Inelegibilidade dos Garotinhos: abuso visível de poder do TRE

Inacreditável a decisão do Tribunal Eleitoral do Estado do Rio, atingindo o casal Anthony e Rosinha Mateus. Decidiram (?) por 4 a 3 que “ele não pode ser candidato ao governo (disseram que está INELEGÍVEL) e que ela está cassada e não pode mais exercer o governo de Campos”. CONCEDERAM, com extrema GENEROSIDADE, que ela possa ficar no cargo.

TÊM DIREITO A RECURSO. Puxa, esses 3 DESEMBARGADORES que DESEMPATARAM contra o casal, pelo menos permitem o recurso.

Foram tão absurdos, que o ex-governador chamou de COVARDIA e eu digo que é INDIGNIDADE, que um tribunal não pode cometer de maneira alguma.

O relator, que é encarregado de estudar o processo, (evidentemente, o que ele vota não é a última palavra e não é irreversível como a Bíblia) examinou profundamente a questão, achou que não existia NENHUMA RAZÃO PARA AS DUAS INELEGIBILIDADES.

O revisor, (que já levou o voto CONTRA O RELATOR preparado antecipadamente), leu o que havia escrito antes, “surpresa”. A composição do tribunal é estranha e comprometida. Um dos desembargadores (contra o casal) tem bom passado, foi preso na ditadura, na volta SE MANIFESTA INVARIAVELMENTE A FAVOR DE QUEM ESTÁ NO PODER.

Um dos juízes não togados, esteve envolvido no famoso CONCURSO falsificado, também votou pela INELEGEBILIDADE. O presidente do TRE, boa figura, foi para a presidência desse tribunal, com a incumbência de LIMPÁ-LO. Esse tribunal era conhecido no próprio Fórum, como um covil.

Antes de assumir, DIZIA por todos os lados e em todos os lugares: “VOU RECUPERAR ESTE TRIBUNAL”. Pelo visto, NÃO RECUPEROU E COMPROMETEU.

O casal já está entrando com recurso no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e ganhará provavelmente por unanimidade. E o presidente do tribunal, ministro Lewandowski já disse e está cumprindo: “Não ficará NADA AQUI SEM JULGAMENTO”. Portanto, será julgado imediatamente, antes de outubro.

Intervenção política do TER

Além da extravagância da decisão, o TRE modificou completamente a situação da POLÍTICA e da ELEIÇÃO do Estado do Rio. Se a decisão fosse mantida, cabralzinho não teria adversários, poderia iniciar uma das suas MARAVILHOSAS VIAGENS, já estaria reeeleito. E pior ainda, tirou do páreo um candidato forte, para FAVORECER UM GOVERNADOR ACUSADO DE ENRIQUECIMENTO ILÍCITO.

E quem denunciou cabralzinho serginho filhinho? Foi o então governador Marcello Alencar, num dossiê que todos os políticos do Rio, (e não apenas do Rio) conhecem e até têm cópia.

Essa é a decisão que ALTERA VIOLENTAMENTE a eleição do Estado. A CASSAÇÃO de Dona Rosinha será (seria, o TSE anulará tudo) um tremendo temporal que desabará sobre Campos. Nos últimos anos, essa importante cidade teve vários prefeitos, e raros terminaram o mandato.

***

PS – Quando Garotinho diz, “ISSO É PERSEGUIÇÃO”, não está faltando com a verdade. Era governador com 80 por cento de possibilidades (e expectativas) de reeeleição, deixou o cargo e se lançou candidato a presidente.

PS2 – A desincompatibilização foi exercida no prazo exigido pela Constituição, passou o cargo para a vice Benedita, adversária e de um partido que não o seu. Dona Benedita cumpriu o mandato até o fim, passou o cargo para a nova governadora eleita.

PS3 – Acontece que a nova governadora, Dona Garotinha, cumpriu o mandato de 4 anos, mas foi IMPEDIDA DE TENTAR A REEELEIÇÃO, pelo tribunal. Alegação fantástica: “ELA CUMPRIU OS 8 ANOS, 4 DO MARIDO, OUTROS 4 DELA”. Ha!Ha!Ha! Onde foram buscar essa DEFINIÇÃO-CONFISSÃO de INCAPACIDADE?

PS4 – Garotinho foi candidato a presidente por um partido pequeno, teve 15 milhões de votos, o que é muito voto. AGORA É IMPEDIDO DESSA MANEIRA.

PS5 – Os quatro juízes (?) que DESEMPATARAM contra o casal, estão precisando urgentemente de exemplares do Aurélio ou do Houaiss, não conhecem a língua. Cassaram o Garotinho e a mulher, por ABUSO DO PODER ECONÕMICO, e apresentam contra eles um programa de radio que ele teria feito em 2008.

PS6 – No momento em que o país inteiro MERGULHA numa campanha MÚLTIPLA E DIVERSIFICADA, SEM NENHUMA CONVENÇÃO, tornam INELEGÍVEL UM CANDIDATO QUE NEM O É, AINDA NÃO FOI ESCOLHIDO. Que República.

PS7 – Nem precisaria explicar minha posição, mas é bom, ou melhor ótimo, esclarecer: NÃO VOTARIA NEM NELE NEM NELA, como não votei nem votaria em cabralzinho. Não tenho a menor ligação com o casal, não sou candidato a coisa alguma, NOMEADO ou ELEITO.

PS8 – Mas ficaria REVOLTADO comigo mesmo, ENVERGONHADO DIANTE DE TODOS, se não denunciasse esse absurdo, indignidade, perseguição, FAVORECIMENTO A CABRALZINHO. Este é o voto deste repórter, INDEPENDENTE em todas as circunstâncias.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *