Guedes delira e já fala em fazer a fusão do Banco do Brasil com o Bank of America

Resultado de imagem para paulo guedes

Ao que parece, Guedes tem de se submeter a uma junta médica

Daniela Lima
Folha/Painel

Antes da turbulência política escalar, Paulo Guedes (Economia) trabalhava para se distanciar dos focos de divergência dentro do governo. O ministro vinha afirmando que não queria mais se ligar às disputas intestinas. “Só quero saber do que pode dar certo”, dizia, segundo aliados, como um mantra.

A pessoas próximas, Guedes havia manifestado intenção de falar com Bolsonaro sobre a necessidade de centrar esforços no que considera a chave para a sobrevivência da classe política: a recuperação da economia.

O ministro subiu o tom na última semana, dizendo inclusive que pode faltar dinheiro para programas como o Bolsa Família. A fala foi considerada “alarmista” por deputados. Aliados rebatem. Dizem que Guedes tenta compartilhar responsabilidades por crer que ninguém vai ganhar “brincando com o caos”.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
– Parece que Paulo Guedes está em outro planeta, pois vive numa ilha da fantasia. Julga-se mais importante do que o presidente da República e está sempre se rejeitando a cumprir teses que Bolsonaro defende pessoalmente. Mas o pior mesmo é tomar decisões da maior importância e altamente questionáveis, sem antes discuti-las com o presidente e com o núcleo duro do governo (leia-se: a ala militar).

A última maluquice de Guedes foi a declaração dada na quinta-feira nos Estados Unidos, quando afirmou que pretende fundir o Banco do Brasil e o Bank of America. Vejam o que ele disse: “Vamos procurar fazer uma fusão entre o Banco do Brasil e o Bank of America. São bancos bons para empréstimos agrícolas. Já fizemos uma nova relação entre a Embraer e Boeing. Vamos construir empresas transnacionais. Vamos ultrapassar as nossas fronteiras na procura de melhores oportunidades econômicas”.  Como a tradução foi feita pela NBR, agência de notícias do próprio governo, não há margem a dúvidas. Seria conveniente submeter Guedes a uma junta médica. (C.N.)

22 thoughts on “Guedes delira e já fala em fazer a fusão do Banco do Brasil com o Bank of America

      • Rico, mas ordinário.
        Qual a vantagem ?
        O dinheiro? Ou, a liberdade?
        Rico não fica preso?
        Entendi….
        Governo Bozonaldo.
        A mesma merda que os governos do PT….
        Mas, Lula foi preso na gestão de urnas vencidas pelo…… PT?!?!

        Isso que dizer que com Bozonaldio tudo tende a piorar….

      • Tem muita gente do colarinho branco ostentando fruto de negócios nada lícitos…
        De informações privilegiadas e sonegações, esquemas de fachada ao contrabando e crime organizado.
        Emaranhado de redes para dificultar a identificação da autoria e responsabilização em corporações que não respondem criminalmente. Se escondem, por isso, sob o manto da personalidade jurídica da sociedade.
        Ainda que não seja ilícito, negócios podem ser imorais.
        Como admitir como moral o lucro fruto da atividade especulativa?
        No capitalismo que não está a serviço do ser humano tudo é válido atrás do lucro.

  1. Uma das manifestações do nosso Complexo de Vira-Latas faz-nos acreditar que apenas nós somos safados. No link abaixo, verifique se alguma destas megamultinacionais tem cheiro de jabuticaba:

    Johnson & Johnson, Siemens, GE e Philips por suspeita de corrupção no Brasil
    Empresas são suspeitas de participar de cartel que desviou pelo menos 600 milhões de reais em contratos superfaturados de equipamentos médicos no Rio.

    https://g1.globo.com/google/amp/rj/rio-de-janeiro/noticia/2019/05/17/fbi-investiga-johnson-and-johnson-siemens-ge-e-philips-por-suspeita-de-corrupcao-no-brasil.ghtml

    Aqui pode estar a grande diferença entre o “exímio negociador” Lula e o emperrado Bolsonaro. Lula é do tipo bagaceiro: “fazemos qualqer negócio”. Ao passo que Jair Messias, com o seu jeitão ortodoxo, isso só afungenta os pretensos investidores que, por acaso, teriam o Brasil como mercado dos seus empreendimentos. Nesse mundo de alta competitividade, onde a disputa cormrcial tresloucada está empurrando a humanidade pra uma guerra nuclear; condicionar negociações a princípios éticos, seria o mesmo que falar à maioria dos investidores: xô daqui!
    Sem querer
    fazer apologia à prática tão hedionda, lembremoss que, a inclusão do sexo infantil nos pacotes turísticos do Norte e Nordeste serviu de catalisador na procura daquelas regiões, por parte dos visitantes!

  2. Lula é aquele que deu duas refinarias para a Bolívia entre outras doações do nosso dinheiro que se calcula em mais de 750 bilhões a países ditatoriais?

    Esse Lula é o presidiário?

    Por que a Austrália tem a metade da idade do Brasil e é um dos melhores países do mundo?

    Viu como é fácil desqualificá-lo?

    • SIMPLES, porque matou o dono da terra, apropriando-se de suas riquezas, porque deve o cu da mãe, porque têm subsidio advindo de lavagem de dinheiro, porque vive uma bolha financeira…

      E idiotas inuteis acreditam que seja uma beleza! Deu na Globo?

      • PS: e continua sem pagar o estrago que fez em Mariana -MG…

        Fugiram!

        E isso a aousztraulia
        Um refugio de bandidos.

        Inclusive existe por este motivo, a coroa inglesa enviou pra lá os detentos, os marginais, os indesejáveis daqui da ilha…..

        Voce devia estudar historia ao inves de ler filosofia.
        Saber quem são os Boers (Africa do Sul), os Aussies, antes de acreditar em tudo que lê….

        Quando estourar a BOLHA na Austrawlia, vai sobrar só tempestade de areia naquele cemitério….

  3. Há nove anos atrás em 2010, a Rede Goebbells dava a noticia em seu jornaleco.

    Lula deixará para seu sucessor dívida bruta que é a maior dos últimos dez anos

    De Regina Alvarez em O Globo:

    Importante indicador da saúde fiscal de qualquer país, a dívida bruta — que é a dívida total do setor público — pode chegar a 64,4% do PIB no fim de 2010, o maior patamar em dez anos.

    Essa herança do governo Lula para seu sucessor foi turbinada pelas operações batizadas de “empréstimos” que o Tesouro vem realizando com o BNDES desde o ano passado, por meio da emissão de títulos públicos.

    A projeção de que a dívida pode alcançar o montante recorde de R$ 2,2 trilhões em dezembro (ou 64,4% do PIB) é do economista Felipe Salto, da Consultoria Tendências, e já considera a emissão de R$ 80 bilhões em títulos do Tesouro para reforçar o caixa do BNDES.

    Na semana passada, o Tesouro concluiu a emissão desses papéis, que, somados, engordam a dívida bruta em R$ 180 bilhões. A primeira parcela de R$ 100 bilhões foi repassados ao BNDES em 2009, contribuindo de forma substantiva para o crescimento da dívida em cinco pontos percentuais do PIB, em relação ao ano anterior. Passou de 57,9% para 62,8% do PIB.

    O crescimento robusto da dívida bruta — decorrente do aumento da dívida interna, já que a externa corresponde a apenas 3,4% do PIB — é visto com preocupação por muitos analistas.

    É um fator de risco futuro, em especial depois que a crise na zona do euro colocou em evidência a saúde fiscal dos governos. O que está em jogo, no caso do Brasil, é a credibilidade conquistada a duras penas nos últimos anos junto ao mercado internacional.

    A crise global de 2009 abriu espaço para uma mudança radical de postura do governo do PT em relação às contas públicas. O acúmulo de superavits, que serviam para reduzir a dívida em relação ao PIB, foi substituído por uma combinação de aumento dos gastos com expansão do crédito por meio do crescimento da dívida pública.

    — O próximo governo terá a tarefa adicional de sinalizar que a dívida bruta vai cair em relação ao PIB. Não é um cenário caótico, tem ainda uma gordura, mas a gordura acaba — destaca o economista Felipe Salto.

    A preocupação dos analistas cresceu depois que foram revelados alguns truques que o governo utiliza para reforçar o caixa do Tesouro e abrir espaço para acomodar mais despesas.

    O BNDES tem servido de instrumento para essas manobras. Revitalizado pelos empréstimos do Tesouro, o banco passou a repassar à União valores muito maiores em dividendos. No ano passado, foram R$ 10,9 bilhões, quase o dobro de 2008 (R$ 6 bilhões). Outros R$ 3,5 bilhões foram “comprados” da Eletrobrás e também transferidos para o caixa da União, ajudando a fechar as contas.

    Este ano, o banco já repassou R$ 3,8 bilhões em dividendos ao Tesouro até abril, contribuindo para fechar o caixa no primeiro quadrimestre.

    — A dívida bruta é um indicador que precisa cada vez mais ser observado pelo uso desses mecanismos de expansão de crédito. O caminho que está sendo adotado é errado — afirma Salto.

    Mas o o governo não demonstra preocupação com o aumento da dívida bruta. A equipe econômica prefere destacar em suas avaliações a trajetória da dívida líquida, que não está sendo influenciada por esses empréstimos. Por esse conceito, o mesmo valor dos títulos emitidos entra nas contas como créditos do governo federal, neutralizando essas operações.

    • “Mas o o governo não demonstra preocupação com o aumento da dívida bruta”.

      Sr. Armando, não há Governo!!!!
      Estamos assistindo a mais um CIRCO!

      Embora contingenciado, o palhaço viaja demais, falta sempre ao “espetáculo”…
      Embora, concordemos, quando aparece sabe dar o seu show!

  4. 57 milhões de votos de Esperança de um Brasil decente e justo, 5 meses perdidos, o sinistro Paulo Guedes, já deveria ser demitido, o cara tem 4 intimações para se explicar sobra a caixa de pensões da estatais, conta com a imunidade do cargo de sinistro, mas seu crime foi antes de ser sinistro, como diz o Newton, que País é esse? na frase de Francelino. Drª Maria Lucia, demonstrou o crime hediondo que está sendo cometido, inclusive porque o governo. ou melhor o desgoverno na faz “Auditoria no INSS e na Divida Pública, que cresce que nem bolo com muito fermento, provocando rachaduras profundas. Presidente, acorda, teu ministério está uma droga, só se salva o Dr Sergio Moro, que honra o cargo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *