Grupo Globo vai pesquisar “fake news” em 133 milhões de postagens

Resultado de imagem para fake news charges

Charge do Duke (dukechargista.com.br)

Pedro do Coutto

O grupo Globo – formado pelo jornal, TV, rádio e Globonews, além do Extra e do Valor, da rádio CBN e da revista Época – anunciou ontem com grande destaque a tarefa de detectar fake news nas redes sociais do universo eletrônico. Sem dúvida é uma ótima iniciativa em favor do processo de informação em geral, pois, investigando os temas, lançará nas suas edições os maiores exemplos de notícias falsas e também comentários desconexos. Presume-se, é claro, que o grupo Globo vai expor as falsificações encontradas e comunicá-las ao público em geral. O universo da internet é enorme.

Somente na parte que se refere à política nos últimos três meses, de acordo com reportagem de Luis Fernando Toledo, Cecília do Lago, Kaype Abreu e Guilherme Sette, em O Estado de São Paulo, nos últimos três meses registraram-se 131 milhões de mensagens postadas na rede eletrônica.

FORA DO CONTROLE – São 53,2 milhões através de espaços nominais e 77,8 milhões de matérias colocadas aparentemente fora do controle das páginas identificadas. Esse montante refere-se apenas às mensagens políticas.

São chamadas de “páginas satélites”, que são colocadas independentemente dos perfis sociais de que são alvo os titulares da autoria assumida. Pelo volume do universo em que se localizam tais matérias, a tarefa do grupo O Globo será das mais difíceis.

O recordista no que se refere a postagens é o ex-presidente Lula. Sua página oficial reúne 3,5 milhões de seguidores. Sua página lançada sem seu conhecimento engloba 27,1 milhões de postagens. Saindo de Lula e passando-se aos candidatos à sucessão presidencial, Jair Bolsonaro postou 5,3 milhões de mensagens e foram postadas dirigidas ao candidato 14,1 milhões comunicações. Bolsonaro possui 83 páginas na internet.

OUTROS CANDIDATOS – Marina Silva postou 2,3 milhões de mensagens e houve 1 milhão e 500 mil comunicações sobre ela nos satélites. Ciro Gomes aparece com 1 milhão e 800 mil postagens feitas diretamente por seu grupo, e 12,8 milhões matérias colocadas destinadas a ele.

Por incrível que pareça Geraldo Alckmin não tem grande número de mensagens. O total em relação a ele, segundo a reportagem ultrapassa apenas a 10.000. Portanto fica assinalado, até esse momento seu desinteresse pelas páginas eletrônicas.

São estes os candidatos mais citados através das redes. Há casos, como o de Bolsonaro, em que seus adeptos quadruplicaram sua relevância na rede da internet.  Verifica-se assim o fato de tanto Lula quanto Bolsonaro figurarem com mais destaque nas redes sociais. São equipes trabalhando e procurando com intensidade destacar seu nome na disputa presidencial.

ANTICANDIDATO – Acentue-se que o ex-presidente Lula não será candidato às urnas de outubro. Entretanto, pode se admitir que seus adeptos estejam em franca atividade apesar do obstáculo.

Uma coincidência. Os candidatos mais citados são também aqueles que lideram as pesquisas do Datafolha e do Ibope.

A pesquisa do Estado de São Paulo foi feita pela Big Data- Estadão, de propriedade do mesmo jornal.

Já podemos começar, talvez hoje, a sentir os efeitos da pesquisa do grupo Globo, uma vez que todos os dias são lançadas milhões de mensagens.

9 thoughts on “Grupo Globo vai pesquisar “fake news” em 133 milhões de postagens

  1. A Globo agora virou polícia? Que moral eles têm para isso? Se o Brasil está esse lamaçal hoje, a imprensa é uma das responsáveis também, pois não investigou, em muitos anos o maior fake da história, que foram políticos mentirosos. E o pior, se aproveitaram disso. No Roda Viva de ontem foi uma vergonha. Os repórteres pareciam um “bando” jogando pedras. Alguns, antes de fazer uma pergunta, ainda se davam a vergonha de fazer acusações sem qualquer base verdadeira. Se tornaram inquisitoriais. Péssimos, alguns destilavam ódio!!! Não é esse o trabalho da imprensa.

    • Imagina o que seria do PT se a Globo tivesse publicado todas as falcatruas do Lula, da Dilma e da gangue petista? O Al Capone morreria de vergonha de tão chinfrim que ele foi.

  2. E o pessoal da Globo pensa que tem moral para ditar o que é verdade ou não? Esqueceram daquela foto do Brizola com um homem falsamente identificado como traficante, que saiu na primeira página do O Globo em 1989? Se a Globo agora arvorada em Ministério da Verdade orwelliano disser que uma notícia é falsa, é capaz da notícia ganhar mais crédito.

  3. Oxalá o Sistema Globo não esteja imitando os judeus: “Vamos inventar e estatuir um Deus. Depois autoploclamamo-nos o povo escolhido Dele. Aí, todas as nossas transgressões serão perdoadas e justificadas; porque são ações do próprio Deus. As nossas vítimas, só resta-lhes aceitar passivamente!”

  4. Quem vai vigiar a Globo?????
    Será que ela seria aprovada pelos mesmos critérios que vai usar nos outros???
    Será que a denúncia contra o Temer em maio do ano passado teria aprovação deste departamento?
    A Globo teria coragem de revisar isto???

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *