Há 12 anos no poder, o PT ainda não sabe o que fazer

Martim Berto Fuchs

O problema na maioria dos países não é esquerda ou direita. O problema maior chama-se governos. São todos irresponsáveis. Não começou agora. No Brasil, nenhum governo jamais teve respeito pela população. Gastam o dinheiro dos impostos, tributos, taxas e multas, como se ele desse em árvore, no quintal do Palácio. Isto sem falar no que roubam.

E para mudar esta nossa Monarquia Republicana, é preciso aperfeiçoar o sistema político, caso contrário, depois de arrumarem novamente a casa, às custas da população, aparecerá outro irresponsável e bagunçará tudo de novo. Lógico, cada vez com alguns espertalhões bem mais ricos. Desta vez são os sindicalistas a enriquecerem. Sem contar os de sempre: os fornecedores e financiadores dos governos.

Veja-se o governo FHC. Se não levarmos em conta a continuidade do Plano Real, as privatizações e a Lei de Responsabilidade Fiscal, também pouco fez, salvo a compra de votos para a reeleição, que o beneficiou, mas o feitiço acabou virando contra o feiticeiro. Mas é preciso reconhecer que FHC prejudicou menos o país que a atabalhoada Dilma.

AJUSTE ECONÔMICO

O problema agora são as medidas que o novo ministro Joaquim Levy terá que forçosamente tomar para corrigir uma situação criada por inteira má fé.

Sabemos que a Dilma mente ao dizer que entende de economia, mas é impossível aceitar o fato de que no seu governo ninguém soubesse que as medidas eleitoreiras que ela tomou (ou eles tomaram) causariam sérios problemas ao país.

Acompanho as crises desde 1966, E a dose de erros da gerentona – antes de aterrissar em Brasília, era diretora de uma estatal falida no RS, a CRT – superou todas as más expectativas. E a reeleição dessa quadrilha vai custar muito caro ao país. O ano está apenas começando. Já passei por isso em governos anteriores.

SALVAGUARDAS

A democracia, se fosse exercida na sua plenitude, precisaria ter salvaguardas para defenestrar com mais facilidade pessoas que exercem a governança com tanta má fé. Se os candidatos – quase todos, uns bandidos impostos pelos partidos políticos – fossem escolhidos pelos eleitores, e já com cláusulas que preservassem as instituições, não teríamos crises periódicas, quase cíclicas.

Vinte e dois anos na oposição – e que oposição, se há governo sou contra. Mais 12 anos com a chave do cofre na mão, e eles ainda não sabem o que fazer. Incrível. Agora então, Dilma misturou alhos com bugalhos na composição dos “40” ministros, para ver se não lhe fazem tanta cobrança, e eles nada farão, além de brigar entre si.

A única coisa prevista para os próximos dois anos será tentar consertar as merdas feitas nos quatro anos anteriores. Nem vou falar das empresas privadas que fecharão as portas em função do arrocho que vem por aí.

Haja saco para aguentar os próximos quatro anos – se Dilma durar tanto… Agora, vai inundar o país de propaganda do governo (paga por nós) sobre o que ela vai fazer pela educação no Brasil. Aprendeu com o “padrinho”, o capo Lula “Ninefingers”.

16 thoughts on “Há 12 anos no poder, o PT ainda não sabe o que fazer

  1. Eu penso que eles sabem sim o que querem fazer, mas não podem divulgar. O Partido Comunista na antiga União Soviética ficou 70 anos no Poder, os petistas pretendem mais ou menos não cometer os mesmos erros que os soviéticos cometeram e assim, ficarão 700 anos brilhando a Estrela no Planalto. O povo ?… ora o povo… seremos todos futuros bolsistas, quem ainda não é. Quando os aposentados começarem a reclamar muito, nas próximas eleições eles lançam o Bolsa Aposentadoria e assim a carruagem vai… eles, ora… a Nomenklatura Petista, há 12 anos, anda feliz da vida…

  2. Senhores,

    Como a política brasileira não é tudo no universo, que tal apreciarem a paisagem marciana?
    No site abaixo, do geólogo Pedro Jacobi, tem diversas fotos capturadas pelos satélites americanos e recentemente divulgadas (NASA/JPL-Caltech/University of Arizona/HI-RISE). Em uma delas é possível ver ÁGUA CONGELADA. Em outra, vestígios de uma enchente…
    Basta acessar http://www.geologo.com.br/martearte1.asp , ir clicando sobre as imagens que se sucederem – e ficar imaginando que segredos e riquezas poderiam ter nas fotos que a NASA não divulga!

    É bom para fazer passar a raiva na política nacional!

    Abraços.

  3. Muito bem colocadas as considerações de Fucks. Entre ela a de que o estado brasileiro é uma monarquia republicana.
    Um país com aparência de capitalista, mas que na verdade nunca o foi e por isso o atraso.

  4. Fuchs é um especialista nesta área, de política econômica.
    Com a maestria de sempre, mostrou os doze anos de incertezas e contradições petistas, corrupção e desonestidade como jamais se viu igual!

  5. Prezado Fuchs
    O PT sempre soube o que queria. Com o tempo e os ensinamentos colhidos dos outros governos, aperfeiçoou a forma de fazer. Qualquer incauto sabia que a sociedade era, é e será desorganizada, sabe deus até quando. Com pequenos grupos catequizados, comprados com migalhas e promessas e sob a coordenação dos próprios professores da ideologia – vide MST, formaram a dita “sociedade civil organizada”. É claro que com forte apoio dos sindicalistas públicos, mamadores do sangue das categorias que representam – boa parte também de incautos. Do outro lado, o resto da sociedade brasileira, nem tão civil. Ai está o prato, preparado, temperado, pronto para ser comido.
    No poder, se “empoderaram” – outro termo de sua criação. Nos legislativos, máquinas de produzir quase nada, compraram os que precisavam. No judiciário, ano após ano, infiltraram algumas figuras obscuras, prepotentes mas ávidas de poder e de ganhos. O jogo ficou completo.
    Quem está com o baralho na mão e o caixa no bolso, vai partilhar com os outros? mandam e desmandam.
    Agora a propaganda, por nós paga, dará o toque final.
    existe solução? Certamente.
    Mas, se continuarmos esperando que venha dos céus…
    Abraço.

  6. O que se pode esperar de Presidentes como Lula e Dilma, que saíram do
    nada para ser Presidentes da República, sem um mínimo de qualificação,
    sem experiência alguma, sem currículo. Vemos, que tinham apenas projeto de poder para enriquecimento próprio, do partido e aliados. Está na cara.

  7. É SR. MARTIM. É isto aí.
    Como dizia um amigo : ”É O TAL NEGÓCIO”
    De fato, o problema não é o sistema, se é direita ou esquerda. Concordo.
    São os governos. Os políticos espertalhões.
    Não cumprem as propostas que fazem em campanha, e sim, bem ao contrário.
    De fato, não respeitam o povo.
    Você os 40 ministros . Me lembrei de Ali Babá.
    O que falta nessa ”turma” que hoje está no comando , é não só competência,
    mas sobretudo, honestidade.
    Lembremo-nos da proposta de IMPOSTO ÚNICO, se não me engano do
    Professor Marcos Cintra.
    Foi mudada para CPMF, para a saúde, na época do Dr. Adib Jatene, e teve
    a maior oposição e campanha contrária do Sr. Lula e sua ”turma” .
    E quando ele foi eleito ? Passou a ser o maior defensor , e desviando a
    arrecadação para outras ”FINALIDADES”.
    Vou parar por aqui , pois me falta capacidade para uma análise competente.
    O que outros comentaristas farão .
    Fica aqui meus cumprimentos e parabéns.
    Um abraço do Camilo

  8. O senhor Fuchs retratou aquela anedota do cachorro que passou vinte anos latindo e perseguindo o carro que passava, diariamente, no seu quintal.
    Finalmente, quando o carro parou para PT-cachorro, este não soube o que fazer com ele…
    Ou seja: os seus latidos durante todo esses anos serviram apenas para incomodar o motorista, os passageiros e os vizinhos desta fazenda!

  9. Não sabem o que fazer? Vejam seus dirigentes. Antes proletários, hoje burgueses. Só querem do bom e do melhor, frequentam os melhores restaurantes, seus familiares enriquecem a olhos vistos. Estudo recente mostrou que dispensaram os trabalhadores, que agora não mais participam do parlamento. Chega ou quer mais?

  10. Isso lembra a piada bem antiga em que um cara, depois de transar com uma mulher, pergunta:

    – Você é petista, não é?

    E ela:

    – Sou, mas como você sabe?

    – Simples: enquanto estava por baixo, você urrava, gemia, gritava, esperneava e, depois que você passou para cima, ficou sem saber o que fazer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *