Jamais as coligações eleitorais foram tão importantes quanto na sucessão de 2018

Resultado de imagem para ortega y gasset frasesCarlos Newton

Trata-se de uma sucessão muito peculiar, que mais parece uma eleição “solteira”, como aconteceu em 1989, quando Fernando Collor (PRN) venceu. As alianças eleitorais nunca foram tão importantes na sucessão presidencial, mas o fechamento das coalizões somente será feito na chamada undécima hora, já no início de agosto. E o resultado será uma maluquice total, com os partidos se coligando na eleição presidencial, mas dando liberdade a que se fechem alianças diferentes em cada estado, dependendo das circunstâncias políticas imortalizadas pelo mestre espanhol Ortega y Gasset.   

Jair Bolsonaro não é considerado da classe política. Desde sempre, tinha eleitorado militar cativo, colocou a família no negócio, sempre fez questão de não se misturar, digamos assim. Agora luta desesperadamente por uma coligação que não se concretiza, porque ele não se tornou político. Queria o PR que tem votos e espaço na TV, acabou se aliando ao PRP, sigla do antigo partido integralista de Plínio Salgado, que filiou o general Augusto Heleno, o vice de Bolsonaro. 

TUDO NO AR – Aliás, Bolsonaro não é o único a se frustrar buscando apoio, pois tudo ainda está no ar e nenhuma coligação foi verdadeiramente concretizada. Parece brincadeira, mas tudo depende do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), que é um falso pré-candidato à Presidência, mas pode ajudar a decidir a eleição.

Nos últimos anos, Rodrigo Maia revelou um talento enorme para operações nos bastidores da política. Sabe-se que não disputará a eleição à Presidência, será reeleito  deputado e continuará a presidir a Câmara, é imbatível no baixo clero.

Maia tem méritos. Conseguiu ressuscitar o DEM, que estava em extinção, e formou um bloco muito forte com o PP e o Solidariedade, atraindo também o PR e o PRB. Articulou a volta do velho Centrão criado na Constituinte pelo deputado Roberto Cardoso Alves (PFL-SP) , e agora ressurge em nova versão, sempre muito influente.

ALCKMIN E CIRO – O apoio do Centrão é disputado ferozmente por Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT). Se não conseguir fechar a aliança com o grupo de Maia, o tucano Alckmin sabe que estará fora do páreo.

Acontece que ninguém acredita que Alckmin possa vencer esta eleição, que está entre Bolsonaro e Ciro Gomes, porque Marina Silva (Rede) não tem jogo de cintura, sempre esnobou os partidos, pensa que é a Rainha Elizabeth de Xapuri, equanto Bolsonaro é considerado uma espécie de Napoleão de hospício. Lidera as pesquisas, no Centrão há quem o defenda, mas a maioria não acredita nem confia nele. Sua credibilidade junto aos partidos é rarefeita. Tem votos, mas não sabe dialogar politicamente.

SUSPENSE – A expectativa é enorme. A eleição ainda não começou, porque até agora quem está vencendo são os votos brancos, nulos e indecisos, que passam de 50% e formam maioria absoluta. Por isso, nunca antes, na história deste país, as coligações eleitorais foram tão importantes. Mas somente serão decididas na primeira semana de agosto.

A meu ver, o Centrão vai apoiar Ciro Gomes, por saber que Alckmin não tem chances e Bolsonaro é do tipo autocarburante, que pega fogo sozinho.

O maior cabo eleitoral de Ciro é o deputado Rodrigo Maia, que mandou fazer uma pesquisa e o resultado deu o candidato do PDT em viés de alta.

###
P.S
. – No meio da confusão, não se pode desprezar a força política de Lula da Silva, que tenta enfraquecer Ciro Gomes. Uma expressiva parte do eleitorado está convencida de que Lula é um larápio, mas julga que os outros políticos são piores do que ele. É por isso que estamos diante de uma eleição verdadeiramente eletrizante. (C.N.)

10 thoughts on “Jamais as coligações eleitorais foram tão importantes quanto na sucessão de 2018

  1. “Bolsonaro é do tipo autocarburante que pega fogo sozinho”
    E o que dizer de Ciro que é o próprio fogo e jamais para de queimar e incendiar. Sua lingua por si só já é uma labareda. Um governo de Ciro será a mantenção de tudo que se deseja mudar no Brasil porque levou nosso país à ruina econômica, social e educacional. Podemos até errar no voto, mas votar intencionalmente no que é errado nos trará uma conta cara demais.

    • Hoje ele chamou o promotor que o está acusando de racismo de filho da puta, por conta do episódio do vereador Paulista Fernando Holiday que foi chamado de “capitãozinho do mato”
      Kkkkkkkkkk

  2. Bom Dia Carlos Newton,

    Todos os candidatos disputam o apoio do mercado. Todos querem ser o candidato do mercado. Mas o que o mercado quer é mais reformas, inclusive a da Previdência e mais privatizações.

    Isso não será dito durante a campanha eleitoral.

    Mas será feito depois.

    Não creio que o mercado tenha tolerância com um candidato que não lhe seja fiel.

    Portanto, quanto mais apoios de partidos de centro-direita o candidato angariar mais comprometido estará com a continuidade da política econômica atual.

  3. Imagina um pais governado pelo Ciro Gomes e tendo o Carlos Lupi como presidente do partido que elegeu o presidente.
    Desgraça pouca é bobagem, e comida de porco é lavagem, é o que passaremos a comer.

  4. “Uma expressiva parte do eleitorado está convencida de que Lula é um larápio, mas julga que os outros políticos são piores do que ele.”

    A nota da redação não chegou perto nem perto de capturar o sentimento do povo com relação a Lula.

    Lula é imbatível por uma simples razão, que os antilulistas fingem não ver: a classe trabalhadora, com seu suor e sangue, reconhece os anos do governo Lula como os melhores de suas vidas.

    E a perseguição judicial sem provas convincentes contra Lula esta fazendo até mesmo aqueles que acreditam que “Lula é um larápio” a reconhecer que Lula esta preso para impedi-lo de ganhar eleições.

    • Só os ignorantes ou de má fé “reconhecem” isso pois quem lê, sabe o mal que o m…. do Lula fez e faz ao Brasil! Só imbecis ou pessoas de má fé não percebem que estamos pagando a conta hoje do que Lula e Dilma fizeram no passado! Lula solto até poderia mesmo vencer as eleições, afinal estamos em Banânia, mas com os votos de imbecis, ignorantes e pessoas mal intencionadas ou mal caráter!!!

  5. Ciro e Rodrigo Maia se merecem!!! Um é paraibano carioca e o outro paulista cearense mas em comum tem muitas coisas. Nenhuma que preste, claro!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *