Indecisos, brancos e nulos continuam vencendo a eleição, com mais de 50%

Resultado de imagem para eleição presidencial charges

Charge do Duke (dukechargista.com.br)

Carlos Newton

Conforme a Tribuna da Internet tem informado, a pesquisa mais importante é a espontânea, que tem de ser a primeira pergunta ao entrevistado – “Em quem você votará para presidente?”. As demais perguntas, já se colocando a lista de candidatos, têm menos força no levantamento da intenção de voto. Na pesquisa do Datafolha, divulgada nesta sexta-feira, o candidato Jair Bolsonaro, do PSL, oscilou positivamente para 22% nas citações espontâneas ao nome do candidato preferido, liderando com folga nesse quesito.

O levantamento ocorreu dois dias depois do registro de Haddad, então vice de Lula da Silva, como presidenciável do PT. Preso por corrupção, o ex-presidente é inelegível por ter condenação em segunda instância. O ex-prefeito dobrou sua pontuação na pesquisa espontânea, de 4% para 8%, empatando com Ciro, que subiu de 5% para 7%.

OS DEMAIS – Geraldo Alckmin (PSDB) registra os mesmos 3% espontâneos da pesquisa anterior, empatado com Marina da Silva (Rede), João Amoêdo (Novo) e Alvaro Dias (Podemos), todos com 2%. Diz o jornalista Igor Gielow, da Folha: “A pesquisa traz más notícias para o tucano, que esperava crescer com a exposição de duas semanas com o maior horário de propaganda gratuita de rádio e TV. Seu eleitor também é menos sólido: 61% dizem que podem mudar de voto”.

Henrique Meirelles (MDB), Guilherme Boulos (PSOL), João Goulart Filho (PPL) nem aparecem na foto.

Em tradução simultânea, a eleição continua sendo vencida pelos indecisos, brancos e nulos, que têm mais de 50%.

PÓS-FACADA – O levantamento foi feito entre quinta (13) e sexta (14), ouvindo 2.820 eleitores em 187 cidades, com uma margem de erro de dois pontos para mais ou para menos. A pesquisa foi contratada pela Folha e pela Rede Globo.

Marina Silva e Geraldo Alckmin estão fora da corrida presidencial, porque o tempo é curto para uma retomada.  Podem dar adeus às ilusões. Apenas três restam na disputa – Bolsonaro, já praticamente confirmado no segundo turno, enquanto Ciro e Haddad disputam ponto a ponto a segunda vaga.

Na teoria do voto útil, tudo indica que Ciro vai ultrapassar Haddad, por receber transferência de votos de Alckmin, Marina Silva, Henrique Meirelles etc. Posso estar errado, mas é esta a minha avaliação – teremos uma final eletrizante, entre Bolsonaro e Ciro, porque Haddad vai bater no teto de 17%.

###
P.S. –
Interessante esta pesquisa. Em tradução simultânea, mostra que Jair Bolsonaro é imbatível no primeiro turno e Ciro Gomes é imbatível no segundo turno, mas ainda está difícil para o candidato do PDT chegar lá. É preciso saber até que patamar o petista Haddad conseguirá chegar. O final dessa corrida vai ser eletrizante. (C.N.)

27 thoughts on “Indecisos, brancos e nulos continuam vencendo a eleição, com mais de 50%

    • Verdade que a grande mídia já sabe e está fazendo o que pode e o que sabe pra tentar reverter.
      Sem prepotência, com o cenário já de hoje, é de boa prudência o pessoal do Bolsonaro já ir definindo (internamente) os postos do Poder executivo e os indicados por ele para o Judiciário (STF e demais tribunais). Os indicados precisarão de tempo para a preparação para a missão exaustiva de reorganizar o país, a estrutura corrupta e sucateada do estado, definir prioridades etc.

  1. Não vejo caminho para voto útil em Ciro. Sua única vantagem seria a de não ser Bolsonato nem PT, e o próprio Ciro tratou de queimá-la, querendo ser mais lulista que os petistas. Se Ciro é o candidato que vai soltar o Lula e ser contra a Lava Jato, que diferença faz votar nele ou no Haddad?

  2. O sistema enche balão de Haddad temendo Ciro, como inflou Lula contra Brizola. Quem não vê?

    No mesmo dia em que o Datafolha divulga pesquisa apontando “empate técnico” com seu oponente no campo democrático e popular, Ciro Gomes, Fernando Haddad mudou o nome de um programa copiado há algumas semanas do presidenciável pedetista obtendo com isto generosas manchetes da grande imprensa, como mostro no link. O fato curioso é que a pesquisa enquadra Ciro e Haddad nos 13% (número da sigla petista) em sondagem de primeiro turno e pela primeira vez o petista “vence” (com só 1% acima) um hipotético segundo turno contra Jair Bolsonaro. Há ou não manobra demais nesse jogo? https://oglobo.globo.com/brasil/haddad-altera-plano-de-governo-do-pt-assume-programa-defendido-por-ciro-23068838

  3. “Bolsonaro disputa primeiro lugar no Nordeste”

    “Fernando Haddad superou Ciro Gomes no Nordeste: 20% a 18%.”

    “O movimento foi antecipado pelos analistas do mercado financeiro, como O Antagonista publicou na quarta-feira.”

    “O número mais surpreendente, porém, é outro: segundo o Datafolha, Jair Bolsonaro tem 17% do eleitorado nordestino e está empatado tecnicamente em primeiro lugar.”

    https://www.oantagonista.com/brasil/bolsonaro-disputa-primeiro-lugar-no-nordeste/

  4. De todos candidatos , Ciro Gomes é sem duvidas , o que mais incomoda o sistema . É notória a falta de simpatia da Globo por ele , qual o motivo ? Por outro lado , o melhor cabo eleitoral de Bolsonaro é o PT ou vice – versa . Bolsonaro e PT .

  5. “Em tradução simultânea, a eleição continua sendo vencida pelos indecisos, brancos e nulos, que têm mais de 50%.”. Continua dando a lógica, por mais que a mídia do sistema podre esteja fazendo de tudo para conduzir o povo às urnas como se conduz boiadas à fazenda.

  6. Acredito que a dificuldade de Bolsonaro será muito alta porque no 2º turno deverão se juntar PDT, PT, PC do B, PSOL e outros canhotos, trazendo a esquerda de volta com muito mais força.

    Se for esta a vontade do povo, paciência ou só trocando de povo, o que é impossível.
    Socorram-nos!!!

  7. Comentário esdrúxulo, sem pé nem cabeça. Como alguém de direita vai votar no Ciro para tirar votos do Haddad se você disse que esse cara sabe que Bolsonaro perde para todos no segundo turno? Suicídio? Eleger Ciro que diz que vai soltar lula?
    Bolsonaro no NE tem 17%, contra 18 do Ciro e 20 do Haddad. O datafolha ficou quietinho com estes números. Papo furado dizer que ele perde no segundo turno. Por estas pesquisas fajutas ele já está com mais de 40% dos votos válidos. E o eleitor do Alckmin, Álvaro, Amoedo e Meirelles vão em sua maioria votar em Bolsonaro no segundo turno para derrubar lula. Por isso a facada. E o silêncio sobre o atentado. Tentativa desesperada pois sabem que o cara já ganhou.

  8. Sabidamente o Datafolha é pró esquerda. Isso naõ é ilação é fato. Todos sabem. Pois bem, mesmo assim analisando os números dele teremos:
    – candidatos estatizantes com candidatos de esquerda: ciro 13+ haddad 13 + pstu 1+ psol 1 +Marina (vá lá) 8= 36%
    – candidatos economia liberal sem estado paizão: Bolsonaro 26+ alckmin 9+ amoedo 3+ alvaro 3+ meirelles 3 + daciolo (vá lá) 1= 45%
    Em votos válidos seria Liberais 56% a 44%. Sem essa de que no segundo turno ele perde de todos. Quero ver alguém que não quer estado fungando no cangote votar na esquerda. FAKENEWS!

  9. A verdade é que depois do atentado o número de indecisos diminuiu.

    Bolsonaro tem muito voto entre os supostos “indecisos”. É o tal do voto envergonhado, do pessoal que teme ser prejudicado, perseguido, e que não tornará o seu voto público.

  10. DATAFOLHA FAZ MANOBRA PARA BURLAR ELEIÇÕES
    Com todas as ressalvas que o #Datafolha merece, este é o resultado da última pesquisa. Notem que Bolsonaro, apesar da tendência de alta consistente, sempre cresce 2 pontos percentuais, no limite da margem de erro — resultado de uma possível manobra para puxá-lo para baixo.
    Afirmo com bastante tranquilidade que, quando o Datafolha apresenta Bolsonaro com crescimento de 2 pontos percentuais, o instituto está atribuindo a ele apenas o piso dentro da margem de erro. Assim, se atribuem 26% dos votos totais a ele, ele tem pelo menos 28% dos votos totais.
    Há motivos plausíveis para crer que o Datafolha está usando a margem de erro para puxar Bolsonaro para baixo. Há quatro ou cinco pesquisas, o instituto mostra ele crescendo 2 pontos percentuais, dentro da margem de erro, o que é inconsistente com as demais pesquisas.
    – Filipe G. Martins

  11. Data vênia caro editor, mas afirmar sem medo nenhum de errar que o coronel nordestino é imbatível no segundo turno , não é nenhuma temeridade, é uma insensatez, porque no debate entre o capitão e o coronel este vai se destemperar e escandalizar mais ainda a sociedade, aí queima o filme de vez.

  12. MERVAL MEXENDO NA HISTÓRIA – Bolsonaro perde sem margem de dúvidas para Ciro Gomes, mas já está empatado tecnicamente com os demais candidatos. Para quem perdia de todo mundo no começo da campanha, é um grande avanço já ser competitivo contra a maioria de seus adversários.

    O líder trabalhista Leonel Brizola morreu certo de que houve um complô contra ele para colocar Lula no segundo turno, que seria um adversário mais fácil de ser batido por Collor. Bolsonaro, que lidera a pesquisa eleitoral desde sempre quando Lula não aparece, está se tornando competitivo no segundo turno, e mais uma vez um pedetista considera-se a melhor opção para vencer a direita. http://www.tribunadainternet.com.br/haddad-e-ciro-se-distanciam/

    MANCHETE DA FOLHA DEPRECIA A PRÓPRIA NOTÍCIA: O candidato do PDT avançou inicialmente sobre territórios tradicionalmente petistas, consolidando um desempenho razoável no Nordeste e no eleitorado mais pobre. Agora ele se descola de Haddad nas demais fatias da população. Nas últimas semanas Ciro cresceu quatro pontos e chegou a 14% entre eleitores com curso superior. Haddad oscilou um ponto pra cima, chegando a 10%. Haddad aposta na força de Lula no Nordeste para crescer nas semanas que restam até as eleições, mas Ciro que foi governador do Ceará será um obstáculo: O pedetista ganhou seis pontos na região e chegou a 20%, contra 13% de Haddad. www1.folha.uol.com.br/poder/2018/09/ciro-cresce-na-classe-media-e-haddad-avanca-entre-os-mais-pobres.shtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *