Infelizmente, os mortos não falam

A repressão da Polícia foi violenta demais. Por quê?

Valter Xéu
Pátria Latina

A morte dos dois suspeitos de terem praticado o atentado na redação do semanário Charlie deixou mais dúvidas no já intricado caso. Como uma polícia que se diz altamente preparada, faz um cerco onde os suspeitos estão entrincheirados com reféns, depois de algumas conversações eles liberam os reféns e a polícia entra em ação fuzilando os dois?

Será que eles não seriam muito mais úteis vivos? Ou essa utilidade poderia comprometer alguém ou algum país aliado da França?

Sabe-se que François Hollande está com a popularidade em baixa junto aos franceses e, com certeza, nesse caso o desfecho lhe foi favorável, com aquela conclamação de união lançada à todos os franceses, como se o país estivesse revivendo a época da invasão nazista.

A Europa vive uma crise de islamofobia e com esse atentado todos os partidos de direita saíram fortalecidos, além do Estado de Israel que estava furioso com o Parlamento francês, que apoia a criação de um Estado palestino.

Para Israel, demonizar os muçulmanos por toda Europa é o principal objetivo e esse atentado se encaixa como uma luva nos propósitos sionistas e norte-americanos de criar um ambiente hostil em todo mundo aos seguidores do Islã.

Todos devem lembrar da parceria entre o ex-presidente Sarkozy e Bush na destruição do Iraque e da Líbia.

SÍRIA

Nos constantes ataques de grupos fundamentalistas na Síria, onde milhares de civis perderam a vida e milhões estão refugiados pelo mundo, os terroristas são saudados como heróis por políticos ‘ocidentais’ quando atacam civis em Trípoli e em Aleppo. Quando matam lá, são chamados de heróis, mas quando acontece nos países que os apóiam, são vistos como terroristas fanáticos.

Com mísseis antitanques fornecidos pelos Estados Unidos, na Síria os grupos terroristas (Estado Islâmico e da Frente al-Nusra) contam com a proteção de um regimento alemão de defesa aérea que os protege na Turquia de ataques da aviação síria.

EM TEMPO

Na mesma quarta-feira, dia 7, cerca de 40 pessoas foram mortas em Saana, no Iêmen, num ataque à bomba contra uma fila de candidatos que esperavam para inscrever-se para um emprego na polícia.

Esses 40 mortos e muitos feridos no ataque absolutamente não mereceram uma linha no “noticiário” internacional no mesmo diz do atentado em Paris.

12 thoughts on “Infelizmente, os mortos não falam

  1. O Newton foi camarada e revisou o texto.
    No original o autor-editor diz…”Sabe-se que FrançoisE HollandeR…”
    Daí se vê o nível da matéria.

  2. Usaram uma ‘menina bomba ‘ na Nigéria que matou 20 pessoas. Isso foi ONTEM !
    “Ao menos 20 pessoas morreram neste sábado na explosão de uma bomba portada por uma menina de cerca de dez anos em um mercado muito movimentado da cidade de Maiduguri, no nordeste da Nigéria, conforme anunciou a polícia local. Especula-se que o atentado tenha sido orquestrado pela milícia radical islâmica Boko Haram, responsável pela morte de mais de 2 mil pessoas, na mesma região, nos últimos dias

    — Há muitas vítimas: 20 mortos e 18 feridos, incluindo a menina-bomba que se explodiu — declarou Gideon Jubrin, porta-voz da polícia do estado de Borno.

    Uma forte explosão sacudiu o “Monday Market” por volta das 12h40 locais (9h40 de Brasília). O mesmo mercado já tinha sido alvo de dois ataques cometidos por mulheres carregando explosivos no final de 2014.

    Por ora, nenhum grupo reivindicou o atentado. No entanto, o ataque tem a marca do grupo islamita Boko Haram, que costuma usar mulheres e meninas para realizar seus atentados.

    Ashiru Mustafa, membro de um grupo local de autodefesa, explicou a bomba explodiu, enquanto alguém revistava a menina na entrada do mercado. Segundo ele, não foi um ato deliberado da criança.

    — A menina tinha uns 10 anos e duvido seriamente que soubesse o que tinha colado ao corpo. Estava sendo revistada na entrada do mercado e o detector de metais tinha acabado de indicar que levava algo com ela. Infelizmente, a bomba explodiu antes de que pudesse ser isolada — disse Mustafa.

    O Boko Haram realizou seu primeiro atentado suicida com uma mulher em junho de 2014, no estado de Gome, no norte da Nigéria. Em julho, uma menina de 10 anos foi descoberta no estado de Katsina com um colete repleto de explosivos, o que leva a crer que o Boko Haram obriga as crianças a praticar ataques suicidas.

    ( Zero Hora ).

  3. Esse xeu é da extrema-esquerda. Se é que existe algum esquerdista que não o seja.
    A explicação é que o esquerdismo é produto da religião marxista-leninista e isso torna essa gente alienada. Fora da realidade. Vivem um mundo de verdades estabelecidas , negando sempre a realidade palpável e em nome de um futuro . Um mundo imaginário em que eles se fantasiam de amigos dos pobres, monopolizando para si as virtudes e considerando aqueles que não estão com eles como direitistas, infiéis, maus e outras coisas do tipo. Eles jamais vão perceber que existem pessoas independentes que só se curvam a fatos.
    Daí a baboseira desse artigo que nitidamente distorce a realidade vista por todos.

  4. O Valter Xéu, está correto com relação a política americana, se os terrorista
    estão agindo de acordo com os interesses americanos, tem todo apoio, caso
    contrário será atacado.

    • Concordo com isso Nelio Jacob. A política externa dos EUA, tirando alguns acertos como a salvação da Coreia do Sul do comunismo, o resto foi erros e mais erros.
      Na II Gueera ocorreu a mãe de todos os erros dos americanos, quando ajudou materialmente a Rússia , e essa ajuda foi fundamental para a virada do jogo de Stalin contra seu ex-aliado Hitler. Os EUA deveriam deixar os dois se desgastarem. O general Patton, que sabia das coisas, bem que advertiu seu governo quanto à desgraça do comunismo e achou que deveria atacar a URSS, o que infelizmente não aconteceu. Lembrando que somente os EUA tinham poderio nuclear. Deu no que deu. O império do terror nazista acabou, mas ficou outro igual: o comunista.

  5. Caro Carlos Newton, perguntar não ofende:

    O que anda se passando na sua cabeça para publicar textos desse pessoal da Pária Latrina? Você por acaso já leu as asneiras que se comete naquele site?

    Por mim, tudo bem, eu leio qualquer porcaria, desde o Corão até bula de supositório, mas confesso que prefiro ler seus textos, qualquer um, sobre qualquer coisa, do que ver um espaço precioso ocupado por gente que trata a verdade a coices e a burrice a pão-de-ló,

    • Ricardo Froes,

      Na minha cabeça passa apenas a necessidade de ouvir outras opiniões diferentes da minha. Infelizmente, meu proceder é este. Nos últimos anos tenho postado muitas matérias da Pátria Latina sobre política internacional, e você é um dos raros comentaristas que reclamam. Lembre-se que nosso blog é livre.

      CN

      • Ah, mas não sou o único mesmo!

        Mas tudo bem. Eu sei do seu compromisso com a isonomia no tratamento com as diversas ideologias e versões dos fatos. Até louvo e tenho inveja da sua tolerância, coisa que, definitivamente eu não tenho, porque é daí que saem os debates produtivos e é por isso que a Tribuna é o que é.

        Não me leve a mal. Minha crítica nunca seria dirigida a você por um motivo tão bobo como não saber suas intenções. Fiz apenas uma brincadeira entre você e o Pátria Latina, site que eu vou continuar achando uma piada de mau gosto.

  6. O problema é que a esquerda conseguiu rotular aqueles que não fazem parte de sua religião, e obtém sucesso nisso com os vulneráveis, que, quem não é esquerdinha, é mais um infiel, que precisa ser eliminado física ou moralmente.

    Essa gente, extremistas, não sabem o que é liberdade , por isso fazem guerra a ela, à democracia, à independência ideológica ou religiosa de alguns que procuram somente se ater a fatos concretos.

Deixe uma resposta para Mauro Julio Vieira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *