Grupo de assentados decide deixar Instituto Lula em SP após reunião

Leonardo Vieira (Folha)

Manifestantes que ocuparam ontem o Instituto Lula, na zona sul de São Paulo, decidiram deixar a sede entidade nesta quinta-feira (24). Eles se reuniram mais cedo e decidiram desocupar o prédio e se dirigirem à sede do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), na região central da cidade, para uma reunião.

Ontem um grupo de cerca de 100 agricultores invadiu a sede do instituto para protestar contra o despejo de famílias do assentamento Milton Santos, localizado entre Americana e Cosmópolis (interior de SP). Parte deles passou a noite no local.

Os moradores do assentamento foram notificados por um oficial de Justiça para desocuparem o local onde vivem até o dia 30 deste mês. A área é alvo de disputa judicial.

DESAPROPRIAÇÃO

Segundo representantes do assentamento, o grupo quer fazer com que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva interceda por eles junto à presidente Dilma Rousseff para que assine um decreto de desapropriação por interesse social, para encerrar disputas pela propriedade da área.

Antes de o grupo sair, diretores e funcionários do instituto fizeram uma vistoria no imóvel para verificar se não houve depredação. Após a revista, o grupo deixou o instituto por volta das 14h15.

A saída do grupo estava marcada para ocorrer 12h de hoje, mas eles permaneceram no local, o que gerou clima de tensão por alguns instantes. Diferentemente do que ocorreu ontem, hoje não havia policiais em frente ao prédio do instituto.

“Nós somos pequenos, mas já demonstramos que somos corajosos”, afirmou Paulo Albuquerque, porta-voz dos manifestantes. Segundo ele, caso o Incra não encontre uma saída para evitar o despejo dos assentados, eles devem aproveitar a visita da presidente Dilma Rousseff amanhã em São Paulo para protestar.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *