Honduras, definitiva e sem golpe

É preciso acabar com a confusão, o tumulto e a contradição no país. Houve um golpe político-militar-civil, mas é fora de dúvida que esse desprezível Zelaya não queria sair do governo. Examinem seu passado.

Mas os que se aproveitaram da ambição ditatorial, desvairada e desordenada de Zelaya, não podem ocupar o poder. Nem “ex-presidentes”, nem “presidentes” PARA EVITAR GOLPES. A América do Sul e Central têm longa história de tomada do Poder EM NOME DO POVO. Com esse rótulo só com eleições livres. EUA e Brasil não pode APOIAR outro regime que não seja saído das urnas. Chega de FICÇÃO e CORRUPÇÃO.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *