Incêndio no ônibus

Na sexta feira, se prolongando pelo fim de semana, protesto ao mesmo tempo contra a polícia e os traficantes. Estes, incendiando os coletivos, estivessem onde estivessem. Isso não começou agora.

Vem praticamente dos anos 40, e os atentados não eram praticados por traficantes (que ainda não existiam) e sim por estudantes, logicamente da classe média para cima. Queimavam os belos ônibus da Laite, a grande exploradora que dominava o Brasil, sempre fulminada por Monteiro Lobato.

Existiam ônibus de dois andares, (como os de Londres, aqui chamados de “chope duplo”) com acentos forrados com couro de leopardo.

Estudante que não participasse assiduamente dessas queimas, não se elegia presidente da UME, (local) ou da UNE. (Nacional).

O secretário de Segurança,
confessa que é uma droga

O senhor Beltrame, em Brasília, naturalmente querendo agradar alguém, afirmou: “O Rio não é violento”. Lógico, foi metralhado. Os 6 milhões de habitantes do Rio, fora os que trabalham aqui, a chamada “população flutuante”, protestaram violentamente, execraram, que palavra, o arrogante e infeliz Beltrame.

Quis melhorar a imagem,
quebrou o espelho

Concordando que a reação fora violenta precisava fazer alguma coisa, voltou: “O que eu quis dizer, é que se não fosse a droga, o Rio seria uma cidade igual às outras”. Em homenagem a Chico Anísio: “Está bom, Pedro Bó”.

EUA: o maior consumo
do mundo inteiro

Lá, o grande mercado consumidor da droga, os governos, (Casa Branca mesmo) tentam controlar os traficantes, não conseguem. Mas em nenhuma cidade existe esse espetáculo de violência que é exibido diariamente no Rio.

Lula-Pedro Bó

Como estava em Brasília, de passagem, o presidente falou sobre o assunto: “É impossível exigir mais eficiência de policiais que recebem salários miseráveis”. Puxa, o presidente inventou a pólvora, só precisa criar o Prêmio, que não será o Nobel e sim do “Lugar Comum”.

Quanto ganha um policial
fardado em Nova Iorque

O presidente não sabe, não era difícil se informar antes de falar. Cada um ganha 107 mil e 800 dólares (não sei como chegaram a esse total) por ano. (Nos EUA todos os cálculos são feitos por ano). Isso dá mais ou menos 9 mil dólares mensais. Fora Plano de Saúde, e outros benefícios (que são direitos e não benefícios) que “levam” com a aposentadoria. São investigadíssimos e podem ser demitidos por corrupção. A “ficha” de policial corrupto (“sujo”) atormenta a corporação.

O que Lula deveria dizer

A frase que o presidente perdeu a oportunidade de pronunciar: “Não se pode dar Poder a quem não ganha para comer”. Seria aplaudido em praça pública, ou como agora repete todo dia: “Num palanque”.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *