Hoje poucos lembram que o governo Lula foi recordista em devastação da Amazônia

Instituto Marina Silva fecha 2017 com deficit e suspende ...

Na época, Marina Silva era ministra do Meio Ambient e nada fez

Celso Serra

O Ministério Público Federal está atrasado, pelo menos, cerca de 16 anos. Pois… a devastação na Amazônia data de 2004. Era o segundo ano do governo Lula, por isso ONGs ambientalistas, que encheram as burras de dinheiro público naquela época, não citam esse dado. Foram 27,8 mil km2 de mata desmatada. Em 2019 foi pouco mais de um terço: 10,1 mil km2.

A ministra do Meio Ambiente naquela época (2003-2008) era Maria Osmarina Marina da Silva Vaz de Lima – sim, a acreana Marina Silva que se diz “ecologista”, foi a recordista em desmatamento junto com Lula, a alma mais pura do planeta.

MOURÃO NO CONSELHO – Estou um pouco animado com a atuação do vice-presidente Hamilton Mourão à frente do Conselho da Amazônia. Poucos sabem que o general, embora ele tenha nascido em Porto Alegre, é filho do general de divisão Antonio Hamilton Mourão, amazonense, descendente de indígenas.

Dentre outras funções de destaque no Exército, foi comandante da 2ª Brigada de Infantaria de Selva, em São Gabriel da Cachoeira, município do estado do Amazonas, localizado na fronteira com a Colômbia e Venezuela, também é conhecido como “Cabeça do Cachorro”.

Lá, em São Gabriel da Cachoeira, 90% (noventa por cento) dos habitantes são indígenas. Até nossos soldados são indígenas.

BALCÃO DE NEGÓCIOS – Lembro que o último cargo de Mourão no Exército foi o de Secretário de Economia e Finanças, tendo sido afastado após afirmar que o presidente Michel Temer fazia do governo um “balcão de negócios” para se manter no poder – o que era verdade, como foi noticiado com fartura pela imprensa brasileira.

Não faço distinção entre civil e militar. Faço, sim, entre honesto e desonesto, competente e incompetente, patriota e impatriota. A meu ver, o general Hamilton Mourão é um brasileiro culto, honesto, competente e patriota. E sempre procurou atuar de modo justo e perfeito.

18 thoughts on “Hoje poucos lembram que o governo Lula foi recordista em devastação da Amazônia

  1. Ora, você foi deletado porque eu quis. Estou me divertindo com os robôs cibernéticos e humanos. Apenas isso. Você não está proibido de acessar o blog, mas não pode encher o saco do editor, que abre esse espaço a você. Apenas isso.

    CN

    • Ué, o texto é do Helio. Pensei que fosse seu. Deletei porque veio escrito em maiúsculas, e aqui temos a norma de não publicar comentários em maiúsculas. Passe o texto para minúsculas, que publicarei com todo prazer, embora esteja sendo enviado por um robô humano.

      CN

  2. Tem gente que, como comento muito sobre vários temas, diz que sou pretensioso, que acho saber tudo! Em tempo – não é aqui na nossa TI.
    Nada disso, aliás, só escrevo sobre temas que realmente conheço. Os outros procuro me informar antes de opinar!
    O texto acima reafirma algo que tenho acompanhado de ouvido e visão. Mourão é tudo o que Celso Serra diz no artigo.
    Ao final peço um favor. Não sei quem é o autor do texto. Alguém pode me ajudar.
    Fallavena

  3. Rapaz só rindo mesmo.
    Quer dizer que todos nós devemos ser indígenas decendentes de indígenas é isso mesmo? Depois de 520 anos então vamos acabar com o progresso vamos viver sem luz sem água sem nada é isso? Bando de imbecis. A AMAZÔNIA É NOSSA É UMA RIQUEZA IMENSURÁVEL INCALCULÁVEL. Aí VOCÊS VEM DEFENDER O QUÊ? A fome? AH PAÍS VAGABUNDO.

  4. Quais são as fontes do autor do artigo?

    São apresentados os números de 27,8 mil km2 de mata desmatada em 2004 e cita 10,1 mil km2 para 2019.

    Pesquisando vemos esses mesmos números apresentados pelo Itamaraty, no ano passado, contudo artigos da BBC Brasil e Globo questionam as fontes e os métodos que levaram aos números.

    Enfim, como o artigo parece uma cópia daqueles dados antes apresentados e questionados, está mais para Fake News.

    • Leão da Montanha
      E quais são as fontes da BBC Brasil e Globo? São fontes internacionais? Se forem melhores e mais corretas do que as nossas, devem ser investigadas a origem de como foram obtidas!
      E se forem de fora, certamente tem gente nossa as fornecendo e diretas do local.
      Entreguem os cuidados para o Mourão e vamos dormir tranquilo.
      Fallavena

      • Caro Fallavena, boa noite!
        Acredito que o colega não tenha observado que quem faz um artigo precisa demonstrar a fonte (chega-lhe mínimo para transmitir seriedade d o trabalho – nem falo de método científico pois isto cabe à pesquisa)
        No caso, o artigo postado aqui na TI tirou os dados da onde? Da cabeça?

        Na ânsia de vocês atacarem um ou outro, ou endossar quem faça, despem-se completamente da razão.

  5. Deus meu! Quer dizer que homem honesto, culto, competente é raridade no governo? Quando aparece um temos que saudá-lo com hosanas?
    Honestidade é obrigação, valorização de cultura é coisa do passado, e competência é o que todo mundo deve ter para vencer na vida. Qual o ponto fora da curva?
    Apontem os incompetentes para livramo-nos deles. Eu começo: o presidente, que não serve nem para ser ascensorista.

  6. Quando nascemos, nossa mente é curiosa e questionadora.
    Alguns, quando ficam mais velhos, deixam o lado curioso e questionador de lado para aceitar o que mais agrada e passam a endossar tudo que simpatiza com o pensamento.
    Temos então um rebanho aderindo afirmações por preguiça.

    • No livro um Ateu Budista, o autor que passou por diversas escolas, Tailandesa, Coreana, Chinesa etc. faz uma crítica sobre esse comportamento dentro do budismo. Citou que numa visita do Dalai-Lama, primeiro, as perguntas deveriam ser submetidas ao mestre da escola, que se achasse pertinente levaria à sua Santidade. Moral da história, só eram apresentados questionamentos que reforçassem a doutrina. É mais ou menos o que acontece em todas as religiões, doutrinas e ideologias.

  7. O telegrama não deixa claro, no entanto, que nesse período só houve redução no desmatamento entre 2004 e 2012, durante os dois mandatos de Luiz Inácio Lula da Silva e metade do primeiro de Dilma Rousseff.

    Mas desde 2012 os dados medidos pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostram crescimento quase contínuo da derrubada de floresta.

    O desmatamento na Amazônia Legal, que engloba a região Norte mais parte do Maranhão e Mato Grosso, caiu de 27,8 mil km² em 2004 para o menor resultado histórico em 2012 (4.600 km²).

    https://www.bbc.com/portuguese/brasil-49415496

    https://noticias.uol.com.br/confere/ultimas-noticias/2019/08/14/desmatamento-na-amazonia-acelera-67-sob-governo-bolsonaro-em-2019.htm

    Um relatório divulgado nesta quinta-feira na reunião da ONU sobre mudanças climáticas que ocorre em Bonn, na Alemanha, destaca o Brasil como o país que mais reduziu o desmatamento e as emissões de gases que causam aquecimento global.

    https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2014/06/140604_desmatamento_relatorio_ac_hb

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *