Interveno, pelo amor de Deus

Carlos Chagas

Braslia virou um caos. As greves sucedem-se como as ondas do mar na praia. Esta semana a cidade ficou sem nibus, numa escandalosa manobra dos proprietrios das empresas para conseguir aumento no preo das passagens, alis, as mais caras de todas as capitais. Motoristas e trocadores foram usados pelos patres mais ou menos como as mos do gato, para tirar as castanhas do fogo. Prejudicada foi a populao que no possui carro, mas teve pior: os responsveis pelo metr, em vez de aumentarem o nmero das composies, paralisaram as estaes na hora de maior movimento, solidrios com os vigaristas das empresas de nibus.

A polcia civil tambm est de greve, tornando uma aventura ficar na rua depois do sol, nas cidades satlites e at no Plano Piloto. Aumentaram os assaltos e os seqestros-relmpago. Para quem pensa refugiar-se na Esplanada dos Ministrios, supostamente um lugar seguro, vem a surpresa: desde abril que mais de oitenta ndios encontram-se acampados nos jardins fronteiros ao Congresso e ao ministrio da Justia. Dormem em barracas, lavam roupa e preparam suas refeies numa sujeira sem par. A nica colaborao do poder pblico foi instalar trs banheiros-qumicos, por sinal no utilizados porque nos irmos silvcolas preferem mesmo a natureza.

Na prxima quarta-feira, com mais de trs meses de atraso, o Supremo Tribunal Federal deve examinar o pedido de interveno federal em Braslia, feito pelo Procurador Geral da Repblica. Os polticos locais so contra, alegando ter havido uma eleio suplementar para governador, j que o titular foi preso e o substituto renunciou. O diabo que foi eleito com o voto dos nove deputados distritais flagrados recebendo dinheiro sujo de um secretario do antigo governo, fruto de doaes de empresas vinculadas corrupo.

S a interveno federal resolver, at para interromper as atividades do Legislativo local e evitar que nas eleies de outubro a quadrilha afastada volte ao poder, conforme indicam as pesquisas. O presidente Lula lava as mos, ou at opina contra a medida, fazendo o mesmo o seu partido, o PT. Desde a inaugurao que o Distrito Federal no vive lambana igual, cabendo mais alta corte nacional de justia dar um paradeiro no caos. Dar?

A dvida do segundo turno

Muita gente comea a apostar na vitria de Dilma Rousseff ainda no primeiro turno das eleies. Pode ser prematura a previso, mas a verdade que numa simulao para o segundo turno, a candidata conquistou 45% das preferncias, contra 38% de Jos Serra.

At agora, os partidos trabalham com a segunda votao, mas daqui para outubro muita coisa pode acontecer. No ninho dos tucanos aumenta o diapaso das crticas a Acio Neves, que no aceitou compor a chapa do ex-governador de So Paulo. Seria uma aliana respeitvel, envolvendo os dois maiores eleitorados do pas. H quem ainda espere uma reviravolta, como tambm aqueles que imaginam a chegada prxima dos ETs.

Argumenta-se ser o segundo turno uma nova eleio, o que parece correto. Como correta, da mesma forma, a impresso de que as urnas, quando comeam a falar, no costumam mudar…

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.