Impunidade do senador Ivo Cassol revela a absurda inoperância do Supremo

Resultado de imagem para CORRUPÇÃO NOS TRES PODERES CHARGESJoão Amaury Belem

Não vejo futuro para essa pobre nação espoliada enquanto tivermos essa desclassificada e desqualificada classe política que aí está na União Federal, nos Estados, no Distrito Federal e nos Municípios. Todos os dias os noticiários brasileiros só nos trazem meliantes arrombando os cofres públicos. Parei ainda a pouco para pensar sobre o que fazer para deixar um futuro melhor para a minha filha, como venho tentando nos últimos dois anos e, como sempre, o desânimo, a desesperança invadiram meu espírito.

Como aceitamos que um senador da República, condenado pelo Supremo Tribunal Federal, possa sabatinar alguém escolhido para ser ministro da mais alta Corte de Justiça, que, investido do cargo, analisará um recurso desse senador já condenado pelo STF? Estou falando do senador Ivo Cassol (PP-RO) condenado no Supremo desde agosto de 2013 por irregularidades em licitações, esse meliante se mantém em liberdade e no mandato graças à morosidade da Corte Suprema (e bota suprema nisso!) para julgar seu último recurso.

Investigado em quatro inquéritos no STF e réu em outras três ações penais, este senador  – por absurdo que só se vislumbra nesta republiqueta – participará da votação do sucessor de Teori Albino Zavascki que analisava o seu caso, esse senador está longe de ir para cadeia.

LIVRE, LEVE E SOLTO – Enfim, três anos e cinco meses após sua condenação na Ação Penal 565, esse parlamentar permanece livre, leve e solto e, sobretudo, atuante no Senado Federal. Foi condenado pela mais alta Corte de Justiça do país em 2013, a 4 anos, 8 meses e 26 dias em regime semiaberto, por fraude em licitações no período em que era prefeito de Rolim de Moura (RO), entre 1998 e 2002. Esse senador também foi multado em pouco mais de R$ 200 mil e a sua condenação ocorreu uma semana antes de o caso prescrever.

A despeito da condenação, esse senador opôs embargos de declaração, e permanece em liberdade, embora o procurador-geral da República Rodrigo Janot já tenha pedido ao Supremo Tribunal Federal que determine o imediato cumprimento da sentença.

ABSURDO TOTAL – Para comprovar essa consagração do absurdo, desde 2011 esse senador Ivo Cassol já participou da sabatinação de cinco ministros do STF: Luiz Fux, em fevereiro de 2011; Rosa Weber, em dezembro de 2011; Teori Albino Zavascki, em outubro de 2012; Luís Roberto Barroso, em junho de 2013; e Edson Fachin, em maio de 2015, sendo que ao participar da sabatina desse último ministro já estava condenado pelo próprio Supremo Tribunal Federal.

Por derradeiro, exercendo seu mandato, esse senador também participou de decisões importantes como o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, em agosto de 2016, quando votou a favor da cassação. Afirmou ele naquela ocasião, em discurso no plenário: “Na vida privada de uma pessoa, de um comerciante ou de um político, tem algo que jamais se pode perder, que se chama credibilidade”.

Como se vê, o Brasil é mesmo o país da consagração dos absurdos. Por isso, estou desanimado, cansado, sem esperanças de dias melhores.

13 thoughts on “Impunidade do senador Ivo Cassol revela a absurda inoperância do Supremo

  1. João Amaury Belem,
    Como se vê, o Brasil é mesmo o país da consagração dos absurdos. Por isso, estou desanimado, cansado, sem esperanças de dias melhores.
    Este ancião 6.6, tem processo cobrando divida locação imovel de 20 anos. Ja estive até pessoalmente no TJSP, junto ao Presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo e continuo na espera da injustiça já perpetuada.
    Não concordarei com o que as carpideiras, logo; mais, dirão!!!! a respeito desta brilhante materia.
    Todos estarão em acordo, mas só bla, bla, bla…
    Auto estima, brio na cara a que alguns ainda tem ao ao limite chegou.
    Se alguem tiver algo de concreto a fazer, serei o primeiro a aderir, serei a bucha de canhão para retomar-mos nosso carater, vergonha na cara, ruborizar-mos ante um mal feito, mas, reclamar já encheu meu s…., não o faço mais. So com atitudes. Minha alternativa para o descaso chamado Brasil é aninhar-me em outras plagas, quem sabe até em Passárgada.
    Paz e saude.
    Caliman

  2. “Não vejo futuro para essa pobre nação espoliada enquanto tivermos essa desclassificada e desqualificada CLASSE POLÍTICA que aí está na União Federal, nos Estados, no Distrito Federal e nos Municípios.”…e no SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL.

    -Não! Lá não existem juristas. Lá existem POLÍTICOS bacharéis em direito.

  3. Vou repetir o que todos viram: noa semana passada houve a marcha das mulheres em todos os Estados Unidos. Foram 500 mil só em Washington DC, a capital. Por causa do inverno, muita gente foi para as ruas sob neve e exremo frio (Seattle, por exemplo). A diferença difícil de aceitar é que eles são mais educados, mais conscientes do significado de cidadania – e bravos! (“The Land of the Free and the Home of the Brave”).
    Engole essa, Brasil.

  4. Tambem pudera, os juizes só assinam, quem faz a decisão são estagiarios de direito.
    Varios estagiarios em inicio de carreira que se destacam na faculdade são convidados a atuarem no autos e os juizes só assinam.
    Seria bom uma reportagem sobre a materia.
    Tive dois processos identicos univetilinos, dois devedores diferentes apresentaram escrituras de compra de imovel em papel de pão. O mesmo juiz para um devedor(o de maior importancia) ele aceitou o papel de pão como documento válido de propriedade, no outro não.
    O pior que é professor de faculdade e ensina que só é proprietario quem tem imovel registrado.
    Alem de tudo infringiu o art. 370, o papel de pão como propriedade foi apresentado depois da sentença.
    Luto para receber divida desde 1997.

  5. Pingback: Impunidade do senador Ivo Cassol revela a absurda inoperância do STF – Debates Culturais

  6. Caro Dr. Belem, os Poderes estão podres. Creio em DEUS, Senhor do Universo,que nos criou nossas Almas para a Eternidade, simples e ignorantes, nos dando à Consciência e Livre Arbítrio, para sermos responsáveis pelas nossas “Obras” através do Tempo, nos Mundos materiais, “Obras” que o Tribunal Divino, a Consciência, julgará no além túmulo, quando, deixará o corpo físico mortal, instrumento de nossa Almas, que levará o “Bem, o Mal, e o Bem que se deixou de fazer”, com à sentença: Luz e Paz ou Ranger de Dentes.
    Dr. Belém, a 2 mil anos, Deus nos mandou o “Cristo”, que entre nós chamou-se Jesus, por sua Misericórdia, Jesus nos deu o Código da Vida, seu Evangelho, nos apresentando um DEUS PAI, infelizmente os homens, desvirtuaram o Evangelho, pondo os prazeres do Mundo transitório, no lugar dos prazeres eternos do Mundo Espiritual.
    Esses irmãos em DEUS, que exploram o Próximo, estão a garantir o “Ranger de Dentes”, pela Lágrimas de Dor, que causam.
    A História Universal, mostra nosso Progresso, e “vales de lágrima” e estamos purgando nossos erros, para o grande “passo” de transformação do Mundo de Dor, para Mundo de regeneração.
    Tenhamos Fé em Deus, e façamos seu altar, em nossos corações, pensando e agindo em favor da LUZ da Justiça Divina, que está sempre a nos amparar, em nossa caminhada de filhos pródigos à Casa Paterna.
    Oremos à Deus, para sairmos desse atoleiro, protegendo, iluminando o Juiz Moro e Equipes, e todos os que lhe segue sua “Obra” de Amor à Justiça e a Pátria, que Deus nos deu para nossa caminhada em direção à Luz Divina.
    Dr. Belém, Oremos à Deus, pela nossa humanidade, e em especial ao Brasil, somos responsáveis, pelo seu Destino, de “Coração do Mundo e Pátria do Evangelho”, psicografado por Chico Xavier.
    Estudar o Evangelho e o esforço de exemplificá-lo é nosso Dever, já que nos dizemos Cristãos. Deus Pai, nos abençoe.

  7. Senhores,

    Com os atuais bandidos públicos, estamos condenados ao fracasso.
    Vejam só: Depois de quatro anos sendo chocado pelo LOBÃO e encaminhado ao Congresso em 2013, o novo Código de Mineração retornará ao Executivo do país que tem as maiores jazidas minerais do mundo…
    -Quase OITO ANOS PARADO, impedindo a geração de impostos, riquezas e empregos. Demorará mais oito para ser reenviado?

    “O governo deve retirar da Câmara, no início do período legislativo, o projeto de lei enviado em junho de 2013, ainda na gestão Dilma Rousseff, que previa um novo marco regulatório para a atividade de mineração e nunca avançou. O Ministério de Minas e Energia está articulando com a Casa Civil o fatiamento da proposta em outras três, para facilitar a tramitação.

    “A ideia do governo é retirar esse projeto do Congresso”, afirmou ao Broadcast, serviço de notícia em tempo real do Grupo Estado, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho. Ele avalia que o projeto instituindo novos critérios para os royalties da mineração é o que caminhará com mais rapidez. “Já está mais ou menos pactuado com as empresas e não deixa de ser uma ajuda aos municípios e aos Estados, pois aumenta a arrecadação”, afirmou.

    O ministro ressaltou o prejuízo que a demora na conclusão do marco regulatório tem acarretado ao setor. “É necessário ter uma definição. Pior do que ter um código bom ou ruim é não saber o que vai ter. É essa dúvida que mata a tomada de decisão para o investimento.””

    Artigo completo: http://noticiasmineracao.mining.com/2017/01/27/uniao-vai-refazer-codigo-de-mineracao/

    (PS: O Trump morreria de rir ao saber do tamanho da nossa incompetência para explorar algo …)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *