Irena Sendler, um nome a ser eternamente lembrado

Celso Serra

Continua fazendo sucesso na internet a história de Irena Sendler, pedindo sua indicação ao Prêmio Nobel da Paz. É um equívoco, pois ela morreu em 2008.  Mas vale a pena lembrá-la sempre e reverenciar sua memória.

Hollywood já fez um filme em sua homenagem, mas ainda tem gente que não acredita que estes horríveis fatos aconteceram… Vamos reverenciar esta heroína repassando as informações sobre ela.

###
O ANJO DO GUETO DE VARSÓVIA

Durante a 2ª Guerra Mundial, Irena conseguiu uma autorização para trabalhar no Gueto de Varsóvia, como especialista de canalizações. Mas os seus planos iam mais além… Sabia quais eram os planos dos nazis relativamente aos judeus (sendo alemã!).

Irena trazia crianças escondidas no fundo da sua caixa de ferramentas e levava um saco de sarapilheira na parte de trás da sua caminhonete (para crianças de maior tamanho).

Também levava na parte de trás da camioneta um cão, a quem ensinara a ladrar aos soldados nazis quando entrava e saia do Gueto. Claro que os soldados não queriam nada com o cão e o ladrar deste encobriria qualquer ruído que os meninos pudessem fazer.
Enquanto pôde manter este trabalho, conseguiu retirar e salvar cerca de 2.500 crianças.

Por fim os nazis apanharam-na. Souberam dessas atividades e em 20 de outubro de 1943 Irena Sendler foi presa pela Gestapo e levada para a infame prisão de Pawiak, onde foi brutalmente torturada. Num colchão de palha, encontrou uma pequena estampa de Jesus com a inscrição: “Jesus, em Vós confio”, e conservou-a consigo até 1979, quando a ofereceu ao Papa João Paulo II.

Ela, a única que sabia os nomes e moradas das famílias que albergavam crianças judias, suportou a tortura e negou trair seus colaboradores ou as crianças ocultas. Quebraram-lhe os ossos dos pés e das pernas, mas não conseguiram quebrar a sua determinação. Já recuperada foi, no entanto, condenada à morte.

Enquanto esperava pela execução, um soldado alemão levou-a para um “interrogatório adicional”. Ao sair, ele gritou-lhe em polaco: “Corra!”.

Esperando ser baleada pelas costas, Irena, contudo, correu por uma porta lateral e fugiu, escondendo-se nos becos cobertos de neve até ter certeza de que não fora seguida. No dia seguinte, já abrigada entre amigos, Irena encontrou seu nome na lista de polacos executados que os alemães publicavam nos jornais.

Os membros da organização Żegota (“Resgate”) tinham conseguido deter a execução de Irena, subornando os alemães, e ela continuou a trabalhar com uma identidade falsa.

Irena mantinha um registo com o nome de todas as crianças que conseguiu retirar do Gueto, guardadas num frasco de vidro enterrado debaixo de uma árvore no seu jardim.

Depois de terminada a guerra tentou localizar os pais que tivessem sobrevivido e reunir as famílias. A maioria tinha sido levada para as câmaras de gás. Para aqueles que tinham perdido os pais, ajudou a encontrar casas de acolhimento ou pais adotivos.

Em 2006 foi proposta para receber o Prêmio Nobel da Paz… mas não foi selecionada. Quem o recebeu foi Al Gore por sua campanha sobre o Aquecimento Global.

Passaram já mais de 60 anos, desde que terminou a 2ª Guerra Mundial na Europa. Este e-mail será reenviado como uma cadeia comemorativa, em memória dos 6 milhões de judeus, 20 milhões de russos, 10 milhões de cristãos (inclusive 1.900 sacerdotes católicos), 500 mil ciganos, centenas de milhares de socialistas, comunistas e democratas e milhares de deficientes físicos e mentais e que foram assassinados, massacrados, violados, mortos à fome e humilhados, com os povos do  mundo muitas vezes olhando para o outro lado…

Agora, mais do que nunca, com o recrudescimento do racismo, da discriminação e os massacres de milhões civis em conflitos e guerras sem fim em todos os continentes, é imperativo assegurar que o Mundo nunca esqueça.  Gente como Irena Sendler, que salvou milhares de vidas praticamente sozinha, é extremamente necessária.

“A razão pela qual resgatei as crianças tem origem no meu lar, na minha infância.
Fui educada na crença de que uma pessoa necessitada deve ser ajudada com o coração, sem importar a sua religião ou nacionalidade.” – Irena Sendler

5 thoughts on “Irena Sendler, um nome a ser eternamente lembrado

  1. Hum… “seis milhões de hebreus…dez milhões disso…etc..etc.. “….

    Tá bom me engana que eu gosto.

    Prezado articulista, vc escreveu é seu direito …mas agora vc é obrigado a ouvir o outro “lado”
    desta moeda podre , mentirosa, subliminar e cheia de contradições incrivéis.

    Essa história de seis milhões de hebreus ” mortos ” na segunda guerra é tão bem manipulada
    que até hoje os alemães pagam ” indenizações vultosas” aos “familiares ” dos citados mortos.

    Eu tenho formação em auditoria e gostaria de saber a onde os “caçadores de nazistas” e demais
    justiceiros hebreus conseguiram chegar nesta “cifra de seis milhões” de mortos… Sem contudo
    desprezar o periodo pré guerra e pós guerra dos indices oficias de população dos hebreus nos
    paises europeus…. Sendo que sabemos amplamente que a maioria populacional de hebreus
    residia nos EUA …no tempo da 2ª guerra e tb sabemos que lá não houve essa “perseguição”
    e “eliminação” dos hebreus..portanto..essa balela de “seis milhões” há muito tempo já vem sendo
    descoberta…por arautos apegados a verdade.

    Com relação a sempre terem tido hebreus sendo “salvos na hora H ” de serem eliminados …isso
    tb gera uma análise profunda do contexto da tão falada “perseguição”, afinal…é muito ilógico
    que sempre se deixava de lado uma “testemunha” ocular dos “ditos” fatos macabros para mais
    tarde serem usados pelos “caçadores de nazistas (mossad de Israel ) ” para justificarem suas
    buscas… afinal só mesmo quem é manipulado se deixa levar pelas “fantásticas histórias” de Anne
    Frank, Simon W, essa dona ai citada pelo Sr. Celso..etc..etc.. Todas TESTEMUNHAS “OCULARES”
    das atrocidades cometidas pelos “nazistas”.

    Outra cousa , espantosa é terem tido “testemunhas oculares” que sobreviveram nos “campos
    de concentração” por terem tido bom “comportamento” e tb por terem sido os “garis” dos “fornos
    crematórios” após o uso do ” terrvivél gás ZIKKLON B “. Incrivél que renomados quimicos afirmam
    categoricamente que é ilógico..alguém após uma “cessão” de matança nestes fornos poder
    tocar nos corpos destes e ainda CONTINUAREM VIVOS…sem contar os tais ‘CHUVEIROS DESTE
    GÁS ‘….. Com a palavra os “vencedores da guerra” pois aos “derrotados” só o silencio deste
    assunto TOTALMENTE MENTIROSO e sem a devida lógica….principalmente se levarmos em conta
    a QUIMICA E A FISICA ..neste assunto.

    Portanto, prezado articulista, deixe de histórias do tipo lista de schindler e outra baboseiras
    manipuladas por um povo que se diz perseguido e sofrido ontem ( tempo da guerra ) e HOJE
    trata os PALESTINOS ..da forma como estão tratando… Os ANAIS da História estão ai para
    mostrar como os HEBREUS ..SÃO SANTINHOS.

    Pare de escrever este assunto macabro ( que houve hebreus mortos..só um idiota não acreditaria
    que houve..afinal..tb temos outros povos mortos..), e só “puxar” a sardinha para o lado dos
    Hebreus de que estes TIVERAM SEIS MILHÕES DE MORTOS…..isso beira a uma posição unilateral
    do assunto…que por si só não é bom, e já PARTE da PREMISSA ERRADA PARA JUSTIFICAR UMA
    MENTIRA .

    E a fantasia beira a insanidade pois estes hebreus buscaram nas ESCRITURAS E TORAH
    SAGRADOS …a palavra HOLOCAUSTO ..para si mesmos….uma indevida e indecorosa
    apropriação para um termo ..direcionado para uma cousa totalmente diferente do que foi essa
    ARMAÇÃO do povo HEBREU …nos anos 30 E 40 ..do século passado.

    Portanto prezado articulista todo seu artigo é uma falácia pura. Não resiste aos fatos lógicos.

    Mais esperar mais o que deste povo..que preferiu TROCAR YESHUA ..por BARRABÁS ?

    ” NÃO LEVANTÁRAS FALSO TESTEMUNHOS … Mandamento de YAWHE .

    YAWHE SEJA LOUVADO SEMPRE EM YESHUA NOSSO MESSIAS …NOSSA SALVAÇÃO..

    Carlos de jesus – Salvador -Bahia

  2. analisando esse texto ao pé da letra o HOLOCAUSTO ocorreu com o Russos que perderam 20 MILHÕES DE PESSOAS e não com o povo “supostamente” perdeu apenas 6 milhões de pessoas 1/3 do povo russo

  3. ” É uma questão de História lembrar que, quando o Supremo Comandante das Forças aliadas (Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, etc.), General Dwight D. Eisenhower encontrou as vítimas dos campos de concentração, ordenou que fosse feito o maior número possível de fotos, e fez com que os alemães das cidades vizinhas fossem guiados até aqueles campos e até mesmo enterrassem os mortos.

    E o motivo, ele assim explanou: ‘Que se tenha o máximo de documentação – façam filmes – gravem testemunhos – porque, em algum ponto ao longo da história, algum … vai-se erguer e dizer que isto nunca aconteceu‘. ”

    http://wlrangelblog.wordpress.com/2011/03/27/general-dwight-d-eisenhower-holocausto/

  4. Sempre considerei a cifra de 6 milhões de judeus mortos pelos nazista demasiada, mais ainda quando comparei com a cifra aproximada de 3 milhões de vietnamitas na pavorosa guerra que os norte americanos empreenderam lá por muito mais tempo empregando napalm em quantidade. Certa vez, conversando comum comerciante chinês aqui no Brasil residente desde os anos 50, perguntei a razão de ninguém mencionar o holocausto dos coreanos e chineses perpetrados pelos japoneses desde o começo dos anos 30 até 1945. Respondeu- me ele que era porque não tinha poder econômico e influência na mídia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *