Guedes defende vacinação em massa e diz que “sem saúde, não há economia”

Guedes diz que é preciso colocar “a saúde em primeiro lugar”

Filipe Matoso, Mateus Rodrigues e Juliana Lima
G1 / TV Globo

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu em vídeo divulgado nesta quinta-feira, dia 4, que haja vacinação em massa contra a Covid-19 e que é preciso colocar “a saúde em primeiro lugar” porque “sem saúde, não há economia”.

Segundo a assessoria do ministro, a gravação foi feita nesta quinta-feira, dia 4, mesmo dia em que o presidente Jair Bolsonaro xingou de “idiota” quem defende a compra de mais vacinas, acrescentando: “Só se for na casa da tua mãe” – veja no vídeo mais abaixo.

PEC EMERGENCIAL – No vídeo, Guedes aparece ao lado do senador Márcio Bittar (MDB-AC), relator da proposta de emenda à Constituição conhecida como PEC Emergencial, aprovada pelo Senado nesta quinta. Na gravação, o ministro comemora a aprovação do texto.

“Nós precisamos de saúde, emprego e renda. Primeiro, a saúde. Sem saúde, não há economia. E, da mesma forma, a vacinação em massa é o que vai nos permitir manter a economia em funcionamento”, afirma Guedes no vídeo. “Essa é a nossa pauta e nós vamos enfrentar esse desafio terrível que nós estamos enfrentando com a mesma coragem, a mesma determinação e a mesma cooperação de sempre”, acrescentou o ministro.

“IDIOTA” –  Mais cedo, nesta quinta, o presidente Jair Bolsonaro afirmou em Uberlândia (MG) que “tem idiota” que pede ao governo que compre mais vacinas contra a Covid-19.

Em seguida, o presidente acrescentou: “Só se for na casa da tua mãe. Não tem [vacina] para vender no mundo.”Também nesta quinta, Bolsonaro afirmou em uma viagem a Goiás que é preciso “enfrentar os problemas”. No discurso, também disse que “chega de frescura, de mimimi” e questionou: “Vão ficar chorando até quando?”.

CARTA A BOLSONARO –   O colunista do G1 e da GloboNews Gerson Camarotti informou que, nesta quinta, governadores de 14 estados enviaram uma carta a Bolsonaro na qual pediram que o governo federal adote medidas e procure organismos internacionais a fim de adquirir mais doses de vacinas.

Os governadores alegam no documento que estão no “limite” e que a vacinação em massa “é a alternativa que se afigura como a mais recomendável, e, provavelmente, a única capaz de deter a pandemia”.

NOVAS REMESSAS – “Neste momento, há novas, reais e importantes justificativas para que o Brasil obtenha, com celeridade, novas remessas de imunizantes, a principal delas é a chegada e a rápida disseminação, já no estágio de transmissão comunitária, da nova variante P1, que tem se revelado ainda mais letal, prejudicando os esforços para proteger a vida de nossas cidadãs e cidadãos, bem como de suas famílias”, afirmam os governadores no documento.

“O mundo acompanha com preocupação o rápido avanço do contágio por essa variante no Brasil, o que torna o bloqueio da disseminação desse tipo de vírus matéria de interesse de diversas nações, inclusive porque outras variantes podem dela advir”, acrescentaram.

13 thoughts on “Guedes defende vacinação em massa e diz que “sem saúde, não há economia”

  1. Essa é o tipo de matéria, fakenews. O Guedes não liberou no segundo semestre de 2020, dinheiro para a compra de vacinas. Dizer agora, no agravamento da doença, que eleve favorável a vacinação em massa da população, para a volta da Economia, desculpe, trata-se de uma mentira, fantasia
    Então, se fosse realmente uma verdade, porque não orientou o presidente, em maio, para incentivar o uso de máscaras Eno distanciamento social, quando o pico da Covid começou a ceifar os brasileiros?
    No primeiro auxílio emergencial, esse ser frio e calculista, que só tem preocupação com a classe A, sugeriu R$200,00. Rodrigo Maia, disse que a Câmara horária em torno de R$500,00. Aí, Bolsonaro, para não ficar atrás de Maia bateu o martelo em R$ 600,00 para desespero do Guedes, que quase colocou fogo nas vestes, sob alegação de que, a economia da Reforma da Previdência iria toda para o ralo, na mão de vagabundos.
    Isso se confirma agora, que sem o Maia, com o dócil Arthur Lira, vão pagar aos desempregados, a bagatela de míseros R$ 250,00.
    Isso é uma loucura.

  2. Demorou este tempo todo para descobrir o óbvio Sr. Deposto Ypiranga ???
    Nobel do blá blá blá, do lero lero…
    Se não tem o que vomitar, feche esta matraca e nos dê sossego assombração !!!
    Credo !

  3. Será que foi preciso a FIESP perceber essa monstruosa obviedade canina da destruição da Economia por causa das consequências do vírus, exigindo ação do governo federal, para o Guedes acordar do seu atavico neoliberalismo?
    E essa casta da FIESP, como demoraram também a perceber o que estáva claro como a luz do sol. Agora ficam reclamando, que a Covid reduziu os lucros daquele grupo de afortunados. Todas as ações humanas, certas ou erradas, se paga um preço, as vezes alto de mais, atingindo toda a sociedade.

      • Luiz Fernando, você é de uma sagacidade política, sem precedentes,
        Pois percebeu a divisão da sociedade, inclusive no estamento militar. Há grupos de Escol, os militares acadêmicos e estrategistas e os da tropa. Por exemplo, o grupo do ex-ministro Silvio Frota e de Castelo Geisel.
        Façamos um paralelo com outras instituições do Estado e o resultado é o mesmo.
        O germe da divisão está se espalhando igual a Covid.
        Meus parabéns pela visão privilegiada.

        • Caro Roberto Nascimento,para mim,é um privilégio em ler seus arrazoados, parabéns por sua inteligência,sacada,e análise,dispensa q.q outro elogio.

          Infelizmente por paradoxal que seja, estamos vivendo numa sociedade estamental,(medieval),onde determinados grupos impera suas, digamos,vontade.

          Estamos sendo governados pelos demônios,uns ruins, ultra ruins,e menos piores…

          Confesso, não consigo decifrar qual dos demônios que está operando,incorporado no coiso,pois,troca toda hora..

          Por, derradeiro,sem dúvida o germe da divisão prolifera geometricamente…

          Forte Abraço

  4. Digo,tenente desonrado.

    De outra banda, peço ao ilustre comentáristas,Dr° Ednei Freitas,me forneça um laudo da minha sanidade mental.

    Tenho uns delírio diáriamente, mãe está ocupada na zona, será que tenho distúrbio “bi polar”,e tenho medo de assumir..

    Será que sou louco?
    ou louco os que me preferem ?

    Mais uma vez,ajuda me a decifrar o meu psiquê.

    Obrigado..

  5. Posso falar as mesmas obviedades a um preço bem menor, seu Guedes.
    Se o senhor realmente preza a sua formação, deixe de se subordinar a um imbecil.

  6. Os governadores que escreveram a carta reconhecem que o governo do Presidente Bolsonaro se empenhou para comprar as vacinas. Muitos deles, esquerdistas notórios, depois de uma ano sabotando todas as iniciativas da União, como a adoção dos tratamentos preventivo e precoce da covid19, inclusive com apelos ao infame STF, que resultaram na inconstitucional castração da iniciativa do Presidente da República, vem, todos eles, com o papo-furado de “precisamos de união” e “o inimigo é o vírus”. Na verdade, os abutres só pensam em mais dinheiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *