Helio Fernandes completa 98 anos e continua escrevendo como nunca

Resultado de imagem para helio fernandes

Helio Fernandes, um fenômeno de lucidez aos 98 anos

Carlos Newton

Helio Fernandes, decano dos jornalistas mundiais, completa hoje 98 anos e continua em plena forma, escrevendo artigos diários, que são publicados em seu blog e no site Tribuna da Imprensa Sindical, de Daniel Mazola. Com o vigor de sempre, na coluna de hoje Helio Fernandes aborda determinadas características da vida de Jair Bolsonaro que passam despercebidos pela imprensa.

###
BOLSONARO TEM TUDO PARA FAZER UM GOVERNO
DESALINHADO, COMO SUA ESTRANHA VIDA FAMILIAR

Helio Fernandes
Tribuna da Imprensa Sindical

A comparação é obrigatória e nada surpreendente. Nos dois casos, a vida particular e o exercício da vida pública, ele é o personagem principal. E pela personalidade violenta, sem controle e totalmente inusitada, está sempre em contradição.

Está no terceiro casamento. Não mantém relacionamento com as duas primeiras mulheres, apesar de ter tido 4 filhos com elas. Com eles, confessou, o comportamento é fácil e maravilhoso. “Podemos até falar palavrões”, que deve ser o máximo da intimidade, para um homem com a sua educação e formação.

VASECTOMIA – Aí, tomou uma providência, que eu não conhecia ninguém que tivesse feito: vasectomia. E para completar e complementar a contradição em que vive, revelou: “Fui ao HCE (Hospital Central do Exercito, excelente, já estive preso lá, não estava doente, só queriam me tirar da circulação), fiz outra cirurgia que anulou a vasectomia”.

Motivo: se apaixonou por uma moça que já tinha uma filha, casou com ela, queria ter um filho com ela. Em suas próprias palavras, “deu uma fraquejada” e teve uma filha.  Como tudo o que está aqui, foi revelado por ele, contou: “Isso mudou minha vida, tenho uma filha e uma enteada”. Imaginem o que um homem que faz tudo isso apenas em casa mudando espantosamente a própria família, pode fazer, modificando milhões de famílias, se for presidente.

53 thoughts on “Helio Fernandes completa 98 anos e continua escrevendo como nunca

  1. Sr. CN, o senhor só coloca os artigos do Hélio que são contra o Bolsonaro. Coloque os artigos , se tiver é claro, em relação ao Sr Hadade. Vamos ser justos e democráticos. Com relação ao escrito pelo ilustre jornalista, fica a sensação de um certo preconceito e a falta de apresentação de algo novo no caráter moral do candidato. Um artigo lesco-lesco

    • Luiz,

      Publiquei o artigo de hoje. Se está atacando Bolsonaro, foi mera coincidência. Aliás, tenho a impressão de que o HF apoia o Haddad. Confira nos artigos anteriores dele, por favor.

      Abs
      CN

      • Desculpe-me, seu redator, com o devido respeito permito-me dizer que isso não é um artigo para ser publicado – o teor está mais para roda de lavadeiras na beira do rio do que para um escritor. A vida privada do Bolsonaro só diz respeito a ele. Devemos respeitá-lo ou ao menos tentar compreender os seus motivos.
        Vou sugerir um tema para um artigo: O Toffoli recebe mensalidades de 100 mil reais da da esposa? Que tal investigar o que está por trás disso? Isso nos diz respeito porque pode implicar em corrupção.

      • Meu Pai falecido ano passado jogou muita sinuca com o Hélio Fernandes no Lins de Vasconcelos.

        Era conhecido com “esquerdinha” não sei se era canhoto ou por ser comunista.

        Segundo meu Pai falava, era uma fera com os tacos.

  2. Admiro o Helio mas este artigo poderia ser escrito por qualquer esquerdista mediano. Primeiro erro, “Não mantém relacionamento com as duas primeiras mulheres”. Pelo menos a mãe do Renan contradiz isso. Botou a cara a tapa e desmentiu as fofocas sobre eles. Hélio não pesquisou bem.
    Sobre a vasectomia, ele não conhecia mas eu e muitos outros tem até parentes e/ou amigos que fizeram. E reverter por amor à nova companheira não tem nada de anormal, muito pelo contrário.
    Comentário desnecessário de ler e postar. Só diminuiu o Hélio.

  3. Com todo o respeito que merece Hélio Fernandes, a comparação entre as relações entre as mulheres que passaram pela vida do Bolsonaro e sua extrapolação para o conjunto da população brasileira, beira o ridículo.

    Lula, analfabeto funcional com orgulho, estimula a que todos os brasileiros jamais leiam um livro, já que ele nunca leu nada. Assim serão presidentes da república.

    Vamos relevar, mas é de lascar.

  4. Não dá para desrespeitar um senhor de 98 anos. Ele vê a vida em sua luneta. A vida amorosa de Bolsonaro, diz a ele. Dirá agora a muita gente, principalmente, sendo eleito. Se for só isso que ele tem de Bolsonaro, menos mal. Se fôssemos eleger apenas o cidadão perfeito, dificilmente alguém seria eleito no Brasil. Patriota, ficha limpa e com ideias alinhadas com o que a maioria da população pensa, preenche bem o que se espera dele.

  5. Esse cidadão Hélio tinha alguma conexão com a realidade quando era ligado a Carlos Lacerda. Depois disso passou a adepto de ideias, aí….

    Seu irmão Millôr, bem diferente dele, era um cético e como tal tinha bom senso e por isso deixou um trabalho que atravessará os modismos de qualquer época.

  6. Que o senhor Helio viva para ser mais do que um centenário, mas devemos ter cuidado com o senso crítico de uma pessoa da sua idade. Os seus valores e a sua visão do mundo podem ser afetados pela idade. Afinal, somos uma máquina: na primavera os hormônios infestam nossas cabeças e nos fazem cometer tolices; na meia idade, procuramos o valor metafísico das coisas, especialmente no amor; na velhice, tocamos piano, ouvimos Chopin, discutimos política, recordamos os bons tempos, e tomamos digestivos para evitar gases.

  7. C.N.,
    Conheço o Hélio de longo tempo, quando conversava com meu pai, General Albuquerque Lima.
    Respeito o Hélio, mas sempre senti que ele é mais anti-militarista do que esquerdista.
    Disse-me, certa vez, que o que era prioritário era o interesse nacional.
    Disse eu: quem ou qual instituição coloca o interesse nacional sempre, sempre, como prioridade?
    A resposta é óbvia: os militares, o Exército Brasileiro que com muita honra integrei, na Arma de Engenharia, mesmo com incompreensões ocorridas, anos depois, pela falta de caráter de alguns generais, com meu pai. O Hélio conhece tudo o que ocorreu na época.
    Mas, dai dizer que o Bolsonaro tem tudo para fazer um governo desalinhado, tendo como parâmetro a vida famíliar, não concordo.
    Conheço bem o Bolsonaro e, vários integrantes da equipe que está trabalhando com ele, somente pelo interesse nacional, militares e civis.
    Não gostar do Bolsonaro é de cunho pessoal.
    Procurem saber como se desenvolve o trabalho que fazem.
    Consultem, para ficarem melhor informados, o meu amigo, excepcional militar, General Heleno.
    Fernando Albuquerque Lima.

    • Prezado Luís Fernando, concordo com tua opinião. Conheço pessoalmente Bolsonaro, me decepcionei com ele, mas acredito que possa fazer um grande governo, por estar cercado pelos generais. Espero que ele saiba escolher os civis que entrarão neste barco, para não decepcionar seus eleitores, entre os quais me incluo. No primeiro turno, votei no Ciro, mas agora não há escolha. É Bolsonaro na cabeça.

      Abs.

      CN

    • Fui soldado por muito tempo até me formar em carpintaria. Não faço distinção entre dirigente militar ou civil. E não exijo que o presidente seja economista, educador, filósofo, literato ou até doutor honoris causa – o importante são seus valores éticos, sua determinação em servir ao país, e sua capacidade de formar um bom time.
      Com o PT isso não deu certo – o poder serviu para formar ladrões com PhD.

  8. Salve Hélio Fernandes!

    Parabéns pelo aniversário!

    Hélio é um fenômeno, pois com 98 anos de idade ainda escreve, e manda seus recados.

    O célebre jornalista não gosta de Bolsonaro, um direito seu, e diz os porquês de rejeitar o deputado para presidente da República:
    Seus relacionamentos pessoais, as suas esposas, três, no total, duas são ex, naturalmente.

    Com todas teve filhos, sinal de amor entre um homem e uma mulher, haja vista que esta decisão – a mais importante na vida de um ser humano – de ter filhos, simplesmente quer dizer que o matrimônio deveria ser sólido.

    Não deu certo o primeiro e tampouco o segundo casamento de Bolsonaro.
    Casou-se pela terceira vez.
    Mais um filho, corrigindo, uma filha.

    As crias de Bolsonaro gostam do pai. Seguiram a carreira do pai, que lhes serviu de exemplo.
    Jamais o filho homem permanece ao lado do pai se este tratou mal a mãe, se a machucava, maltratava, ofendia, se, volta e meia, até batia nela!

    A relação amistosa que mentém com seus filhos comprova que Bolsonaro não foi um mau pai, logo, da mesma forma não foi um mau marido.

    Se separou das duas primeiras esposas, nada mais natural porque devem ter concluído – Bolsonaro e suas esposas – que o amor que os uniu não existia mais.

    Bolsonaro agiu corretamente porque seus filhos não romperam a relação com o pai, não o afastaram de suas vidas, pelo contrário, pai e filhos são muito unidos!

    Hélio entende que tais casamentos pesam contra Bolsonaro.
    Uma opinião que se deve respeitar, entretanto, não irá macular a imagem do candidato como pretende Hélio Fernandes.

    Bolsonaro não tem amantes.
    Casou com as suas mulheres de papel passado, como se diz;
    separou-se delas sem litígios;
    seus filhos o acompanham.

    Caso o artigo quisesse alertar o povo quanto à conduta perniciosa de Bolsonaro, o grande jornalista deveria ter citado o deputado e suas amantes, mas não pode, e a ética e moral de Hélio também não permitiriam que ele escrevesse mentiras.

    Verdade teria sido citar Collor, FHC, que teve um filho fora do casamento, Lula e a sua Rose e, Temer, com suas várias esposas que com elas teve filhos, exatamente como Bolsonaro, mas Hélio jamais questionou Temer pelo seu comportamento neste sentido.

    Também o jornalista ícone na imprensa nacional não disse que Bolsonaro é ladrão, corrupto, como tem pleno conhecimento dos antecessores de Bolsonaro e SEM EXCEÇÃO (Itamar ascendeu ao Planalto porque Collor seria cassado, então renunciou, não tendo sido um presidente que completou o seu mandato).

    Dito isso, eu, que sou adepto radical em favor da família, casado há 48 anos e com a mesma mulher, filhos e netos, as atitudes de Bolsonaro com suas ex-esposas foram corretas, igualmente com seus filhos!

    Haddad é outro exemplo de homem de família, pois casado há trinta anos com a sua esposa.

    No entanto, aquele que casou e descasou não pode ter a sua vida criticada por quem jamais se separou, em face da vida de cada um, das circunstâncias que os levaram à separação, que diz respeito somente ao casal e mais ninguém.

    Hélio deve ter esquecido o ditado popular que diz:
    “Em briga de marido e mulher não se mete a colher”.

  9. Mas o que é isso minha gente? O que existe de incomum alguem fazer vasectomia? Nunca conheceu alguem que tenha feito? Pois eu fiz, muito prazer. Estranho mesmo é ler isso num artigo e logo do grande Helio Fernandes. Sinal dos tempos?

  10. Filósofo Paulo Ghiraldelli, típico embromador petista. Esse tipo de “intelectual” charlatão está com os dias contados, a juventude está se libertando da vigarice intelectual da esquerda.

  11. Conterrâneo Francisco Bendl lúcido como sempre.
    Meu pai tem 97 anos e está lúcido. Ele como o Sr Hélio Fernandes São de outra geração. Onde o casamento é para sempre. Meu pai apesar de ser um homem muito inteligente e culto não consegue se adaptar aos novos tempos. Vive um pouco do passado como deve viver este jornalista. Mas é uma glória podermos ter alguém com está idade perto de nós. Quando tenho dúvidas de algum episódio da nossa história recente pergunto a ele.

    • Perfeito, Brito, perfeito!

      Hélio e sua lucidez contribuem para o Brasil e seu povo ter uma ideia da situação.

      As separações de Bolsonaro não foram aquelas onde o marido dá no pé, deixando com a esposa os filhos que tiveram, não.

      E, se, lá pelas tantas, o amor terminou, que de comum acordo se separem e refaçam suas vidas, simples.

      Não podem e não devem de forma alguma prejudicarem os filhos, as eternas vítimas de sempre. No entanto, se estes ficarem bem assistidos, protegidos, amparados, e sem resquícios de mágoa do pai e da mãe, as crias vão até agradecer a separação!

      Pois olha, meu conterrâneo, tenho 69 anos, 48 de casado.
      Também sou partidário que o casamento deve ser indissolúvel.
      Porém, como não temos bola de cristal ou o dom da adivinhação, quem pode garantir que este matrimônio será duradouro?!

      Grato pelo comentário, Brito.
      Temos de nos ver.
      Tu moras no RS?

      Um forte abraço.

  12. muito triste com o posicionamento do HF a quem acompanho ha varios anos na imprensa(tribuna escrita) mas relevo pois o seu saldo ainda e bastante alto

  13. Para escrever FOFOCAS e se manter “ativo, denigre a sua própria história e mostrar um triste fim…
    Ele deveria se retirar da escrita “jornalística” como essa e ir para praça Fofocar numa mesa de domino e manter a reputação que lutou muito para conquistar. Eu acompanhava os textos dele aqui e depois no blog dele por umas semanas, mas a coisa ficou tão (não vou usar o termo) que nunca mais voltei por lá e retirei de minha barra de Favoritos.
    Triste fim….

  14. O Hélio está cada vez mais senil. Para quem foi seguidor e apoiador do Corvo, o texto de hoje mostra apenas o perfil de rapina que ele sempre teve.

  15. Ah..Hélio Fernandes, foi nosso Timoneiro nas noites obscuras dos poderosos 64.
    Os Marinhos q.os diga.

    Até hj.não recebeu um centavo, qd.teve seu jornal empastelado pelos militares radical.

    Na época, morei no RJ.fui gerente da lobras posto 6.
    Estava no escritório central, aí perto av rio branco. Foi um Estrondo…
    Depois ficamos sabendo do acontecido…

    Isso, sem falar do General de rebenque,do caso polila.

  16. Cada um fala o que quer, alguns passam por ridículos, como é o autor dessa matéria. Vou citar apenas uma parte do texto do autor: “Imaginem o que um homem que faz tudo isso apenas em casa mudando espantosamente a própria família, pode fazer, modificando milhões de famílias, se for presidente.
    O que não fez Lula, mesmo casado com a saudosa Dona Marisa, com a amante Rosimery? ACABOU COM O BRASIL, DEIXOU MILHARES DE FAMÍLIAS NA PENÚRIA E NA POBREZA, SEM SAÚDE, SEM SEGURANÇA E MUITO MAIS. DOOU NOSSO DINHEIRO PARA OUTROS PAÍSES DITATORIAIS.
    Quer mais? Isso já é baixaria da grossa.

  17. QUANDO ERA ADOLESCENTE E PARTICIPAVA DE UM GRUPO DA IGREJA, FOMOS NUMA PALESTRA DADA POR UM BISPO. O BISPO PROMETEU APRESENTAR PROVAS DE QUE O CHICO XAVIER ERA UM EMBUSTE, UMA FARSA. EU FUI NA PALESTRA E OUVI DO BISPO: VCS SABIAM QUE O CHICO XAVIER USA PERUCA! EU FIQUEI CHOCADO E NUNCA MAIS FUI A IGREJA.

  18. Newton, apareceu um tal de “Famigerado” dizendo que conheceu Hélio Fernandes jogando sinuca no Meier. Isso deve ser Fake News. Se perguntar sua idade ele vai dizer que tem 100 anos. Vai mentir em outra freguesia. Hélio mudou-se do Meier aonde nasceu há muitissimos anos.

  19. Durante muito tempo li e acompanhei o Hélio e seu Tribuna.
    Infelizmente na divisão tivemos uma escolha pela diversidade e pluralidade feita pela CN e o crescente sectarismo e estreitamento feitos pelo Hélio.
    Ocasionalmente leio o Tribuna Sindical e tenho duvidas de que os textos sejam realmente do Hélio.
    Para mim alguém assumiu seu posto e com seu consentimento ou não tem escrito, pois os textos são claramente pró PT, contra Lava Jato, Temer e qualquer outra alternativa.
    Cheguei a enviar um e-mail ao Hélio lamentando os tipos de que tinha se cercado, mas provavelmente não chegou a ele ou não deu importância.
    Mas seus textos atuais refletem piamente o proverbio ” diga-me com quem andas e te direi quem és”.
    Se tivesse ficado com o CN e sua turma provavel não estaria escrevendo o que escreve ou deixa que escrevam em seu nome
    Uma lástima.

    mas devemos festejar a longevidade e sua história

  20. O último prego no caixão da Tribuna da Imprensa, cuja criação foi do brilhante Carlos Lacerda, foi agora colocado nela, com o acréscimo da alcunha “sindical” à sua marca.
    Triste fim de carreira para um jornal que nasceu para combater uma ditadura e para seu atual dono.

  21. Concordo inteiramente com o gênio Hélio Fernandes.
    Quanto ao fato alegado pelo Francisco de que há integridade de Bolsonaro no fato de não haver rompido com os filhos, decorrente tal de que outro fato, de ser militar autoritário, machista, misógino poderiam elas sofrer ameaças, tendo possibilitado a total liberdade que determinou o caráter deles igual ao pai: autoritário, machista, misógino etc.
    Basta olhar para eles, reflexo do pai.
    Um pegou fogos e atirou contra o hotel.
    O outro dá tiro para o alto.
    Tratam minorias e mulheres com desprezo quando revindicam direitos e liberdades

  22. Prezado Leão

    Recebi hoje um post gaiato pelo whats que pode ajudar quem fica em duvida sobre o caráter plebiscitário desta eleição:

    ” Se você já foi torturado pelo Bolsonaro, vote no PT….
    Se você já foi roubado pelo PT vote no Bolsonaro”

    Problema resolvido

  23. Este jornal surgiu em 27/12/1949 para ser o veículo das ambições políticas de Carlos Lacerda. Ele utilizou-o largamente para promover sua vingança familiar contra Vargas. Seu pai, o grande tribuno Maurício de Lacerda, era político de esquerda do Bloco Operário Camponês, tendo ficado preso durante toda a década de 30. Seus tios eram dirigentes importantes do PCB, tendo sido bastante torturados pelo Estado Novo de Vargas, o que motivou o ódio de Lacerda por Vargas e sua posterior vingança, que foi pessoal devido aos motivos familiares que arrolei, e não política. Lacerda foi comunista na juventude. Estamos entrando no túnel escuro do autoritarismo, da mesma forma que entramos em 64. Quem apoiou no início, como JK, Lacerda, Ademar de Barros, Ulysses Guimarães etc acabou sendo engolido pelo monstro arbitrário. JK foi cassado ainda em junho de 64, Ademar em 66 por corrupção, e, finalmente, o grão mestre do golpe, Lacerda, foi cassado pelo AI 5 em dezembro de 68. Esse filme vai começar a passar de novo, apesar de já conhecermos o final. A história se repete e não aprendemos com os erros do passado.

  24. Mais uma vez o nosso leão da montanha ruge, mas o seu urro não é ouvido, pois sem forças, sem ameaças.

    As mentiras contra Bolsonaro, de que ele é misógino, fascista, nazista, machista, racista, que é contra as minorias e as mulheres, … que foi culpado pela crucificação de Cristo e afundamento do Titanic, que ocasionou o tsunami na Indonésia, em 2004, matando mais de 200 mil pessoas, que foi o responsável pelo choque dos dois jumbos em Tenerife, sendo o maior acidente aéreo de todos os tempos, que Nixon renunciou por causa de Bolsonaro … já sabemos e continuaremos votando em Bolsonaro no segundo turno, rumo à vitória!

    Boatos, mentiras, notícias falsas e manipuladas não servem mais como empecilhos a Bolsonaro ser o próximo ocupante do Planalto.

    Se o deputado tratasse as mulheres com desrespeito, certamente já haveria contra ele em alguma delegacia de polícia, queixas referente à Lei Maria da Penha!

    Suas duas ex-esposas, por exemplo, já teriam-no denunciado por maus tratos, tem?!

    Existe alguma mulher que tenha falado de Bolsonaro quanto ter empregado violência contra ela. tem?!

    Queixas de racismo contra Bolsonaro, tem?!

    Denúncias de que cuspiu na cara de pessoas, tem?!

    Que atropelou um transeunte e fugiu do local, tem?!

    Que ameaçou alguém de morte, tem?!

    Acusação de corrupto, tem?!

    Denúncias de que é ladrão, tem?!

    Então, leão da montanha, não me venhas com churumelas!

    • Não adianta defendê-lo pois o comportamento dele denúncia que não seja ele pessoa do bem, isto é, que respeita o próximo como a si exige dos outros.
      Todos os qualificativos que lhe atribuí podem ser verificados segundo a realidade e a História por ela construída.
      Vídeos são vários.
      As pessoas se apegam às suas promessas e têm expectativas sobre ele pois trnho, pra mim, que são racistas, machistas também – inclusive mulheres.
      Já as que votam por razão do sentimento anti-PT são completamente contraditórias, pois o momento se exige atitude pragmática, pois o candidato tem programa oposto a qualquer à esquerda.
      Nada na história do candidato, como na História, me leva a acreditar que tenhamos anos melhores com sua eleição.
      Uma parte da sociedade o apoiar era esperado. De outras, contudo, esperava-se menos covardia.

    • Denúncias existiram contra vários comportamentos…
      O destino, no entanto, seja el no âmbito judicial ou extrajudicial, é uma questão de decisão política – até um Tribunal decide politicamente embora a natureza de sua decisão seja outra.

    • Sr. Francisco Bendl

      Clap, Clap,
      Clap, Clap,
      Clap, Clap,
      Clap, Clap,
      Clap, Clap,
      Clap, Clap,
      Clap, Clap,
      Clap, Clap,
      Clap, Clap,
      Clap, Clap,
      Clap, Clap,
      Clap, Clap,
      Clap, Clap,
      Clap, Clap,
      Clap, Clap,

  25. 16/10/2018 4:30
    A guerrilha do recalque
    Uma arma na mão, uma Bíblia na cabeça é o ideal da tropa de choque de Bolsonaro
    A ascensão de Jair Bolsonaro é atribuída, prioritariamente, ao sentimento antipetista de boa parte de seus eleitores. Diz respeito aos erros, descaminhos e à corrupção de um partido que, impermeável à crítica, vaga numa cegueira narcisista. A análise da onda bolsonarista deveria, no entanto, voltar o foco um pouco mais para motivações profundas de um grupo que se sente acuado pelo avanço fundamental das pautas emancipatórias que o Brasil tem abraçado.

    Podem nem ser a maioria dos eleitores do capitão, composta também por uma massa difusa que, mesmo não concordando com ele, ou até não o suportando, vê a chance de romper com “tudo o que está aí”. Mas representam seu núcleo forte. Acham que é preciso endurecer sem qualquer ternura. Entupidos de medos e recalques, encontraram um líder para chamar de seu e agem sem limites contra “os ativismos” que este prometeu extinguir. Esquecem que são, eles mesmos, ativistas radicais numa democracia que lhes dá voz, mas exige limites.

    O mal não é estranho a ninguém. Como diria Hannah Arendt, é banal. Todo ser humano tem seus demônios. É passível de sentir-se incomodado com quem ameaça seu espaço. Cria bodes expiatórios e chega a desejar a morte do vizinho. Grande parte, no entanto, após uma confissão interna, alcança uma visão crítica dos próprios arroubos. Evita externar sentimentos circunstantes perigosos, e faz prevalecer a moderação, sob o peso da lei ou da consciência.

    O que anima os bolsonaristas de raiz é a completa ausência desse filtro. Cerceados em suas pulsões justiceiras, querem dar um basta na evolução dos costumes. Acham que têm o monopólio do bem. Uma arma na mão, uma Bíblia na cabeça é o ideal de sua nouvelle-vague. É uma vertente variada, que vem de diferentes estratos. Por exemplo, os que, ao se depararem com o cotista que beliscou uma vaga na universidade, enchem-se de revolta persecutória.

    Passam por cima de qualquer contexto histórico. Dizem, como uma influenciadora digital recentemente postou, que história, sociologia e filosofia são drogas “piores que a maconha”. Gritam, sem pudor, que “índio é a raça mais desgraçada que existe”. Trancam-se em casa com protetores de ouvidos quando a parada gay invade sua praia. As pernas tremem diante do empoderamento feminino. “Essa altivez vai acabar”, ameaçam, ao ver a menina que vem e que passa.

    Enxergam, nas artes, caprichos degenerados de “bêbados vagabundos mamadores das tetas do governo”. Têm horror à atividade intelectual. Querem ver a Amazônia transformada num “puta estacionamento” (do refrão satírico da Casseta Popular). Acham que uma guerra civil daria uma equilibrada nos excessos. Veneram grupos de extermínio e milícias. Não entendem o que o pessoal vê de especial nessa tal democracia. “Ser escravo” da Constituição, para eles, é constrangimento. E, justiça social, sinônimo de comunismo.

    A não ser que, se eleito, baixe em Jair Bolsonaro um caboclo deixa-disso, é essa guerrilha que sustentará a sua pauta e lhe dará aleluias. Se isso ocorrer, é bom que Deus ou os ativistas da tolerância sejam capazes de, pacificamente, resistir ao novo dictat.

    ARNALDO BLOCH

  26. Caro Darcy

    Sobre o autor Arnaldo Bloch

    SOBRE ESTE AUTOR RODRIGO CONSTANTINO ESCREVEU EM 12.06.2016

    VEJAM QUE A LOROTA É A MESMA

    A história se repete, mas como farsa. Um governo claramente de esquerda, que seduz inúmeros “intelectuais” socialistas sob os infindáveis alertas de liberais e conservadores, mostra-se um retumbante fracasso na prática. Arrasa o país, destrói a economia, gera mais desigualdades e desemprego. Aí os “intelectuais” iniciam um processo de jogar esse governo para longe do esquerdismo, na esperança de salvar a ideologia dos “malfeitos” causados, uma vez mais, por ela.
    Foi assim em quase todo regime comunista. Não era comunismo de verdade, diziam. E insistiam em mais uma experiência, apenas para ver novos fracassos que não seriam colocados na conta da ideologia. Basta ver, como já citei aqui, como a imprensa, dominada por “jornalistas” com o mesmo viés, recusa-se a usar a palavra “socialismo” quando fala das desgraças venezuelanas. É como se o caos não tivesse ligação alguma com a ideologia de Chávez e Maduro, aplaudida por tantos “intelectuais”.
    Pois bem: o economista Sérgio Besserman, irmão do falecido Bussunda, é o mais novo a seguir nessa campanha de desinformação que tenta livrar o esquerdismo das desgraças petistas. Em sua coluna de hoje no GLOBO, Besserman vai bem quase o tempo todo, mostrando posturas insustentáveis dos petistas, como a acusação de que a defesa do impeachment de Dilma é “golpe”, e conclui constatando a importância de uma esquerda mais moderna, que ele mesmo representa. Ia tudo bem, até o desfecho, em que dissocia PT de esquerda:
    Numa democracia, esse critério só pode ser a Constituição, e a instância final sobre a constitucionalidade, o STF. Como isto está sendo integralmente observado, é incoerente e absurda a afirmação de que está ocorrendo um golpe.
    PUBLICIDADE
    A não ser que alguns acreditem que o contraditório deva ser resolvido de outra forma que não através da Corte Suprema. Pela força nas ruas, talvez? Intervenção militar? Milícias? Quem é “contra o golpe”, consciente ou inconscientemente, tem na mente alguma forma de resolver o contraditório que passa por impor sua posição pela força, assim definida qualquer outra forma que não o recurso ao STF.
    Essa discussão já não é mais uma questão prática para o enfrentamento da crise, mas é reveladora de uma realidade trágica da vida nacional. O Brasil, que tem na desigualdade a cicatriz mais profunda de sua sociedade, precisa, e muito, de uma esquerda do século XXI, democrática e antenada com os imensos desafios do mundo contemporâneo.
    Entretanto, as forças políticas da vida nacional que se pretendem de esquerda são prisioneiras de um ideário anacrônico, completamente alienado dos verdadeiros desafios do mundo atual e, o que é pior, como revelado agora na narrativa do “contra o golpe”, com um núcleo de pensamento autoritário que deveria ter ficado no século passado.
    Não é a esquerda à qual sinto, desejo e quero pertencer. Não é a esquerda de que o Brasil necessita. Não é nem esquerda.
    É de esquerda sim, Besserman! Eu mesmo tenho tido o cuidado em meus textos de separar essa esquerda mais retrógrada, xiita, socialista, ultrapassada, radical e carnívora daquela mais moderna, democrática, herbívora. Tenho mostrado como é absurdo chamar o PSDB de “neoliberal” ou de “direita”, prova do nosso atraso intelectual. O PSDB é justamente essa esquerda de que você fala, e sei que você pensa isso também.
    Mas daí a dizer que o PT não é nem de esquerda mais, isso não é aceitável. É o quê? Direita? Liberal? Piada, né?! O PT é claramente um “partido” de esquerda, só que da velha esquerda carnívora socialista. Se FHC é um símbolo do “socialismo fabiano”, mais light e democrático, o PT representa o antigo socialismo, o bolivarianismo, o chavismo, o comunismo. Mas é tudo de esquerda, com diferenças de graus e essência.

    Veja que um ultra-esquerdista como Arnaldo Bloch vai além, e tenta usurpar o conceito de “liberalismo clássico”, agora mais na moda no Brasil, para essa esquerda radical xiita. Eis o que o “jornalista” tem a cara de pau de escrever:

    Ao recusar uma chapa única e pulverizar votos, os liberais (no sentido clássico) Freixo, Molon e Jandira têm como objetivo eleger Crivella, Pedro Paulo, Flavio Bolsonaro ou Romário?

    Freixo, Molon e Jandira Feghali como liberais clássicos?

    Em que planeta bizarro esse cara vive? É muita canalhice mesmo, aproveitar a má fase da esquerda para roubar rótulos alheios em um processo tão evidente de desinformação. Meu amigo Alexandre Borges matou a pau e não deixou barato:

    O que há de “liberal clássico” no programa do PSOL ou do Partido Comunista do Brasil? Alguém poderia me mostrar por favor? Desde quando o “liberalismo clássico” é representado por idéias de controle estatal em cada aspecto da sua vida e a imposição de uma agenda de engenharia social que negue tudo que a população brasileira acredita em termos de moralidade, ordem social e princípios para impor o socialismo?
    O mesmo jornal que cortou a coluna de Rodrigo Constantino (e cortou há anos a do Olavo de Carvalho) dá espaço para alguém que faz esse tipo de afirmação, sabe-se lá o motivo. Goste você ou não do que escreve o Rodrigo, você consegue imaginar ele cometendo um erro desta magnitude? É o fim da picada.
    Depois os jornais dizem que estão “em crise”, quando o que está morrendo é a velha imprensa e suas panelinhas, seus espaços preenchidos por qualquer tipo que passe pelo filtro da cota ideológica.

  27. Meus Parabéns ao Mestre Hélio Fernandes!
    Mesmo quando discordamos de alguma coisa que escreve, ele se mostra grandioso porque há uma lucidez, uma firmeza e uma experiencia de vida enorme dentro dos seus argumentos.

  28. Faltou a seguinte parte do artigo do Helio:

    ELIO GASPARI DESTROÇOU OS NAZISTAS ARROGANTES

    E IGNORANTES

    Uma jovem no RGS teve as costas retalhadas à faca, por estar com uma

    camisa com a inscrição, “ELE, não”. Como a selvageria teve muita

    repercussão, os nazistas vieram a publico tentar se

    defender, explicando, “a suástica está invertida, nós não cometeríamos

    um erro como esse”. O famoso jornalista pegou o assunto, deu uma aula

    primorosa, que deveria ser lida por todos os democratas. Para saber do

    que são capazes esses nazistas bolsonaristas.

    Gaspari foi minucioso e irrefutável. Em 54 linhas, desmontou todos os

    personagens do fato (citados com nome e sobrenome), começando pelo

    delegado Paulo Cesar Jardim, que se dizendo especialista na área,

    garantiu que “a suástica é símbolo de amor, paz e harmonia”. Depois

    dessa fase, Gaspari colocou TUDO ERRADO e começou a aula magna

    de esclarecimento.

    Provou de forma irrefutável, que tudo foi planejado e premeditado, para

    excluí-los de culpa, “nós não cometeríamos um erro como

    esse”. Empresários que defendem a democracia, (existe) deveriam mandar

    imprimir e distribuir milhões de exemplares, (sairia barato) do artigo

    do Gaspari. Assim se combate o nazismo, Sem usar as armas que eles

    tanto adoram e idolatram.

    PS- Nazistas de escola fizeram varias reuniões para responder á aula

    do jornalista.

    PS2- Sabem que isso é indispensável. Falta competência. E coragem.

    ESPERAVAM E APREGOAVAM A REELEIÇÃO DE 80 POR CENTO

    DOS DEPUTADOS E SENADORES

    Aconteceu rigorosamente o contrario, mas não ficamos nem perto da tão

    proclamada renovação. Na Câmara foram eleitos 243 deputados

    diferentes. Nem uso a palavra NOVOS, prefiro colocá-los como

    DESCONHECIDOS, é isso que são até o momento. Quem for eleito

    presidente no dia 28, terá novembro e dezembro, para tentar

    estabelecer contato, relacionamento e até dialogo com eles.

    Aí poderão descobrir o que representam, pois são estreantes na

    política, fato inédito na historia partidária e eleitoral do

    país. Tomarão posse no dia 31 de janeiro, no dia seguinte se reunirão,

    com a primeira obrigação: eleger o presidente da Câmara. Pelo

    Regimento Interno, o mais velho abre a sessão e preside a escolha do

    presidente para os próximos 2 anos.

    Se o mais velho pretender disputar a presidência efetiva, pode recusar

    a presidência ocasional. È até possível e plausível, que entre esses

    243, apareça alguém, que queira começar a carreira desconhecida, com

    um salto premeditado, e que o projete nas manchetes. O primeiro mandato

    e logo assumindo um cargo tão importante. Não tão destacado quanto

    foi até agora. Por falta do vice presidente da Republica, o presidente

    da Câmara assumia e mudava para o Planalto.

    Agora existem um presidente e um vice (a confirmar no dia 28), ciosos

    e ansiosos por governar. Mas só um será eleito, o outro será

    substituto. Mas com idéias próprias e explicitas sobre as funções. Aí

    mora o perigo, antes da confirmação, já trocam “caneladas”.

    O mais importante a partir da posse: esses 243 deputados tomaram o

    lugar de outros 243 que se julgavam intocáveis. Quais foram os

    preteridos e atingidos? Nos últimos 4 anos, o domínio da Câmara se

    dividiu assim.

    Bancada da Bíblia.

    Bancada da Bola.

    Bancada da Bala.

    PS- Logo haverá uma definição.

    PS2- Amanhã farei análise sobre o senado, que sofreu a mesma rejeição.

  29. Artigo de Hoje do Hélio (Podia publicar na primeira para homenageá-lo):

    QUEM PRESIDIRÁ O SENADO E AS SESSÕES
    DO CONGRESSO?

    HELIO FERNANDES

    Como o senado nunca fecha, de 4 em 4 anos, alternadamente, elege um
    terço e dois terços. Terminada a eleição, se reúnem e escolhem o
    presidente. Agora, 52 senadores disputaram a reeleição, apenas 6 se
    reelegeram. (Jornais, revistas, televisões, comentaristas, anunciaram
    que seriam 54. Não foi Fake e sim desinformação mesmo. Acontece que
    2 senadores, Anastasia e Fátima Bezerra, cujo mandato vai até 2022,
    disputaram o governo. Estão no segundo turno. Ela será governadora, ele
    voltará para o senado).

    46 personagens, pela primeira vez chegam ao plano nacional. Dos 6 que
    ganharam mais 8 anos, apenas 1 da quadrilha que dominava o senado,
    continuará. Renan Calheiros. Assim mesmo porque eram duas vagas. O
    primeiro colocado, tão longe e distante, que ele não acreditou. No
    senado antigo, os planos de Renan, incluíam disputar a presidência da
    Casa em 2019.

    Agora, terá muito cuidado. Conversando com o filho, (governador reeleito
    facilmente no primeiro turno), confessou que não conhece ninguém
    eleito pela primeira vez. Como na Câmara.

    PS- A importância de deputados e senadores dependerá do
    presidente eleito.

    PS2- Com Haddad, terão trabalho e importância.

    PS3- Com o capitão quase expulso do Exercito, podem, inesperadamente,
    ficarem sem mandato.

    A crueldade da fome e do desemprego

    Ha tempos não perco oportunidade de lamentar os desmandos e a

    incompetência do “presidente” corrupto e usurpador. O mais

    desmoralizado e impopular. A súmula aritmética é lancinante,

    humilhante, deprimente. 13 milhões de desempregados. 36 milhões que

    conseguem levar pra casa no fim do mês, no máximo, 300 reais. 63

    milhões de pessoas endividadas, não conseguem trabalhar, faturar,

    sobreviver.

    Agora, esses números são devastadoramente confirmados, por órgãos

    respeitados e respeitáveis do próprio desgoverno.

    O PREJUÍZO DA PETROBRAS, COM AS EMPREITEIRAS

    ROUBALHEIRAS

    O ultimo presidente da empresa, com a presidentA Dilma, foi a

    funcionaria de carreira, Graça Foster. Sobre ela, nenhuma acusação de

    cumplicidade. Mas com total isenção e imparcialidade, quando ela

    estava no cargo, escrevi: “Como uma funcionaria que chegou á

    presidência, depois de mais de 30 anos, podia desconhecer tudo que se

    passava no mais alto escalão, envolvendo mais de 100 figurações?”.

    Graça Foster e Dilma, eram intimissimas, estavam juntas todo dia.

    Vidradas em novelas, muitas vezes jantavam depois do episódio. Lógico,

    conversavam muito sobre as empreiteiras roubalheiras. Uma noite Dilma

    confessou a Graça: “Não sei qual é o prejuízo da Petrobras. E como não

    posso fazer nada, espero não saber”.

    Meses depois, um Ministro entregou a Dilma, o balanço da empresa,

    publicado no órgão oficial da empresa. E o numero irrefutável e

    indiscutível do prejuízo com o escândalo: 92 BILHÕES DE REAIS.

    Revoltada e apoplética, rasgou o papel, chamou o Chefe da Casa

    Civil, ordenou: “Demita a presidente da Petrobras, e que esteja no

    Diário Oficial de hoje para amanhâ”.

    PS- Publiquei no meu blog, uns 10 dias depois.

    PS2- Estou republicando, porque informam como se fosse uma vitoria

    sensacional.

    PS3- A Petrobras teria recebido de volta, pouco mais de 2 BLHÕES

    PS4- Façam os cálculos, vejam se chega a 10 por cento. Os números

    são rigorosamente oficiais.

    PARABÉNS, BARCELONA

    Extraordinário jogador, foi considerado o melhor do mundo no tempo

    que jogava no time espanhol. Quando praticamente acabou a carreira e

    deixou o clube, foi indicado “Embaixador do Barcelona”. Agora votou em

    Bolsonaro. E orgulhoso propagou seu voto.

    A direção do clube, imediatamente, cassou o titulo que havia

    concedido. E proibiu que freqüentasse o clube, o que fazia sempre que

    ia á Espanha.

    NO MERCADO, SÒ FALAR O NOME BOLSONARO,

    PROVOCA SATISFAÇÃO

    Ontem a Bovespa registrou alta de 2,83. Ultrapassou ligeiramente os 85

    mil pontos, que atingira no inicio do ano. Depois, seguidamente, caiu

    10 mil pontos, vindo para 75 mil. O dólar teve queda de 0,44%.

    O minério de ferro, que vem em alta há muito tempo teve essa alta

    confirmada para 2019. Lembraram logo de Bolsonaro, esqueceram

    que é uma tendência.

    PS- Ontem, Bolsonaro falou pelo telefone com o presidente da Argentina.

    PS2- Os bolsonaristas ainda não sabem se isso é positivo ou negativo.

  30. Eu conheci Helio Fernandes em 1953 (conheci mesmo) , eu um humilde militar e Hélio já despontando como um grande jornalista.É interessante dizer: Conheci Hélio na Lapa no “Salão Azul” uma casa de sinuca., não apostava, não fumava e não bebia. (Hélio mudou-se do Meier onde nasceu aos 15 anos, é dificil acreditar que sempre voltasse para jogar sinuca no Meier e no Lins. No salão Azul apinhado de espectadores, perguntei a um assistente: Quem é este senhor? Resposta : É um jornalista. Depois cheguei a falar com ele na Lapa, creio que trabalhava na Manchete e vinha de bonde entre 20 e 21 hora. Eu servia no STM´. A duzentos metros do Largo da Lapa ficava o Palácoi do Monroe onde ficava o Senado, a freqüencia na Lapa até certa hora era muito boa. Ma madrugadaamcoisa esquentava. Anos depois conversei diversas vezes rapidamente com Hélio na Lagoa Rodrigo quando caminhavamos. No princípio Hélio fazia cooper. Depois passou a caminhar. Hélio jamais pediria para alguém escrever artigos para ele assinar. Hélio nunca poupou os poderosos. Todos inclusive generais sentiram o peso de suas críticas ferinas. Tanto assim que primeiro não deixaram que fosse candidato em 1966. Depois foi confinado por três vezes em Fernando de Noronha, Pirassinunga e Cuiabá. Foi sim amigo de Lacerda mas não cultivava o ódio que Lacerda tinha de Getúlio. Está certo quem disse que pela lógica foi pela prisão de seus tios que eram comunistas. Lacerda vendeu a Tribuna par o genro da viuva dona do Jornal do Brasil que depois revendeu para o Hélio. Hélio sempre foi um jornalista diferenciado. Crítico mordaz, mas muito elegante e carinhoso com amigos. Ninguém de bom caráter pode falar mal de Hélio. Não sei e uma ação contra o governo por terem dinamitado seu jornal e o impedirem de trabalhar por uns dez anos e que se arrasta por uns 40 ou mais chegou ao fim. Sei que ele tinha ganho e fizera um acôrdo. Hélio é um forte: Perdeu dona Rosinha, dois filhos e o irmão Milôr um logo atraz do outro. Continuou impávido trabalhado escrevendo, o que é sua paixão. Parabens ao Hélio por seus 98 anos de vida e lutas. Digo por ele o que escreveu Omar Ibn Ibraim El Caian um dos maiores filósofos da Pérsia em seu livro “Quartetos”: Os cães ladram e a caravana passa”. Mais vida e mais saude Hélio.

  31. O General Golbery, no ano de 1.985 falou :
    ” O Brasil sofre de diástoles e sístoles em ciclos de 30 a 35 anos “.
    2018 menos 1.985 = 33

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *