Gravação de Temer realmente teve cortes, sumiram mais de 6 minutos da conversa

Resultado de imagem para ricardo molina

Molina se expôe e demonstra não temer o ridículo

Carlos Newton

Realmente, existe um instigante mistério na gravação do encontro entre o presidente Michel Temer e o empresário Joesley Batista, não há a menor dúvida, mas não se refere ao teor da apimentada conversa, que depõe contra a honorabilidade do chefe do governo e até obriga a que seja afastado do cargo, a bem do interesse público e da moralidade administrativa. Isso é ponto pacífico. O mistério a ser desvendado é outro e se refere à surpreendente redução do tempo da conversa entre Temer e Batista, porque sumiram mais de seis minutos da gravação.

A constatação foi feita pela equipe técnica da Rádio CBN, ao comparar a programação da emissora, que Joesley ouvia e gravava no carro, antes de chegar ao Palácio Jaburu, e continuou ouvindo ao voltar ao automóvel, porque esquecera o rádio ligado. Segundo o jornal O Globo, a comparação das duas gravações mostrou a expressiva diferença de mais de 6 minutos na duração da conversa registrada no pen drive entregue pelo empresário à Procuradoria-Geral da República.

HÁ DUAS GRAVAÇÕES? – Há muitas indagações. Pelo que se informa, Joesley levou dois gravadores e a JBS já entregou à Procuradoria o segundo equipamento. Somente assim, os peritos da Polícia Federal poderão constatar o que realmente aconteceu. Embora os cortes (se existiram, e agora parece que ocorreram) não inocentem o presidente Michel Temer, é preciso que sejam explicados e também que se revele o que foi extirpado da gravação, porque a conversa pode ter se aprofundado com informações que possam incriminar outras altas personalidades da República.

Vamos aguardar a evolução dos acontecimentos e a análise dessa segunda gravação. O que não se pode aceitar é a leviana afirmação do perito Ricardo Molina, ao proclamar que a gravação não pode ser considerada como prova e deve ser atirada no lixo.

###
PS
Já assinalamos aqui na Tribuna da Internet que peritos são como advogados e trabalham em favor de quem os contrata. Quem age de forma imparcial é o perito do poder público, porque é pago pelo povo para defender seus interesses. Mas nem sempre isso acontece. No processo contra Roberto Marinho pela usurpação da TV Paulista, a perita judicial, para agradar a TV Globo, deu um parecer surrealista, inventando um negócio de compra e venda que jamais existira, e seu laudo foi demolido pelos especialistas do Instituto Del Picchia, o mais respeitado do país. (C.N.)

10 thoughts on “Gravação de Temer realmente teve cortes, sumiram mais de 6 minutos da conversa

  1. Não posso deixar de concordar com o perito. Escolha selecionada de áudio prejudica integralmente a prova. Vamos aguardar o desdobramento deste imbróglio.

  2. Certíssima a atitude do presidente da CAE.

    O que fizeram a turma da chupeta: cercaram o presidente, arrancaram o microfone das mãos do Tasso, falaram impropérios, e aquela senadora do Rio Grande do Norte ainda sentou na cadeira da presidência.Vandalismo puro.Todos eles deveriam ser punidos por atos que não condizem com o Estado de Direito.

  3. Estranho é a gravação ter vazado pelo jornalista global. Isso precipitou toda a operação que estava sendo gestada desde início de março. E este vazamento oportuno ocorreu dia 18 de junho. Coincidentemente o juiz Moro tinha fixado que “a partir do dia 20” ele poderia decidir se condenaria ou não o “chefe dos malfeitos”. Tudo muito conveniente.

  4. Pingback: Gravação de Temer realmente teve cortes: sumiram mais de seis minutos da conversa! – Debates Culturais

  5. Muita desfaçatez…

    Entre risos e sussurros, consta que os seis minutos sumidos da fita foram dedicados a improbidades conjugais, pitacos censuráveis que, se tornados públicos ,poderiam criar uma crise entre esposas, motivo pelo qual foram abduzidos…

    Os caras são demais… hospício é pouco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *