Investigao do assalto casa do embaixador Nogueira Lopes no anda, e continuam a ser feitas ameaas Sociedade Pestalozzi, sem que a Polcia se interesse pelo caso

J se passaram cinco semanas, e o assalto residncia do embaixador Nogueira Lopes continua como um mistrio insondvel, mostrando que a Polcia no parece realmente empenhada em solucionar o crime, ou pelo menos investig-lo com a profundidade que seria de se esperar.

Como informamos aqui, a casa do ex-presidente da Sociedade Pestalozzi do Brasil, (na Rua Progresso, Santa Tereza) foi invadida dia 16 de maio e os assaltantes roubaram R$ 5,2 mil em dinheiro, mquinas fotogrficas, relgios, canetas e objetos de estimao, como as medalhas Tiradentes e a Pedro Ernesto, com que a Assemblia e a Cmara de Vereadores distinguiram Nogueira Lopes.

Os policiais da 7 DP imediatamente suspeitaram de ex-funcionrios da Pestalozzi, demitidos na ltima reformulao do quadro de pessoal da entidade filantrpica. As suspeitas dos policiais se justificavam inteiramente, porque as portas da garagem e da casa foram abertas sem serem arrombadas, mostrando que o assalto foi praticado por pessoas prximas a Nogueira Lopes.

Tudo indicava uma investigao sem maiores dificuldades, at por que os peritos do Instituto Carlos Eboli recolheram amostras de digitais no interior da residncia, coisa rara de acontecer.

O inqurito vinha sendo conduzido pela delegada Trcia Silveira, mas ela foi transferida para outra DP, e as investigaes simplesmente pararam. At hoje no foram tomados os depoimentos de duas testemunhas (ambas funcionrias da Sociedade Pestalozzi), que compareceram espontaneamente Delegacia de Santa Tereza, para denunciar ameaas feitas diretoria da instituio beneficente, antes do assalto residncia do embaixador. E continuam a ser enviados e-mails annimos instituio, que poderiam ser facilmente rastreados.

O assalto ao ex-presidente da Pestalozzi precisa ser solucionado, porque se trata de uma grave ameaa a quem presta grandes servios s comunidades carentes, cumprindo um atendimento que o Estado no tem condies da dar, especialmente a crianas com sndrome de Dow. Mas, ao que parece, o nico jeito rezar, como esto fazendo as mes da crianas atendidas pela instituio.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.