Insistência de Lula em disputar está fortalecendo a candidatura de Bolsonaro

Resultado de imagem para lula preso charges

Charge do Kacio (Arquivo Google)

Merval Pereira
O Globo

O maior estímulo à candidatura à Presidência da República de Bolsonaro é a tentativa de Lula de se manter na disputa. A estratégia do ex-presidente é clara, embora seja uma missão quase impossível colocar sua fotografia na urna eletrônica para que seja real o slogan já escolhido: Fulano é Lula, Lula é Fulano.

Se sua foto aparecesse na urna, seu eleitorado teria a sensação de que estaria votando nele, e pouco importaria o nome que estivesse por trás daquela fotografia. Seria a indicação de que Lula é que governaria e, mais que isso, a possibilidade de o futuro presidente petista conseguir alguma maneira de tirá-lo da cadeia.

BOM SENSO – Para Bolsonaro, a pior coisa seria Lula ter um acesso de bom senso e organizar a campanha presidencial do PT, ou das esquerdas unidas, em torno de um dos nomes que estão na disputa, possivelmente o candidato do PDT, Ciro Gomes, bem cotado nas pesquisas eleitorais, embora seja suplantado sistematicamente pela candidata da Rede, Marina Silva.

Outra decisão do ex-presidente que só faz acirrar os ânimos e dar mais gás ao antilula que Bolsonaro encarna é a radicalização da disputa política, que ontem teve mais um episódio esdrúxulo: seis pobres coitados selecionados por João Pedro Stédile para fazer greve de fome em favor de Lula criaram uma balbúrdia em frente ao Supremo Tribunal Federal.

Ao assumirem – pela boca de Stédile, que não se fechará para a comida – que fazem a greve de fome para pressionar o STF a permitir que Lula — que também não adere à greve de fome — seja candidato à Presidência da República, levam a disputa para o campo em que Bolsonaro se dá melhor.

O ANTILULA – Assim como Lula espera ganhar politicamente ficando em evidência até o dia 20 de setembro, quando as urnas eletrônicas são “inseminadas”, processo de instalação dos programas nas urnas, com os nomes, números, fotos de candidatos, dados dos partidos e coligações, e a ordem de votação, também Bolsonaro ganha com a ampliação do prazo para se vender como o antilula.

O PT terá que tomar uma decisão durante esse processo, se o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não agir com firmeza e rapidez. Manter a candidatura de Lula até o final, mesmo correndo o risco de impugnação dos votos dados a ele, significa uma jogada de confrontação máxima da Justiça, criando uma instabilidade política perigosa.

SUB JUDICE – Caso, por hipótese, Lula venha a ser um dos dois mais votados no primeiro turno, e o recurso contra sua inelegibilidade continuar em processo no STJ ou no STF, iria para o segundo turno ainda sub judice.

Se a inelegibilidade for confirmada antes da votação em 7 de outubro, os votos dados a ele serão considerados nulos, e seriam classificados os dois candidatos que terminassem o primeiro turno mais votados, além de Lula: ou o primeiro e o terceiro colocados, caso Lula termine em segundo, ou o segundo e terceiro, caso Lula chegue em primeiro.

Também os partidos coligados ao PT teriam que ir para uma candidatura “a todo risco”, sabendo que seus votos poderão ser anulados caso se confirme a inelegibilidade de Lula. Pela Lei da Ficha Limpa, o candidato pode perder o mandato até mesmo depois de eleito. Por isso, os partidos de esquerda têm cada um seu candidato próprio, e ninguém quer abrir mão dele para se coligar com um candidato que pode provocar a anulação de todos os votos dados à coligação.

CRISE INSTITUCIONAL – Se o PT decidir não forçar uma crise institucional e trocar de candidato, pode fazê-lo até o dia 17 de setembro, 20 dias antes da eleição. Nesse caso, a foto e o nome do substituto estarão na urna eletrônica, obedecendo à legislação. A hipótese de Lula poder participar da campanha eleitoral é próxima de zero.

Em 15 de agosto termina o prazo para os partidos políticos e coligações registrarem seus candidatos. A propaganda eleitoral começa no dia seguinte, e 15 dias depois, a 31 de agosto, começa a propaganda eleitoral gratuita através do rádio e da televisão.

Tudo indica que Lula vai tentar manter a candidatura até a data limite, dando a seu substituto apenas 20 dias para fazer campanha. Para sorte do substituto, porém, esse timing imaginado pela cúpula petista vai ser atropelado pela Justiça Eleitoral, que deve não aceitar o registro de um candidato previamente inelegível devido à Lei da Ficha Limpa, incorporada à lei eleitoral.

14 thoughts on “Insistência de Lula em disputar está fortalecendo a candidatura de Bolsonaro

  1. “Caso, por hipótese, Lula venha a ser um dos dois mais votados no primeiro turno, e o recurso contra sua inelegibilidade continuar em processo no STJ ou no STF, iria para o segundo turno ainda sub judice…”

    -Fica cada vez mais evidente que todos os “jornalistas” acreditam que o Lula irá concorrer às eleições – e até ganhar – e que todos continuam fazendo campanha para o presidiário nos seus respectivos meios de comunicação!

    -Mas não creio que seja por “ignorância” das leis, mas por por “conhecimento” mesmo:
    Eles conhecem bem o Supremo que temos – que sempre se mostrou alcoviteiro de ladrões, de estupradores, de traficantes e de toda a laia de criminosos. Favorecer um bandido a mais ou um bandido a menos não faz a menor diferença para “eles”-…

    • Francisco Vieira, tem muito jornalista que já está recebendo a comissão sobre o que escreve e este é um dos casos, parece que ele escreve em um sentido mas o que ele faz é distorcer os fatos para sempre aventar uma possibilidade. Vamos ver muito deste tipo de jornalista que não tem nenhum compromisso com a verdade. Só com o dinheiro.

    • “”” … não creio que seja por “ignorância” das leis, mas por … “””
      … mas por SEREM autênticos P.R.O.S.T.I.T.U.T.O.S !
      PROSTITUTOS, sim !
      .
      quem ainda não sabe, LEIA
      nos dicionários Houaiss, Michaelis e Aulete, no próprio verbete, acepções 4, 2 e 2, respectivamente – e em outros, talvez, o significado de PROSTITUTO.

  2. A diferença da imprensa de hoje para a de antigamente se viu na entrevista com Bolsonaro. Hoje apoiam um criminoso e socialista.

    Transcrevo abaixo trechos do livro “A Verdade Sufocada”. Notem que já naquela época a PETROBRAS já era um alvo deles.

    “A sociedade e a imprensa escrita e falada da época, alinhadas e irmanadas, clamavam, com manifestos e editoriais, por medidas que evitassem a derrocada do País, levando-o à anarquia.”

    “Os abaixo-assinados. democratas brasileiros e dirigentes de entidades, sentem-se no dever de vir a público. no exato momento em que forças arregimentadas pelo comunismo internacional
    ameaçam golpear as instituições . . . ”

    “É chegada a hora de os democratas crerem nas realidades. A revolução comunista não virá: JÁ VEIO, está instalada no poder. Está nos postos de maior responsabilidade do governo João Goulart. Está na Petrobras, hoje entregue aos inimigos de Getúlio. Está no CGT, sem que ninguém na esfera trabalhista se levante em defesa da democracia conspurcada. Está nesse desejo criminoso de reformar a Constituição. para golpeá-la mortalmente.”

    ” … Por tudo isso, nós. dirigentes de entidades, apelamos para o senso de patriotismo dos Brasileiros democratas: defendam até o último instante os postulados da democracia, fortalecendo e incentivando o Congresso Nacional ; exigindo a manutenção
    correta da Constituição ameaçada … ”

    ” … Se é para golpear a Constituição. haverá os apátridas de golpear, em primeiro lugar, os brasileiros que não se venderam aos
    desígnios do comunismo internacional. E advertimos: somos muitos os dispostos a morrer pelo Brasil dos brasileiros.

    Guanabara. 13 de junho de 1963.

  3. Eles, os jornalistas e especialistas, falam como se vivêssemos nos melhores dos mundos, um paraíso que poderá ser posto a perder se algum aventureiro resolver ousar e fazer alguma coisa diferente do que os nossos últimos estadistas fizeram…

  4. Bolsonaro em queda no DataPoder

    num cenário estimulado sem Lula, Bolsonaro já perdeu 5 pontos desde maio. Ainda lidera, com 20%, mas apenas 7 pontos à frente de Ciro Gomes, que já tem 13% das intenções.

    Marina Silva caiu para o quarto lugar e tem hoje 6% das intenções. Alckmin, por sua vez, tem crescido paulatinamente, e já tem 9%.

    O registro do estudo no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é BR-09828/2018. Realizada entre os dias 25 a 28 de julho.

  5. Conheci um médico, já falecido, que dizia que tudo na vida era “sintomático”. Bastava analisar o fato com atenção, que logo se descobria a causa.
    Assim é o PT. O lula abomina a ideia de que qualquer candidato da esquerda, que não seja ele, possa vencer as próximas eleições.
    Motivo, se um “companheiro” passar a governar o Brasil, fará tudo o que ele fez, certamente dará tudo errado novamente e não terão mais um discurso populista para enganar o povo.
    Entregando então o governo a direita, a retórica esquerdista se manterá na integra, e como o Brasil será de difícil solução, sempre haverá a chance de uma volta.
    Na hipótese de um esquerdista dar certo, o mito lula desaparece. Qualquer um que assuma o governo, que não seja o Bolsonaro, dificultará e muito a vida do PT e principalmente o retorno do Lula.
    O PT se não for de lula, fará tudo para ser o Bolsonaro, o próximo presidente.
    No PT é assim, calça de veludo, ou bunda de fora.

  6. A estupidez dos esquerdofrênicos tabajaras vai entregar de bandeja a presidência ao capitão. Assim como a estúpida nova esquerda estadunidense entregou os EUA ao maluco do Trump.

  7. O Merval já escreveu melhor , e com mais simplicidade, orientando-se pelas coerências dos fatos e das leis.

    Parece que vem perdendo a lucidez ou trata-se de má fé, pois as esquisitices desse artigo deixa-nos perplexos, principalmente nos contorcionismos usados para buscar uma saída para luiz inácio ser candidato.

    Esse jornalista me parecia sério, mas diante disso, não tenho dúvidas que enveredou pela cretinice petista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *