Haddad toca num assunto delicada: a corrupção nas estatais nos governos do PT

Resultado de imagem para haddad em sao paulo

Haddad volta a desafiar Bolsonaro para um debate

Deu no G1
Jornal Hoje

O candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, admitiu neste sábado (13) que nos governos do PT não houve controle interno nas estatais e que diretores ficaram soltos para promover corrupção. Na entrevista, Haddad também admitiu erros de governos do PT no combate à corrupção. “Faltou controle interno nas estatais. Isso é claro. Diretores ficaram soltos para promover corrupção e enriquecer pessoalmente”, disse.

Questionado sobre a possível participação de dirigentes do partido nos crimes, respondeu: “Aí é pior. Se algum dirigente cometeu erros, garantido amplo direito de defesa, mas se concluir que alguém enriqueceu, tem que ir pra cadeia, com provas”.

COM ARTISTAS – No fim da manhã, Haddad foi até o extremo oeste de São Paulo, na divisa com o município de Osacos. Ele participou de um encontro com jovens de movimentos culturais da periferia, que trabalham com hip hop, literatura e folclores.

O bairro surgiu há 28 anos, a partir da construção de um conjunto habitacional. Ainda hoje tem moradias precárias e é carente de espaços culturais. Os moradores pediram a Fernando Haddad mais investimento em edução, cultura e moradia.

O candidato prometeu destinar recursos para os artistas da periferia e acelerar a construção de casas populares.

OBRAS PARADAS – “O programa Minha Casa, Minha Vida está parado, tem 40 mil casas para serem concluídas, paradas. A primeira providência nossa é fixar meta de 500 mil unidades por ano, no mínimo”, afirmou o candidato, acrescentando: “Ao fim de quatro anos, queremos entregar 2 milhões de casas novas para a população. Com uma diferença: vamos pegar todas as terras públicas das grandes cidades e vamos doar pro Minha Casa, Minha Vida. Aí o beneficiário vai poder morar mais perto do trabalho”, disse Haddad.

BOLSONARO – O candidato do PT convocou mais uma vez o adversário Jair Bolsonaro (PSL) a debater. O candidato do PSL tem adiado a participação em debates devido a recomendações médicas, após ter sido alvo de um ataque com faca em 6 de setembro.

“Quem não tem proposta, não tem o que debater. Lamento, porque alguém que queira presidir o país, tem de ter projeto para o país. Não pode passar incólume. Tem que passar pelo crivo do debate, do contraditório, inclusive para esclarecer o que ele vem dizendo, para pleitear a Presidência da República. Acho que não tem paralelo na história do Brasil alguém que chegou à Presidência sem participar de um debate”, afirmou.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGO assunto corrupção nas estatais deveria ser tabu para Haddad, que tem como coordenador da campanha o petista Sérgio Gabrielli, responsável pela transformação da Petrobras na maior fonte de corrupção do mundo. O fato de Gabrielli continuar à solta não tem explicação. (C.N.) 

23 thoughts on “Haddad toca num assunto delicada: a corrupção nas estatais nos governos do PT

  1. Haddad volta a desafiar Bolsonaro para um debate

    Para que debate??
    Por falar em debates, há muitas décadas que não perco meu precioso tempo assistindo a esses espetáculos mídiaticos.

  2. Bolsonaro não pode ir ao ”debate” em obediência a recomendação médica. Entretanto, mesmo que fosse liberado pelos médicos, não deveria ir. Para que? Debater o quê com esse tal de Haddad?

  3. A corrupção nas estatais na era lulista não foi só para enriquecimento pessoal dos diretores, foi para garantir a sustentação política do governo e para formar caixa dos partidos da base aliada. Ninguém lembra disso? Alguém acha que o petrolão existiu por ‘falta de supervisão’ por parte da presidência da república?

  4. Será que é isso mesmo? Bolsonaro lembrou das ausências dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva, o lalau, em 2006 e Dilma Rousseff em 2010. No caso dela, o PT era criticado por José Serra (PSDB) por não querer se expor, mesma crítica que Haddad faz hoje ao adversário!

  5. Há apenas 15 dias Bolsonaro (63 de idade), fez a segunda cirurgia, está com 15 quilos a menos, sem poder falar por mais de 10 minutos e com uma bolsa “coletora de fezes”. Via de regra, demora-se mais de 3 meses para se retirar estas bolsas. É óbvio que os médicos não aconselharão este debate. Aliás, se o Haddad realmente está convencido de que é direito haver estes debates, poderia requerer decisão do TSE ou do Conselho Federal de Medicina.

  6. Quem pode contribuir nesse assunto é a ex-gerente da Petrobras Venina Velosa da Fonseca.

    Em entrevista com Glória Maria da platinada…

    Glória Maria – A senhora poderia dar nomes?

    Venina Velosa – Com certeza. Num primeiro momento, em 2008, como gerente executiva, eu informei ao então diretor Paulo Roberto Costa. Informei a outros diretores, como a Graça Foster. E, em outro momento, como gerente geral, eu informei aos meus gerentes executivos, José Raimundo Brandão Pereira e o Abílio, que era meu atual gerente executivo. Informei ao diretor Cosenza. Tanto quanto diretor, como ele era meu par, como gerente executivo. Informei ao presidente Gabrielli. Informei a todas a pessoas que eu achava que podiam fazer alguma coisa para combater aquele processo que estava se instalando dentro da empresa.

    Segundo o jornal, Venina procurou Paulo Roberto Costa e no encontro, segundo a gerente, o então diretor de abastecimento apontou o dedo para o retrato do presidente Lula e perguntou se ela queria derrubar todo mundo.

    Venina encaminhou a denúncia ao então presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli, que instalou uma comissão para apurar o caso. O responsável pela investigação era Rosemberg Pinto, então assessor especial de Gabrielli e hoje deputado estadual na Bahia, pelo PT.

    A comissão apurou que foram pagos R$ 58 milhões em contratos de comunicação para serviços não realizados.

    E identificou notas fiscais com o mesmo número para diversos serviços, num total de R$ 44 milhões…

    http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2014/12/ex-gerente-da-petrobras-diz-ter-alertado-pessoalmente-graca-foster-sobre-corrupcao.html

  7. As denúncias de irregularidades feitas pela ex-gerente da Petrobras, Venina Velosa da Fonseca, não afetaram apenas a imagem da presidente da estatal, Graça Foster. Em 2009, a Folha de S. Paulo publicou que Venina apontava que o então gerente de Comunicação da área de Abastecimento, Geovane de Morais, autorizou gastos milionários de forma irregular e sem prestação efetiva dos serviços. Entre as companhias beneficiadas por projetos autorizados sem licitação por Morais estariam duas produtoras de vídeo que receberam R$ 4 milhões da Petrobras em 2008 e trabalharam nas campanhas do governador Jaques Wagner e de duas prefeitas do PT. Por uma iniciativa de Venina, a estatal criou uma comissão para investigar a administração de Morais, que foi coordenada pelo deputado Rosemberg Pinto (PT) – à época, assessor especial do presidente José Sérgio Gabrielli. De acordo com a Folha, em menos de duas semanas Rosemberg entregou um relatório em que concluía haver desrespeito a normas de contratação ou gastos por parte do gerente. Velosa não concordou com o resultado e criou uma nova comissão, em que apontou os indícios de desvios que levaram o departamento jurídico da petrolífera a demitir Geovane por justa causa.

    https://www.bahianoticias.com.br/noticia/164461-wagner-e-rosemberg-tem-relacoes-com-denunciado-por-ex-gerente-da-petrobras-diz-jornal.html

  8. Finalmente alguém lembrou de perguntar: o que o Gabrielli está fazendo por aí, solto? Quando presidente da Petrobrás, era o sujeito mais ignorante e estúpido, justamente para não dar explicações sobre o que todos já sabiam mas, ou eram coniventes, ou tinham receio de denunciar a roubalheira generalizada na empresa.

  9. Primeiro vá se informar com um médico que ele pode lhe contar sobre os riscos que Bolsonaro corre.

    Ele teve intestinos perfurados, várias vezes, por onde a faca penetrou, criando lesões gravíssimas, num ambiente de risco alto de contaminação.
    Qualquer um sabe, até um petista honesto (tá difícil).
    O resto é desespero de quem já perdeu.
    #ele sim.

    • Esta mensagem acima é para os que alegam que Bolsonaro tem medo de enfrentar o Haddad em debates.
      Agora eu não iria, porque o PT (cruz credo) praticou esta estratégia sempre que lhe convinha.
      Bolsonaro, tua vitória é certa.
      Deixe o outro se morder de raiva
      Só tenho que acrescentar o seguinte: #Ele Sim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *