Igualdade no futebol, sem preconceito

Seguidores dizem que “é preconceito” do repórter querer que estrelas do futebol fiquem no Brasil. E que eu quero cortar o futuro dos jogadores. Leram tudo de cabeça para baixo. Não tenho preconceito de espécie alguma. O que defendo é que os clubes do Brasil paguem o mesmo do que que pagam em Portugal, Turquia, Grécia, até Ubzequistão.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *