Grupo Umanizzare doou R$ 1,2 milhão à campanha do atual governador

José Melo participou de encontro com governadores da Amazônia Legal nesta sexta (Foto: Indiara Bessa/G1 AM)

Mello foi cassado pelo TRE e recorreu ao TSE

Ruben Berta e Thays Lavor
O Globo

Protagonista de um monopólio na gestão terceirizada de presídios no Amazonas, a família do presidente da Federação do Comércio do Ceará (Fecomércio-CE), Luiz Gastão Bittencourt, usou uma empresa com sede em Fortaleza e sem negócios com o estado do Norte para realizar, em 2014, uma das maiores doações de campanha do atual governador, José Melo (PROS): R$ 1,2 milhão. O repasse foi feito através da Serval Serviços e Limpeza, que tem como administrador Luiz Fernando Monteiro Bittencourt, filho de Gastão. Uma outra firma, a Auxílio Agenciamento de Recursos Humanos, que tem entre os sócios o próprio presidente da Fecomércio-CE e já administrou cadeias do Amazonas, doou mais R$ 300 mil. Procurado por meio de sua assessoria de imprensa, o governador não se pronunciou.

Um levantamento feito pelo GLOBO mostra que, desde 2003, foram criadas ao menos 12 empresas que orbitam em torno da família Bittencourt e tomaram conta do mercado de gestão de cadeias no Amazonas. Somente de 2010 para cá, essas firmas receberam direta ou indiretamente R$ 1,1 bilhão.

Na semana passada, o Ministério Público pediu ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) que avalie a rescisão dos contratos com a UmanizzGrupo Umanizzare doou R$ 1,2 milhão à campanha do atual governadorare — responsável pelo Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) e pela Unidade do Puraquequara, onde rebeliões terminaram com 60 mortos — e com a RH Multi Serviços. As suspeitas são de superfaturamento, mau uso do dinheiro público, conflito de interesses empresariais e ineficácia da gestão.

LUCROS EM ALTA – O lucrativo mercado da terceirização vem se consolidando nos últimos anos no Amazonas. Para se ter uma ideia, somente a Umanizzare atingiu, no ano passado, o topo em ganhos: R$ 429 milhões. Em 2015, haviam sido R$ 135,6 milhões. Em 2014, R$ 216 milhões. Em 2013, R$ 28,4 milhões. Além do Amazonas, o grupo ligado à família Bittencourt está presente com força no Tocantins, onde é alvo não só de investigações do Ministério Público como da Polícia Federal.

Atualmente, a RH Multi e a Umanizzare dominam a administração terceirizada no Amazonas, tomando conta de seis presídios no estado. Em 2014, também foi criado o Consórcio Pamas, para a gestão e realização de obras em cinco unidades. Os representantes desse consórcio são Luiz Fernando Monteiro Bittencourt e Regina Celi Carvalhaes de Andrade, sócios da RH Multi e da Umanizzare respectivamente.

UM GRANDE GRUPO – O quadro atual de empresas envolvidas na gestão dos presídios do Amazonas tem vários elementos que mostram como, na verdade, trata-se de um grande grupo único. Nos contratos assinados com a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap-AM), a RH Multi e a Umanizzare usam o mesmo representante legal: Divino Ronny Resende Júnior, que seria de Goiás. Luiz Fernando e Regina Celi dividem diretamente a sociedade de pelo menos uma empresa: a Buon Piatto Alimentação, que foi criada para fornecer, através de subcontratação, comida para presídios administrados pela Umanizzare.

Outro fato que revela a ligação estreita entre os sócios foi a eleição realizada em 2014 para o Sindicato Nacional das Empresas Especializadas na Prestação de Serviços em Presídios e em Unidades Socioeducativas. Em uma das chapas, não só Regina Celi como o próprio Luiz Fernando Bittencourt se apresentavam como representantes da Umanizzare.

Se hoje tem seu filho como principal protagonista, o empresário Luiz Gastão Bittencourt, da Fecomércio-CE, esteve ele próprio mais à frente do negócio de terceirização de gestão de presídios quando o modelo começou a ser adotado no Amazonas. Não há dados precisos disponíveis, mas o vice-presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários do Amazonas (Sinspeam), Antônio Jorge Albuquerque Santiago, lembra que o sistema começou a ser adotado no fim de 2003 após uma rebelião no Compaj, que culminou com a morte de 13 detentos e um agente penitenciário.

GRANDE NEGÓCIO – “O que aconteceu naquele momento então foi uma primeira contratação emergencial, com dispensa de licitação. Desde então, o que vemos é um mesmo grupo que vai colocando várias empresas que, na verdade, têm sempre os mesmos sócios por trás. Foi criado um grande negócio, que enriqueceu muita gente” — diz o servidor.

A primeira empresa que teria entrado no mercado do Amazonas seria a Conap (Companhia Nacional de Administração Prisional). Atualmente, segundo o site da Receita Federal, seus sócios são Luiz Gastão Bittencourt e Cesar Marques de Carvalho, outro empresário que também faz parte da diretoria da Fecomércio-CE, como membro suplente. Em 2005, essa firma chegou a ficar responsável também por três presídios no próprio Ceará, mas o modelo foi perdendo força com o passar dos anos. Após a Conap, a Auxílio Agenciamento de Recursos Humanos e Serviços teria sido a empresa a entrar no lucrativo negócio no Amazonas. Ela também pertence a Luiz Gastão e Cesar Marques, além de Eliana Bittencourt, mulher de Gastão.

OUTRA EMPRESA – A Auxílio foi a empresa utilizada para a doação de R$ 300 mil para a campanha do governador José Melo. Ela teria, porém, saído de cena dos presídios do Amazonas após a fuga de mais de 130 presos de uma cadeia que administrava, em 2013. Mais recentemente, entram a RH Multi Serviços e a Umanizzare.

“Tudo é muito nebuloso no sistema prisional do Amazonas. Tivemos a informação de que essas empresas chegaram a ser multadas em milhões de reais por problemas como fugas e rebeliões, mas acreditamos que nenhuma multa tenha sido paga” — acrescenta o vice-presidente do Sinspeam, Antônio Santiago.

O próprio modelo de contrato atual assinado pela Seap-AM com a Umanizzare para a gestão de presídios como os dois onde ocorreram as 60 mortes no início do ano prevê uma multa de até 2% do valor total quando a empresa “for responsabilizada pela ocorrência de fugas, rebeliões e motins, sem prejuízo da responsabilidade civil e penal, assegurados o contraditório e a ampla defesa”. A firma vem trocando acusações com as autoridades locais a respeito da responsabilidade sobre o massacre, alegando que fez alertas ao governo sobre a possibilidade de uma tragédia.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
O governador e o vice foram cassados pelo TRE do Amazonas em janeiro de 2016, por compra de votos, com 5 votos a 1. Recorreu ao TSE, que está sentado sobre o processo. Enquanto isso, la nave va. (C.N.)

30 thoughts on “Grupo Umanizzare doou R$ 1,2 milhão à campanha do atual governador

  1. COMO UMA DEUSA….Michel Temer, ontem, reuniu-se com CármenLúcia para tratar da crise cancerária. O Estadão, hoje, lembrou que o STF, em agosto de 2016, “considerou inconstitucionais leis de quatro Estados que obrigavam operadoras de celular a instalar bloqueadores telefônicos nos arredores dos presídios”. Um dos votos contra os Estados foi o de Cármen Lúcia. D’O ANTAGONISTA.

    • O Amor E O Poder

      Rosana

      A música na sombra
      O ritmo no ar
      Um animal que ronda
      No véu do luar

      Eu saio dos seus olhos
      Eu rolo pelo chão
      Feito um amor que queima
      Magia negra, sedução

      Como uma deusa
      Você me mantém
      E as coisas que você me diz
      Me levam além

      Aqui nesse lugar
      Não há rainha ou rei
      Há uma mulher e um homem
      Trocando sonhos fora da lei

      Como uma deusa
      Você me mantém
      E as coisas que você me diz
      Me levam além

      Tão perto das lendas
      Tão longe do fim
      Afim de dividir
      No fundo do prazer
      O amor e poder

      A música na sombra
      O ritmo no ar
      Um animal que ronda
      No véu do luar

      Tão perto das lendas
      Tão longe do fim
      Afim de dividir
      No fundo do prazer
      O amor e poder

      Como uma deusa
      Você me mantém
      E as coisas que você me diz
      Me levam além

      Tão perto das lendas
      Tão longe do fim
      Afim de dividir
      No fundo do prazer
      O amor e poder

      Como uma deusa
      Você me mantém
      E as coisas que você me diz
      Me levam além.

    • De acordo com notícia de/agosto 2016 (UOL) e “segundo Gilmar Mendes, o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, está atento a essa questão e estuda uma maneira de coibir o uso de celulares nos presídios brasileiros”.

      Passados cinco meses, talvez continue atento, mas não sei se ainda está estudando uma maneira de coibir … bla bla bla.

    • Não fale isso do CorrupTasso, um dos nossos comentaristas diz que ele além de ser honesto, probo, e de uma honorabilidade inabável tem todas as condições para ser Presidente da Republiqueta de Bananas de Nóis Todos, ou Tolos.?
      Ele não ´é CorrupTasso, só Tasso mesmo…..

      • Sou eu amigo.
        Continuo com o Tasso como candidato à presidente.Nome limpo, limpíssimo.
        O Luís Gastão era do PPS á época (não sei se ainda é), mas não seguiu na candidatura.
        Depois de pesquisar poderei dar uma melhor opinião.A candidata do PT foi eleita.

  2. Essa é a tal da “Eficiência” que o Sociólogo de Araque e sua Quadrilha falavam tanto nas privatiDoações do Patrimônio Público….

    Grande Salva de Palmas para essa Besta Fera Bestial…….

  3. Super Interessante!
    Ontem, 07.01.2017, canal Globo News – PAINEL sob o comando de Willian Wack, três personalidades discutiam esse caso dos presídios.
    Um dos debatedores levantou o comprometimento e a infiltração do crime organizado nos três poderes do Estado.
    O interessante é que o debatedor, ex Ministro do STF, saiu em defesa ostensiva dos seus pares, que em todo o território nacional são mais de mil, garantindo que o Judiciário não está comprometido ou infiltrado pelo crime organizado.
    Cabe então a pergunta de um brasileiro comum: Os membros do judiciário não fazem parte do mesmo povo ou sociedade que os demais brasileiros. Ou são todos santos!

    • O ex-ministro disse que o DNA coletivo do brasileiro não é bom.

      Eu queria que esse povo lá da TV, que respeito, não estivesse de banho tomado, de terno e talvez cheiroso.

      Não se discute um caso de tal gravidade de tão longe. É como falar da guerra na Síria lá de Londres.

      Gostaria que fossem ao local, ver de perto essa mancha que se alastra sobre o povo brasileiro.

      Que é quem vai pagar a conta, afinal. Vamos ser tomados de assalto pela barbárie e não demora muito. Tá todo mundo fazendo de conta que nada vai acontecer.

      Pena que o Antonio, nosso amigo budista, esteja em viagem. O que o budismo fala sobre o que estão fazendo com essa gente miserável em todos os sentidos?

      Experimentem encarcerar animais como esses homens são encarcerados, morrem todos de estresse.

      Tenho um primo agrônomo. Ele mal deixava a gente se aproximar do grande
      galinheiro(?). Só havia pintinhos. E qualquer coisa os estressava e eles morriam.

      O ser humano é muito desumano. Não tem moeda pra trocar, joguem aos porcos.
      Tem advogado aqui que sempre respeitei, defendendo a mesma ideia de chacina do… esqueci o nome. Continuo a respeitá-lo, mas discordo frontalmente dele.

      Ontem à noite, a Waldwogel (w no segundo?) disse textualmente que a ampla maioria é de pretos e pobres.
      Que dúvida? Desde quando não foi assim?

      • Um dos melhores livros que conheço sobre o funcionamento dessa criminalidade é o ” Rio Histórias de Vida e Morte, do Luiz Eduardo Soares, por sinal esse livro foi uma das fontes de ‘inspiração’ do filme Tropa de Elite.

  4. Não há canto neste Brasil que não tenha corrupção, propina, roubo, desvios de verbas, comissões, tráfico de influência, acordos espúrios, alianças imorais, falcatruas …

    E como brincam com a vida das pessoas!

    Presídios, cadeias, delegacias, falta de assistência médica, postos de saúde, hospitais, uma consulta com especialista demora até QUATRO ANOS(!), SEGURANÇA PÚBLICA INEXISTENTE, estradas sem manutenção, fiscalização, policiamento, um país onde mais da metade de suas casas não está ligada à rede de esgotos, salário mínimo indigno, com um retumbante aumento para este ano de CINQUENTA E SETE REAIS, menos que a inflação, enquanto os poderes Legislativo e Judiciário se refestelam com proventos acima de cem mil reais por mês!!!

    As mortes de presos nesta semana que passou – ontem houve mais quatro, em Manaus – retrata fidedignamente o desprezo dos poderes pelo povo, que somente serve para obedecer e outorgar poderes!

    Um dia a casa cai, um dia …

  5. GOVERNO.

    Veto presidencial: Temer proíbe Marcela de dar entrevistas.

    por Guilherme Amado
    08/01/2017 06:55 .

    Michel Temer proibiu Marcela de dar entrevistas — o que ainda não ocorreu desde que ele assumiu o cargo. Por enquanto, qualquer declaração dela será por meio de assessores.

    Senão ela diria :

    Na noite da vitória
    Emocionada, entre lágrimas falou:
    – “Nem sempre a minha vida foi tão bela
    Mas o que passou, passou…
    Dedico esse título a mamãe
    Que tantos sacrifícios fez
    Pra que eu chegasse aqui, ao apogeu
    Com o auxílio de vocês”
    Guardarei para sempre
    Seu retrato de miss com cetro e coroa
    Com a dedicatória que ela
    Em letra miúda, insistiu em fazer:
    “Pra que os olhos relembrem
    Quando o teu coração infiel esquecer”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *