Índios deviam trabalhar como guardas florestais.Seria a solução.

Antonio Santos Aquino

Alguns índios, à revelia de suas tribos, permitem o furto de madeira. Tudo culpa da política “estrábica” do governo. Se o governo transformasse os índios em guardas florestais, dando-lhes um pró-labore, evitava isso. O governo dá-lhes assistência para que sobrevivam mal e porcamente, como índios. Esquecem que o Brasil foi descoberto há quinhentos anos. Os índios hoje têm outras necessidades.

Os civilizados lhes ensinaram a usar roupas, usar o sal, tomar café, comer carne bovina, usar parabólica etc. O que os índios querem é participar da vida do país como cidadãos úteis. Fazê-los guardas florestais, ligados ao Exército e a Polícia Federal, evitaria o contrabando de armas, o tráfico de drogas, o tráfico de animais silvestres, pesca ilegal, grilagem de terras, roubo de madeiras, minérios etc.

Hoje os índios têm que participar tudo à Polícia Federal, que muitas vezes passa meses para atender um aviso de gente roubando madeira, grilando terras, se movimentando de forma suspeita em reservas indígenas. Há dez anos atrás os anauhincas, na fronteira do Acre com o Peru, depois de avisar, sem resultado, sobre roubo de madeiras pelos peruanos, fizeram uma emboscada e prenderam três peruanos. Viajaram 50 quilômêtros e os entregaram a uma Companhia do Exército. Resultado, três dias depois os indivíduos foram soltos.

A Globo tomou conhecimento e mandou uma equipe de reportagem.Perguntou se os índios confirmavam, eles disseram que sim. Levaram alguns deles a presença do major que comandava a companhia. O major disse simplesmente que era um problema da Polícia Federal, por isso tinha soltado os peruanos. Vejam como são as coisas.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *