Guimarães “demite-se” e Bolsonaro nomeia Daniella Consentino para presidir a Caixa

Daniella Marques é a mais cotada para assumir a presidência da Caixa

Daniella Consentino é da equipe do ministro Paulo Guedes

Deu em O Tempo

O presidente Jair Bolsonaro oficializou na noite desta quarta-feira (29) a nomeação de Daniella Marques Consentino para o cargo de presidente da Caixa, ficando exonerada da função de Secretária Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia.

A nomeação saiu em Diário Oficial da União (DOU) Extra que também trouxe a exoneração de Pedro Duarte Guimarães, que se demitiu após acusação de assédio sexual. O DOU traz a exoneração de Guimarães como “a pedido”.

LIGADA A GUEDES – A escolhida por Bolsonaro era braço direito de Paulo Guedes e tem grande experiência no setor financeiro. Ela é sócia-fundadora de fundos de investimentos e foi diretora de alguns deles antes de ingressar no governo.

Ela é formada em administração pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro e tem MBA em Finanças pelo Ibmec. Antes de migrar para um cargo público trabalhou por 20 anos no mercado financeiro, como gestora independente de fundos.

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Duarte Guimarães, oficializou o pedido de demissão do cargo, nesta quarta-feira (29), por causa das denúncias de assédio sexual feitas por funcionárias do banco estatal.

MUITAS ACUSAÇÕES – As denúncias se referem a situações no dia-a-dia da instituição ou em viagens pelo programa Caixa Mais Brasil, no qual Pedro Guimarães vai a diferentes regiões do país, realizando eventos e confraternizações.

Todas as denunciantes trabalham ou trabalharam em equipes que lidam diretamente com o gabinete da presidência da Caixa ou acompanharam o presidente nessas viagens. Elas se dizem assediadas e abusadas por Guimarães em diferentes situações.

O Ministério Público Federal, sob sigilo, abriu uma investigação para apurar os relatos. O Tribunal de Contas da União (TCU) e o Ministério Público do Trabalho (MPT) também vão apurar o caso.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO  BLOG
Em sua carta de demissão, o novo mito sexual negou a prática de assédio e afirmou que vive uma “situação cruel, injusta, desigual e que será corrigida na hora certa com a força da verdade”. O Diário Oficial diz que o sensual Guimarães foi exonerado “a pedido”. Mas faltou revelar: “a pedido de quem?”. Na verdade, a demissão foi a pedido dos milhões de brasileiros e brasileiras que não aceitam mais esse tipo de administrador público com problemas mentais. Bolsonaro vai perder muitos votos por causa desse inbecil. (C.N.)

9 thoughts on “Guimarães “demite-se” e Bolsonaro nomeia Daniella Consentino para presidir a Caixa

  1. Gostei do termo Mito Sexual, caro Editor, Carlos Newton.
    Coitadinho, que crueldade, o que fizeram com ele. O Alain Delon da Caixa só queria amar, nada mais. É um carente em potencial, sempre de copo vazio a procura de carinho.
    Perdeu playboy.

  2. Pedro Guimarães,
    No seu caso, só Jesus para te salvar. Vá até ele e clame paraque está perseguição que hoje estás sofrendo, seja afastadas de ti.
    Segundo relatos, ele foi visto trepado em uma goiabeira, comendo goiaba com a Damares

    • Sr. Vicente, Será que o “comilão”, pegou a dá-mares?
      rsrs
      Só faltava essa pra queimar o filme geral.

      Que fase!
      Kkkk!!

      Um abraço,
      José Luis

  3. ASSÉDIO SEXUAL: ENTÃO BOLSONARO SABIA DE TUDO?
    Escreve o jornalista Valdo Cruz no G1:
    “As denúncias de assédio sexual contra Guimarães já eram de conhecimento do Palácio do Planalto e da equipe presidencial. Segundo um assessor, Bolsonaro chegou a conversar com o presidente da Caixa há cerca de um mês sobre o caso, alertando que se algo fosse comprovado e viesse a público, ele seria demitido.”

    Como é? Bolsonaro sabia e não fez nada? Ao contrário, andava com Guimarães pra cima e pra baixo. Só puniria “se algo viesse a público”? Assédio escondido pode?

    https://twitter.com/reinaldoazevedo/status/1542227853487620104?cxt=HHwWkIC-nfmDjOcqAAAA

    • Sr. Renato,
      Evidentemente que o demônio sabia de tudo.
      Há mais de vinte anos o “comedor” da Caixa vem tentando melhorar seu desempenho sexual. rsrs
      Só não sei se conseguiu.

      Não sei como a mulher dele não se separou na hora, depois de tudo vir à tona.

      Ou ela sabe e aceita por causa da grana e mordomias ou é uma idiota igual ao marido.
      Vai saber…

      Un abraço,
      José Luis

  4. O texto de O Tempo é um exemplo de bom jornalismo, relatando o ocorrido com isenção.
    Mais um fato demonstrando que o governo do Presidente Bolsonaro NÃO acoberta suspeitas de má conduta.
    Pra desespero da esquerdalha, que finge indignação com “assédio”, mas na prática defende estupradores, pedófilos, putaria e incesto, o PR foi rápido no gatilho e disparou uma bala de prata, nomeando uma mulher como presidentA da Caixa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.