareza nas mensagens da funcionária.

Na segunda-feira (15), a empresa informou à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) que a funcionária não havia informado Graça “sobre as referidas irregularidades”.

Venina era gerente de abastecimento, subordinada ao ex-diretor Paulo Roberto Costa até 2009, quando se desentenderam. Na época, Venina havia determinado a investigação de desvios na área de comunicação no Abastecimento.

“Recebi e-mails de 2009 de Venina, no momento em que ela teve uma briga com Paulo Roberto Costa, não sei por quê. O assunto era a comunicação. Eu falei para o Paulo que eles deveriam conversar”, relatou.

“NÃO SEI O QUE É” 

“Depois, em 2011, veio um novo e-mail. Ela fala em esquartejamento de projeto. Não sei o que é. Licitação ineficiente. Também não sei. Quando ela coloca ‘tarde demais’ e ‘você sabe’, eu só sabia do que ia para a reunião de diretoria, que era um ‘quebra-pau’ danado sobre projetos. Eu não tenho como saber outra parte. A outra parte vem de onde? Das delações, das não conformidades da comissão interna”, disse Foster.

A presidente da estatal disse que “não há a menor segurança” de que o balanço trará informações confiáveis sobre os descontos feitos no patrimônio atribuído a corrupção, possivelmente nem nos próximos dois anos, devido às denúncias que ainda possam surgir.

“Não há a menos segurança de que em 46 dias, 360, 730 dias, que virão todas as informações nessa amplitude. Nós vamos acompanhar todos os depoimentos da delação premiada. Estamos ansiosos pela delação do Barusco [Pedro Barusco, ex-gerente executivo que assinou delação premiada e topou devolver US$ 97 milhões desviados]. Então, nós estamos trabalhando, aprofundando agora para que a gente possa fazer a avaliação do real valor do ativo.”

“AJUDARÃO A EMPRESA…”

Para Graça, Barusco e Venina “ajudarão a empresa” com seus depoimentos. Venina deverá depor ainda esta semana à Justiça Federal em Curitiba.

Segundo ela, a Operação Lava Jato a “entristece e motiva”. “A Petrobras tem uma Lava Jato nas costas e a gente tem que resolver isso. Só uma coisa me motiva mais do que curva de produção. É acabar com esse descrédito. Essa Lava Jato me motiva mais do que a curva de produção”, afirmou.

Graça disse que, até outubro, a empresa tentou negar que as denúncias fossem verdade. “Ficávamos na espera de que não poderia ser verdade, que não era assim. Mas, em 8 de outubro [dia em que Costa relatou à Justiça o esquema de corrupção na companhia], tivemos acesso ao depoimento e a confirmação dessas palavras que a gente queria negar. Cartelização, excedente… tudo isso tomou ar de realidade, que tomou ar inequívoco.”

“E veio outra questão inacreditável que foi nosso balanço. Pela primeira vez, na nossa história em 61 anos, um balanço não auditado, por conta de denúncias”, prosseguiu.

Segundo Graça, foi assinado nesta terça-feira (16) contrato com a empresa que vai trazer três nomes como sugestão para a nova diretoria de “compliance”. Em trinta dias, a lista será apresentada para que o Conselho de Administração da companhia escolha o novo diretor.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGQuer dizer que a denúncias de irregularidades não tinham clareza? Por que, então, Graça Foster não se interessou em conversar com a denunciante para ter detalhes das denúncias? Que dirigente de empresa se comporta assim? Traduzindo: é cúmplice e conivente. Deveria ser retirada da empresa portando algemas. O resto é folclore. (C.N.)

7 thoughts on “Graça diz que fica na Petrobras “enquanto Dilma quiser”

  1. Amigo Newton
    Tem horas (e deves sofrer das mesmas agruras) que tenho vontade de virar um idiota, completo.
    Por favor, ou estas pessoas estão fora da casinha ou estão tentando nos colocar!
    A cada desculpa, para bom entender, um desmentido da afirmação que havia sido feito. Estas pessoas não tem o mínimo de credibilidade.
    Outra coisa: entrega o cargo e continua na empresa?
    Se assim, for, teremos de, para isonomia, pedir aos legisladores para acabar com a “demissão por justa causa” na iniciativa privada.
    Parece que tem mais álcool na gasolina do que elles dizem. E elles estão bebendo tudo!

  2. A briga interna no PT para ver quem segura o rojão está feia. Da maeira que a coisa está caminhando ninguém segura.
    ” Integrantes da cúpula do PT ficaram em alerta com a decisão do Ministério Público do Rio de Janeiro de pedir o bloqueio de bens do ex-presidente da Petrobras Sérgio Gabrieli e do ex-diretor de Engenharia e Seviços da estatal Renato Duque, responsabilizados pelos procuradores por rombo de R$ 31,5 milhões no Centro de Pesquisas da companhia.

    O temor entre petistas é de que Gabrielli se torne o proximo alvo da Operação Lava Jato. Há incômodo no partido com a estratégia do Palácio do Planalto de blindar Graça Foster das denúncias de corrupção envolvendo a Petrobras e colocar responsabilidade na gestão anterior. Como informou o Blog, Graça Foster é vista como a primeira linha de defesa de Dilma Rousseff e, por isso, a ordem da presidente é passar a imagem de que Graça não tem qualquer relação com as irregularidades na estatal.

    Nas palavras de um integrante da Executiva do PT, a estratégia de blindar a atual presidente da Petrobras pode deixar Gabrielli exposto e em situação delicada, já que ele comandava nomes que foram demitidos por Graça Foster: Renato Duque, Paulo Roberto Costa e Nestor Cerveró.

    “Ao proteger Graça Foster, o governo acaba atingindo toda a gestão de Gabrielli durante o governo Lula”, ressaltou esse petista”.
    ( Blog do Camarotti ).

  3. tolice;

    a graciosa DA MULHÉ é inimputável;

    nos zistados zunidos já vão até suspender as investigações.

    P.S. para quem não sabe:

    tem o paulinho DE LULA

    e

    tem a graciosa DA MULHÉ

  4. De cara, reconhece que recebeu as mensagens, desde 2009. Dizer que não entendeu o teor das denúncias ou sua gravidade, quando lhe foi dito que após o início da tentativa de moralização até “arma na cabeça e ameaça aos filhos” passou. E disse na CPI que nunca tinha tomado conhecimento das irregualridades. Essa sra. Foster, além de feia, é mentirosa, e insulta nossa inteligência. Não tem mais a mínima condição de permanecer.

Deixe uma resposta para silvio amorim Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *